Aprovada entrega da casa aos bancos para saldar dívida no crédito à habitação

A proposta foi apresentada esta quarta-feira pelo PS e validada com o apoio do PSD, PCP e BE. A iniciativa faz parte do projeto para a Lei de Bases da Habitação.

A proposta do PS para que seja admitida a entrega da casa às instituições bancárias para extinguir a dívida no crédito à habitação foi aprovada esta quarta-feira, com o apoio de PSD, PCP e BE e a abstenção de CDS.

“É admitida a dação em cumprimento da dívida, extinguindo as obrigações do devedor independentemente do valor atribuído ao imóvel para esse efeito, desde que tal esteja contratualmente estabelecido, cabendo à instituição de crédito prestar essa informação antes da celebração do contrato”, lê-se na proposta do PS, que consta do projeto para a Lei de Bases da Habitação.

No processo de votações indiciárias das propostas para a Lei de Bases, o grupo de trabalho parlamentar da Habitação aprovou, ainda, a iniciativa socialista que determina que “aos devedores de crédito à habitação que se encontrem em situação económica muito difícil pode ser aplicado um regime legal de proteção, que inclua, nomeadamente, a possibilidade de reestruturação da dívida, a dação em cumprimento, ou medidas substitutivas da execução hipotecária”, viabilizada com os votos favoráveis de PS, PCP e BE, o voto contra de PSD e a abstenção de CDS.

Segundo o diploma, “o crédito à habitação constitui um instrumento de acesso à habitação, sem prejuízo dos demais instrumentos ao dispor dos cidadãos, e inclui os contratos de mútuo destinados à aquisição, construção ou realização de obras de conservação ordinária ou extraordinária e de beneficiação de habitação própria permanente”.

Neste âmbito, o PSD apresentou uma alteração ao projeto do PS, sugerindo que a lei estabeleça “as regras aplicáveis na concessão responsável de crédito à habitação, nomeadamente os deveres do mutuante e os direitos do consumidor e do fiador ou entidade seguradora, bem como as formas de regularização da dívida em situações de incumprimento”, proposta que foi aprovada com o apoio de PS, o voto contra de PCP e a abstenção de CDS e do BE.

Por unanimidade, os deputados aceitaram a ideia do PS para que as pessoas com deficiência beneficiem de acesso a crédito bonificado à habitação.

No projeto de lei para a Lei de Bases da Habitação, o PS defendia, também, que a despesa pública com juros bonificados no crédito à habitação própria constitui uma forma de apoio público que pode implicar a constituição de ónus, mas os socialistas decidiram retirar a proposta, no âmbito das votações indiciárias.

Relativamente ao crédito à habitação, o BE avançou com uma proposta de alteração ao diploma do PS, que determina que “não podem ser concedidas aos fiadores condições mais desfavoráveis de pagamento dos créditos, nomeadamente ao nível da manutenção das prestações, nem pode ser negado o direito a proceder ao pagamento nas condições proporcionadas ao principal devedor”, medida que teve o apoio de PS e PCP, o voto contra de PSD e a abstenção de CDS.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"É preciso reduzir os impostos às pessoas, nomeadamente aos salários, e taxar o carbono"

Para António Guterres, a "vontade política esmoreceu" depois do Acordo de Paris aprovado em 2015. Entre medidas propostas em prol do clima, o Secretário-Geral das Nações Unidas fala em "acabar com subsídios aos combustíveis fósseis". António …

Costa: Marcelo não se recandidatar seria "incompreensível para 80% dos portugueses"

O secretário-geral do PS, António Costa, declarou esta sexta-feira que uma eventual não recandidatura presidencial de Marcelo Rebelo de Sousa seria "incompreensível para 80% dos portugueses" e adiantou que Eduardo Ferro Rodrigues voltará a ser …

Há mais de 600 edifícios condenados à demolição (e trazem custos para o cidadão)

Nos últimos dez anos, centenas de construções de todo o país foram listadas para demolir. Destas, faltam destruir atualmente mais de 600, segundo um levantamento citado esta sexta-feira pelo Correio da Manhã. Questões de segurança, ilegalidades …

Nepotismo e "filé mignon". Bolsonaro admite beneficiar filho para cargo diplomático

O presidente brasileiro admitiu, na quinta-feira, que "pretende beneficiar" o terceiro filho, o deputado Eduardo Bolsonaro, indicado para embaixador nos Estados Unidos, mas garantiu tratar-se apenas de uma estratégia de política externa. "Pretendo beneficiar um filho …

Ministério Público investiga ajustes diretos da Câmara do Porto a sociedade de advogados

A Câmara Municipal do Porto (CMP) diz que o valor dos contratos com a sociedade de advogados é de apenas 218 mil euros, e não meio milhão de euros como foi noticiado esta semana. O Ministério …

Lista de grande devedores. Deputados de mãos atadas pelo sigilo bancário

Depois de um esforço hercúleo para conseguir acesso à lista dos grandes devedores da banca, os deputados veem-se agora incapacitados devido ao sigilo bancário e ao fim da legislatura. A lista dos grandes devedores em incumprimento …

Costa promete baixar impostos à classe média (e prefere que Centeno não vá para o FMI)

Mais deduções e mais escalões de IRS para baixar os impostos para as famílias com os filhos e a classe média. Eis o que António Costa promete na antecâmara das eleições legislativas, numa entrevista onde …

Contadores de luz inteligentes acabam com leitura por estimativa

A EDP quer generalizar a instalação de contadores de eletricidade inteligentes. Esta tecnologia vai pôr fim à leitura por estimativa, que era razão de queixa de vários clientes. Os contadores inteligentes vão permitir pôr um fim …

Contas do Metro de Lisboa podem ter “buraco” de três mil milhões, alerta auditoria

As contas do Metropolitano de Lisboa (ML) referentes a 2018, enviadas esta quinta-feira pela empresa pública à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), podem evidenciar um eventual "buraco" de quase três mil milhões de …

Rackete fica em liberdade e apela em tribunal para a ação da UE

A capitã do navio humanitário Sea Watch 3 Carola Rackete, suspeita em Itália de ajuda à imigração ilegal, regressou esta quinta-feira a um tribunal na Sicília para ser ouvida pela justiça italiana. Carola Rackete, a capitã …