Entre farpas a Biden e Fauci, Trump admitiu concorrer à Casa Branca em 2024 (e vencer pela “terceira vez”)

Cristobal herrera-Ulashkevich / EPA

No primeiro discurso desde que saiu da Casa Branca, o antigo presidente Donald Trump deu a entender que vai concorrer novamente em 2024 e disse que Joe Biden “perdeu a Casa Branca”.

O ex-presidente dos Estados Unidos recebeu aplausos ao dizer à multidão na Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC) que pode tentar reconquistar a Casa Branca.

De acordo com o jornal britânico The Independent, Trump fez esta afirmação ao dizer à audiência da conferência em Orlando, Flórida, que Biden suportou “o primeiro mês mais desastroso de qualquer presidente na história moderna”.

Segundo o antigo presidente, a política de imigração de Biden deve resultar em grandes perdas no meio do mandato de 2022 e nas eleições presidenciais de 2024.

“Na verdade, como sabem, acabaram de perder a Casa Branca, mas é uma daquelas coisas – mas quem sabe, quem sabe, posso até decidir vencê-los pela terceira vez, ok?”, disse.

Trump prometeu “discutir o futuro” do partido e do país. “Vou continuar a lutar ao vosso lado, vamos fazer o que fizemos desde o início, que é ganhar”, afirmou, garantindo que não vai criar um novo partido. “Temos o Partido Republicano”, que “vai ser mais forte do que nunca”.

No mesmo discurso, Trump voltou a falar da pandemia, mencionando o “vírus da China” ao referir-se à covid-19 e criticou o especialista Anthony Fauci por encorajar as pessoas a usarem duas máscaras quando estiverem em público.

“Máscaras duplas, essa foi uma das novas que saiu há algumas semanas”, disse Trump. “Primeiro, Fauci disse que não é preciso máscaras. Agora, de repente, quer as máscaras, mas agora quer máscaras duplas.”

O ex-presidente marcou presença na CPAC de 2021, que existe desde 1974 e é vista como o encontro mais influente dos conservadores dos Estados Unidos, bem como um barómetro da direção política do Partido Republicano. A conferência começou na quinta-feira no Hyatt Regency Hotel.

Este é o primeiro discurso de Trump desde que deixou o cargo enquanto presidente dos Estados Unidos. O discurso acontece poucas semanas depois de ter sido absolvido da acusação de “incitamento à insurreição” — no julgamento de impeachment, alguns membros do partido Republicano votaram contra o ex-presidente.

A CNN adianta que a Trump venceu uma sondagem, onde os participantes da CPAC foram questionados sobre o seu candidato favorito. Foram realizadas duas sondagens e apenas uma incluiu o nome de Trump — nessa, o ex-presidente venceu com 55% dos votos. Na segunda sondagem, DeSanti DeSantis ficou muito à frente da concorrência. Os resultados sugerem que há interesse noutros candidatos.

Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

A corrida a secretário-geral da UGT terá dois candidatos

É a primeira vez que a corrida à liderança da UGT conta com dois candidatos: além de José Abraão, atual dirigente da Federação de Sindicatos da Administração Pública (Fesap), Mário Mourão, presidente do Sindicato dos …

Colapso da Evergrande. China pede a governos regionais que se "preparem para a possível tempestade"

As autoridades chinesas estão a pedir aos governos regionais para se prepararem para um possível colapso da Evergrande. O The Wall Street Journal noticia, esta quinta-feira, que as autoridades chinesas estão a pedir aos governos regionais …

Governo vai testar 35 mil funcionários de creches e pré-escolar até 3 de outubro

Os funcionários das creches, do pré-escolar e a rede nacional de amas começaram esta quinta-feira a ser testados à covid-19, numa ação que até 3 de outubro abrangerá 35 mil pessoas em todo o país. O …

Bem-vindo à última fase do desconfinamento: fim do certificado em restaurantes, máscara em transportes e lares

"Estamos em condições para avançar para a terceira fase de desconfinamento." Foi com esta frase que António Costa deu início à conferência de imprensa após o Conselho de Ministros desta quinta-feira. Portugal vai avançar para a …

EUA reabrirá campo de detenção de migrantes perto da prisão de Guantánamo

A administração do Presidente dos Estados Unidos (EUA) Joe Biden se prepara para reabrir um campo de detenção de migrantes na Baía de Guantánamo, após um aumento de migrantes e requerentes de asilo no sul …

Défice desce para 5,3% do PIB no 2.º trimestre do ano

O défice orçamental do primeiro semestre deste ano é de 5,5% do PIB. A meta do ministro das Finanças para o ano de 2021 é de 4,5%.  O défice orçamental fixou-se em 5,3% do PIB no …

É a maior contração desde 1995. INE revê queda do PIB para 8,4%

A queda foi pior do que se esperava: o Produto Interno Bruto (PIB) recuou 8,4% e não 7,6%, indicam os recentes dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). O Produto Interno Bruto (PIB) caiu 8,4% em …

EUA aprovam terceira dose da Pfizer para maiores de 65 anos e grupos de risco

A Food and Drugs Adminustration (FDA) anunciou, na noite de quarta-feira, ter dado luz verde à administração de uma terceira dose da vacina da Pfizer em alguns casos. O organismo que regula a comercialização de medicamentos …

Estabelecimentos de Santos vão encerrar mais cedo. Psicólogos alertam que fim de restrições pode levar a excessos

Redução do horário é a solução encontrada pelos empresários para dar resposta à recente onda de criminalidade que se tem registado na zona de Santos. Especialistas em psicologia apontam o levantar das medidas de restrição, …

885 novos casos e cinco mortes. Internamentos continuam em queda

Portugal registou 885 novos casos e cinco mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal registou, nas últimas …