Engenheiros da Efacec entregaram os carros – mas vão lutar até ao fim

(dr) efacec.pt

-

Os 85 engenheiros da Efacec a quem a administração da empresa deu até esta quarta-feira para devolverem as viaturas que lhes estavam alocadas já entregaram os automóveis, mas “não se conformam” e prometem “lutar até às últimas consequências” pela reposição da situação.

“Os trabalhadores, não obstante a desconsideração da empresa ao tomar esta medida sem lhes dar qualquer explicação – o que, aliás, se mantém – resolveram ter uma reação pacífica e entregaram os carros”, afirmou à agência Lusa o advogado Dias Ferreira, que representa o grupo de 85 profissionais.

“Isto obviamente não significa que se conformam com essa medida, contra a qual vão lutar até às últimas consequências no sentido de a situação ser reposta de forma igual ou equivalente”, acrescentou o advogado.

De acordo com Dias Ferreira, não houve até hoje “nenhuma proposta ou contraproposta” por parte da administração da Efacec, desde há algum tempo controlada pela angolana Isabel dos Santos, pelo que, “face ao que se passar em concreto” nos próximos dias, os trabalhadores acordarão tomar “as devidas medidas”.

Tal como a agência Lusa noticiou no passado dia 16, os engenheiros queixosos estão a contestar a decisão da administração da Efacec de lhes retirar as viaturas, Via Verde e cartão para combustível, que consideram tratar-se de uma “redução ilegal de vencimento” que, consoante os casos, varia entre os 700 e os 900 euros.

“Estamos a falar no equivalente a um terço dos ordenados de mais de 120 pessoas“, disse à agência Lusa Feliciano Zeferino, engenheiro eletrotécnico que labora há 46 anos na empresa e se assumiu como porta-voz de um grupo de 85 profissionais, adstritos às instalações de Lisboa e do Porto da empresa, que se organizou para contestar a decisão.

Sustentando que “o carro faz parte do vencimento” daqueles trabalhadores desde que atingiram o grau 28 de progressão na carreira, “tal como a Via Verde e o plafond mensal de combustível para deslocações pessoais”, o engenheiro alega que é precisamente por isso que, “quando por razões profissionais é excedido em certos meses o plafond atribuído, esse dinheiro é integralmente devolvido” aos visados.

Contactada na altura pela agência Lusa, a administração da Efacec disse ter identificado “a necessidade de proceder a um conjunto de intervenções indispensáveis à otimização da produção industrial e atividade comercial da empresa, com vista à obtenção de ganhos efetivos de produtividade, competitividade e sustentabilidade”.

A administração assegura no entanto o respeito pelas “melhores práticas laborais e sociais”, tendo “as estruturas sindicais e todas as pessoas envolvidas” sido informadas “com a máxima antecedência possível”.

“Estas intervenções estão integradas nos programas de melhoria operacional de 2013 e 2016 que preveem medidas de redução de custos com fornecimentos, fundamentalmente de custos indiretos”, esclarece a administração da empresa, num comunicado enviado à Lusa.

O “ajustamento” em curso “da competitividade salarial dos seus colaboradores” está a ser feito “de acordo com as atuais condições do mercado de trabalho” e “também passa por aumentos salariais”, acrescenta o comunicado.

Para Feliciano Zeferino, esta é, contudo, a primeira “medida grave” para os trabalhadores desde a alteração da composição acionista da empresa, que a deixou a empresa sob controlo da filha do Presidente de Angola.

Considerando tratar-se de uma decisão “não só injusta e ilegal, mas também discricionária e discriminatória, uma vez que só está a ser imposta aos trabalhadores do grau 28” num contexto de mais de 2.000 funcionários, o engenheiro critica ainda o facto de ter sido apenas comunicada “verbalmente” aos visados.

“Não a aceitaremos, como é óbvio, e iremos lutar nos tribunais até às últimas consequências para sermos integralmente ressarcidos”, assegurou.

De acordo com Dias Ferreira, “se a Efacec não transformar esta retribuição em espécie numa retribuição pecuniária estará a incorrer numa ilegalidade, além de uma injustiça para com funcionários competentes com décadas de dedicação à casa”.

“Os trabalhadores têm alguma esperança de não terem que recorrer ao tribunal, mas também recorrerão se necessário for”, disse.

/Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Eu sempre trabalhei desde que me conheço e nunca tive carro de empresa se querem tanto ir de carro então que tal comprar um carrito e pagar do seu bolso ou então vá de transportes públicos que eu também vou

    • Desde que se conhece? Não me diga que começou a trabalhar desde que gatinhava? Realmente a inveja é lixada: “se eu não posso os outros também não”!

  2. E que tal fazerem queixa ao PCP e à CGTP sempre atentos aos interesses dos trabalhadores, pode ser que se disponibilizem para discutir o assunto com a camarada Isabel dos Santos, entretanto pela minha parte propunha esta senhora como administradora de todas as empresas estatais portuguesas para ver se era capaz de terminar com todas as mordomias de diretores e sindicalistas das mesmas.

    • Está enganado amigo.
      Ela agora, a avaliar pelos elogios dos representantes do CDS/PP E PSD que estiveram no congresso do pai da isabelinha,, já não pertence aos camaradas, pertence é aos direitalhas do Paulinho Irrevogável. Eh, eh,eh,eh…

  3. Os engenheiros electrotécnicos não têm problemas de empregabilidade, nem o sector onde eles trabalham está em crise, por isso… em vez de alimentarem a macaca deviam dar à sola. Juntam-se todos e fundam uma nova empresa ou vão todos para a concorrência.

Responder a Ze Cancelar resposta

Astrónomos provam que há água "presa" na poeira interestelar

As partículas de poeira no Espaço estão cobertas de gelo. Esta descoberta facilita as tentativas futuras de identificar a estrutura e composição da poeira em diferentes ambientes astrofísicos. O meio interestelar é composto por gás e …

Rochas antigas de Vénus apontam para origem vulcânica

Uma equipa internacional de investigadores descobriu que alguns dos terrenos mais antigos de Vénus, conhecidos como "tesserae", têm camadas que parecem consistentes com atividade vulcânica. A descoberta pode fornecer informações sobre a enigmática história geológica …

Na África do Sul, há uma associação entre violência sexual e gravidez indesejada

Na África do Sul, as meninas que sofreram violência sexual têm maior probabilidade de relatar uma gravidez indesejada em comparação com aquelas que nunca sofreram violência sexual. Na África do Sul, a taxa de gravidez na …

Hackers russos associados ao ataque em hospital alemão que resultou na morte de uma paciente

O ataque informático num hospital alemão na semana passada, que resultou na morte de uma paciente em estado crítico, pode ter sido causado por um grupo russo com ligações ao crime cibernético. A informação é …

Paços 0-2 Sporting | “Leão” competente estreia-se com triunfo

Após o adiamento do jogo da primeira jornada ante o Gil Vicente, devido a vários casos de Covid-19 nas duas equipas, o Sporting estreou-se na Liga NOS 2020/21 e não vacilou. Na visita ao Paços de …

Medicamentos para a tensão arterial diminuem mortalidade em doentes com covid-19

Um estudo de meta-análise concluiu que medicamentos para a tensão arterial, ao contrário do que se pensava, reduzem a mortalidade em pacientes com covid-19. No início da pandemia, havia a preocupação de que certos medicamentos para …

A ilha mais povoada do Hawai pode perder 40% das suas praias até 2050

A subida do nível das águas do mar pode fazer com que a ilha mais povoada do Havai perca 40% das suas praias, alerta uma nova investigação. Em causa está a ilha de Oahu, a …

Pela primeira vez em 10 anos, a Wikipédia vai mudar de aparência

A icónica Wikipédia vai, pela primeira vez em 10 anos, ser modificada para tornar o site mais acessível - e menos "assustador" - para novos utilizadores. A Wikipédia tem sido parte integrante da cultura da web …

Encontrados medicamentos ilegais em suplementos para o cérebro

Cientistas encontraram medicamentos ilegais, não aprovados nos Estados Unidos, em suplementos que alegadamente melhoram o desempenho cognitivo. Clareza mental, criatividade aprimorada e uma memória extremamente nítida são algumas das promessas feitas a quem compra suplementos de …

Voluntários oferecem-se para cumprir pena de jovem acusado de blasfémia

Num ato de solidariedade, 120 voluntários pediram para cumprir a pena de um jovem nigeriano condenado a 12 anos de prisão por blasfémia. Entre os voluntários está o diretor do Memorial de Auschwitz. Ao todo, 120 …