Encontrado porta-aviões dos EUA naufragado na II Guerra Mundial

Os destroços de um porta-aviões USS Hornet (CV-8) afundados há mais de 75 anos durante uma batalha da II Guerra foram encontrados no final de janeiro passado pelo navio de investigação e exploração submarina da Petrel.

De acordo com a empresa de exploração subaquática, o casco foi encontrado no fundo do Oceano Pacífico a 5400 metros de profundidade perto das Ilhas Salomão.

Nas fotografias divulgadas pelos especialistas, pode ver-se que, apesar de ter passado quase um século nas profundezas do mar, o casco e muitos dos pequenos objetos que seguiam a bordo encontram-se em bom estado de conservação.

Este não é o primeiro navio encontrado pela equipa da Petrel, que faz parte de um dos projetos filantrópicos de Paul Allen, o bilionário e co-fundador da Microsoft que faleceu a 16 de outubro. Entre as iniciativas financiadas pelo empreendedor, estão o programa Search for Extraterrestrial Intelligence (SETI) e o Stratolaunch, a maior aeronave do mundo.

“Tínhamos o Hornet na nossa lista de navios da II Guerra que queríamos localizar devido ao seu lugar na história como um porta-aviões que vivenciou muitos momentos importantes em batalhas navais”, explicou Robert Kraft, diretor de operações submarinas da Vulcan, outra das empresas de Allen.

A missão da Petrel visa procurar e documentar naufrágios históricos, debruçando-se com especial atenção no período da II Guerra Mundial. A empresa possuiu equipamentos muito avançados tecnologicamente, incluindo dois veículos subaquáticos, um dos quais autónomo e outro operado remotamente.

Este navio norte-americano foi atingido por torpedos em vários bombardeamentos japoneses em 26 de outubro de 1942 durante a Batalha das Ilhas Santa de Cruz, um dos maiores confrontos marítimos de que há registo. Das quase 2200 pessoas que formavam a tripulação do USS Hornet, 140 morreram neste dia. Os restantes tripulantes conseguiram sair do navio a tempo.

“Quando [os japoneses] partiram, nós estávamos mortos na água”, disse Richard Nowatzki, um artilheiro do navio norte-americano que sobreviveu ao à batalha. Em declarações à CBS, Nowatzki explicou que os japoneses utilizavam “bombas perfurantes” que assim que explodiam faziam “tremer o navio inteiro”.

“Eu sei que sou um homem de sorte”, confessou. “Na verdade, o facto de vocês conseguirem encontrar estes navios é surpreendente para mim (…) Quero agradecer-vos por me honrarem desta forma”, rematou.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Há três datas prováveis para o Apocalipse. Duas das quais ainda este século

A humanidade corre o risco de ser extinta devido à colisão da Terra com um corpo celeste, a uma catástrofe natural ou até tecnológica. Este cenário não é uma fantasia saída dos filmes de Hollywood, …

Tondela vs Porto | Dragões garantem vantagem para o Clássico

O FC Porto fez o que lhe competia para garantir que chegava ao “clássico” do próximo sábado, com o Benfica, no primeiro lugar do campeonato. Na visita ao Tondela, os “dragões” não deram grandes veleidades …

Enfermeiras suspeitas de sabotar hospital com baratas. Queriam emprego melhor

Enfermeiras das emergências de um hospital italiano terão, alegadamente, libertado baratas no seu departamento. O objetivo era conseguirem uma transferência para outro hospital. As autoridades sanitárias da região de Nápoles abriram uma investigação a um caso …

Cancro do colo do útero pode ser extinto até 2100

Todos os anos, o cancro do colo do útero é a causa de morte de mais de 300 mil mulheres em todo o mundo - mas pode ser extinto até 2100. No ano passado, o diretor-geral …

Fortnite retira anúncios do YouTube para fugir aos predadores sexuais

A produtora de videojogos que criou o Fortnite, muito popular entre jovens e crianças, decidiu retirar os anúncios publicitários do YouTube por temer que estes apareçam ao lado de comentários publicados por pedófilos. A empresa norte-americana …

O alpinista sem pernas que chegou ao cume do Everest foi premiado com o "Momento do Ano"

Um alpinista chinês de 69 anos, que tem ambas as pernas amputadas, conseguiu chegar ao topo do Evereste em maio de 2018. A perseverança de Xia Boyu valeu-lhe nesta semana um prémio.  Em 1975, Xia Boyu …

Numa empresa neozelandesa só se trabalham quatro dias por semana (mas a produtividade aumentou)

Em março e abril do ano passado, uma empresa neozelandesa implementou um novo modelo laboral: trabalhar apenas quatro dias por semana. O estudo final foi publicado esta terça-feira e as conclusões mostram resultados animadores. Quase um …

Portugueses não sabem fazer queixa contra discriminação (e acham que não vale a pena)

Quase toda a gente já ouviu falar de discriminação ou crimes de ódio, mas a maioria tem dificuldade em distinguir os conceitos, desconhece o que fazer perante um caso ou a quem recorrer para fazer …

Imigrantes que entraram ilegais em Portugal terão visto desde que tenham um ano de descontos

Os imigrantes que se encontram em Portugal a trabalhar e a descontar para a Segurança Social há pelo menos 12 meses vão poder ter a autorização de residência mesmo que não tenham entrado no país …

Estudantes no Porto até aos 15 anos vão andar gratuitamente de metro e autocarro

A Câmara do Porto vai garantir passes gratuitos para residentes estudantes na cidade até aos 15 anos, complementando a medida do Governo que prevê a gratuitidade do título de transporte até aos 12 anos. O anúncio …