Vendas da Huawei em queda. Boicote causa prejuízo às empresas americanas

B!T

Depois de os Estados Unidos terem proibido negociações com a Huawei, empresas americanas estão agora a sentir na pele as consequências da perda da firma chinesa como cliente.

Os Estados Unidos concederam 90 dias às empresas para se adaptarem às sanções impostas à Huawei. Nesse mesmo período de tempo, a empresa chinesa está em negociações com a Google para tentar encontrar uma solução às restrições norte-americanas.

No entanto, o tiro norte-americano pode ter saído pela culatra, já que com o corte de relações com a Huawei está a afetar drasticamente as ações das empresas tecnológicas dos Estados Unidos. Segundo o Jornal de Negócios, a Qualcomm caiu 4,5%, enquanto a Apple desvalorizou mais de 3%. A própria Nasdaq perdeu 1,29% e fechou o dia com 7.713,04 pontos.

Além da Google, também Intel, Broadcom, Qualcomm e Xilinx suspenderam negócios com a empresa de forma a cumprirem a ordem executiva que proíbe eventuais negócios com a Huawei. Estas empresas são responsáveis pelo fabrico de hardware para os telemóveis da marca chinesa.

Há ainda o medo que Pequim possa responder ao ataque comercial dos Estados Unidos contra a Huawei. Um importante grupo de lobby empresarial que representa empresas americanas na China disse ter “reais preocupações” sobre o assunto.

“Particularmente na sequência da decisão de colocar a Huawei na lista negra, há preocupações de que o governo da China possa decidir retaliar sobre as empresas americanas”, disse Tim Stratford, presidente da AmCham China, em declarações à BBC.

O fenómeno expandiu-se também para o Reino Unido, onde mais empresas deixarão de colaborar com Huawei. As operadores telefónicas britânicas EE e Vodafone cancelaram as vendas do novo Mate 20 X, o primeiro smartphone 5G da Huawei.

“Valorizamos as relações com os nossos parceiros, mas reconhecemos a pressão que alguns deles sofrem, como resultado de decisões politicamente motivadas. Estamos confiantes de que esta situação lamentável pode ser resolvida”, disse, em comunicado, a Huawei após as ações da EE e da Vodafone.

A fabricante de chips ARM também cancelou todos os contratos e deixará de produzir materiais para os telemóveis da empresa detida por Ren Zhengfei. A ARM justificou o corte de relações pelo facto da empresa ter escritórios nos Estados Unidos e, por isso, ter de cumprir com as regras do bloqueio norte-americano à Huawei.

De acordo com o The New York Times, também na Ásia, as empresas de telecomunicações japonesas NTT DoCoMo, KDDI e SoftBank Mobile deixaram de vender telemóveis da Huawei nas suas lojas. O boicote também será levado a cabo pela Panasonic, que suspendeu todos os negócios com a multinacional chinesa.

Os Estados Unidos ponderam também alargar a sua “lista negra” a outras empresas chinesas além da Huawei. O foco de Trump está nas empresas chinesas de videovigilância, líderes mundiais de mercado, nomeadamente a Hangzhou Hikvision Digital Technology e a Zheijang Dahua Technology.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

A tecnologia usada na Bitcoin também está a ser usada para encontrar o amor

Várias dating apps (aplicações de encontros) estão a recorrer ao blockchain para que os seus utilizadores possam encontrar a cara-metade de uma forma mais segura e transparente. O Tinder é provavelmente a dating app mais usada …

Elon Musk quer enviar passageiros para o Espaço já no próximo ano

O bilionário Elon Musk, também fundador da fabricante de automóveis elétricos Tesla, fez um anúncio surpreendente: quer que pôr passageiros no Espaço já em 2020. “Isto pode soar totalmente louco, mas queremos tentar entrar em órbita …

Cientistas reverteram principal sintoma da esquizofrenia em camundongos

Um medicamento que está atualmente a ser desenvolvido para tratar a leucemia reverteu (em camundongos) um sintoma de esquizofrenia anteriormente intratável: o enfraquecimento da memória de trabalho. A memória de trabalho é um processo cerebral fundamental usado …

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …

Para os jovens refugiados, um telemóvel pode ser tão importante quanto comida ou água

Entre 2015 e 2018, mais de 200.000 jovens não acompanhados reivindicaram asilo na Europa. Muitos deles, agora na União Europeia, têm uma coisa em comum: os seus smartphones. Não são apenas ferramentas para entretenimento nem uma …

Cientistas observaram pela primeira vez porcos a usar ferramentas

Uma equipa de cientistas registou pela primeira vez uma família de javalis das Visayas, num jardim zoológico em Paris, a usar paus para cavar e construir ninhos. Os porcos não gostam só de chafurdar na lama …

Transição verde: o mundo tem muito a aprender com uma pequena cidade na Islândia

Uma pequena cidade no norte da Islândia tornou-se quase neutra em dióxido de carbono (CO2). Uma equipa de cientistas viajou até ao país insular nórdico para descobrir como podemos aprender com esta cidade. Atualmente, as cidades …