Empresário francês é o novo presidente do Banco do Vaticano

O Vaticano nomeou esta quarta-feira o empresário francês Jean-Baptiste de Franssu para a presidência do Instituto para as Obras Religiosas (IOR).

Jean-Baptiste de Franssu, de 51 anos, vai dirigir a partir de agora o Conselho de Fiscalização do IOR, conhecido como Banco do Vaticano, em substituição ao advogado alemão Ernst von Freyberg, nomeado por Bento XVI em fevereiro de 2013.

O empresário, que até agora dirigia em Bruxelas a Incipit, uma empresa de consultoria em fusões e aquisições, “vai assumir hoje o cargo de novo presidente do IOR.

O presidente cessante, Ernst Von Freyberg, aceitou efetuar um período de transição para permitir uma transmissão adequada de recomendações”, informou o Vaticano.

A mudança na direção do IOR, cujos últimos anos foram marcados por vários escândalos financeiros, faz parte da segunda fase da reforma institucional, decidida pelo papa Francisco, para conseguir maior transparência.

De acordo com o Vaticano, o IOR está atualmente numa “fase de transição tranquila” e com a direção de von Freyberg atravessou uma primeira etapa que já terminou com “um excelente progresso”, que resultou em “maior transparência“.

Em comunicado, o cardeal George Pell, Secretario da Economia do Vaticano, declarou que “existem muitos desafios e trabalho futuro”, garantindo que o papa Francisco “deixou claro que as mudanças devem ser feitas de forma diligente”.

Além das alterações no IOR, o Vaticano anunciou reformas que afetam o fundo de pensões do Estado, a organização do serviço de imprensa e meios de comunicação e a Administração do Patrimônio da Sé Apostólica.

O fim da primeira fase da reforma do IOR foi anunciada na terça-feira com a divulgação das contas de 2013 e de uma análise sistemática de todos os registos de clientes.

Da análise, resultou o bloqueio de 1.329 contas individuais e de 762 contas de instituições.

A reforma do Banco do Vaticano é uma das prioridades do papa Francisco.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Pandemia fez com que quase metade dos portugueses poupe menos

Quase metade dos portugueses (48%) afirma poupar menos devido ao impacto da pandemia, embora mais de um terço assuma que a crise sanitária está a ter um efeito positivo nos seus gastos, segundo um estudo …

"Ministra da Insensibilidade Social". CDS pede a demissão de Ana Mendes Godinho

O CDS criticou este sábado a reação da ministra a Solidariedade Social à morte de 18 idosos num lar em Reguengos de Monsaraz e considerou que Ana Mendes Godinho desvaloriza o impacto da pandemia nos …

Esgotos de dois milhões de portugueses monitorizados para prever segunda vaga de covid-19

Os esgotos de dois milhões de portugueses estão a ser monitorizados para detetar a eventual presença do vírus da covid-19 e prever uma nova vaga. O Jornal de Notícias avança este sábado que a análise está …

Covid-19. Mais 198 infetados e 3 mortes em Portugal

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 198 casos de infeção por covid-19 e três óbitos, de acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico Direção-Geral da Saúde (DGS) desde …

Média já divulgaram publicidade institucional (mas Estado ainda não lhes pagou)

O Sindicato dos Jornalistas lamentou esta sexta-feira que o Governo não tenha disponibilizado os 15 milhões de euros relativos à compra antecipada de publicidade institucional, vincando que o executivo está em dívida com as empresas …

Autoridades admitem que extrema-direita vá vigiar manifestações antifascistas de domingo

A Frente Unitária Antifascista anunciou que vai organizar no próximo domingo duas manifestações - uma Lisboa (Praça Luís de Camões) e outra no Porto (Avenida dos Aliados). O mote é a luta contra o fascismo. Estas manifestações …

Marcelo não entende por que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido (e leu os relatórios de Reguengos)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse, em declarações transmitidas pela RTP3, que não entende porque é que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido. Em declarações transmitidas pela RTP3 a partir de …

Estado só recuperou 21% dos créditos tóxicos do BPN

O Estado apenas recuperou 21% dos créditos tóxicos do Banco Português de Negócios, que derivaram da nacionalização da instituição bancária em 2008. Até final de 2019, o Estado só conseguiu recuperar 21% da carteira de créditos …

Novas matrículas "só" vão durar 45 anos (por causa das palavras obscenas)

O novo formato de matrículas entrou em vigor a 2 de março. As novas matrículas vão durar menos tempo do que poderiam porque não serão usadas combinações “que possam formar palavras ou siglas que se …

Novo lay-off conta apenas com 1% das adesões do simplificado

O sucedâneo do lay-off simplificado conta apenas com 1.268 adesões nas primeiras duas semanas. Este valor é apenas 1% do número de empresas que acederam ao primeiro apoio. Nas primeiras duas semanas desde a sua implementação, …