Empresa soube dos problemas na barragem de Brumadinho dois dias antes da ruptura

Paulo Fonseca / EPA

Mensagens trocadas entre funcionários da Vale e de duas empresas ligadas à segurança da barragem de Brumadinho revelam que os problemas nos sensores de monitorização da barragem tinham sido identificados.

Mensagens eletrónicas trocadas entre funcionários da Vale e de duas empresas ligadas à segurança da barragem brasileira de Brumadinho, cuja rutura provocou já 150 mortos, revelam que os problemas nos sensores de monitorização da barragem tinham sido identificados.

Segundo o canal Globo, as mensagens, que foram identificadas pela Polícia Federal, começaram a ser trocadas no dia 23 de janeiro, às 14h38 (16h38 em Lisboa) e prolongaram-se até as 15h05 (17h05 em Lisboa) do dia seguinte. A barragem de Brumadinho colapsou no dia 25 de janeiro.

A Globo teve acesso aos depoimentos prestados à Polícia Federal por dois engenheiros da empresa TÜV SÜD, Andre Jum Yassuda e Makoto Namba, responsáveis pelos pareceres técnicos que davam como estável a estrutura da barragem.

No interrogatório efetuado a Makoto Namba, o chefe da polícia Luiz Augusto Nogueira referiu a existência de e-mails trocados entre dirigentes da Vale, da TÜV SÜD e de uma terceira empresa. No entanto, o engenheiro afirmou que só ficou a saber das alterações dos dados fornecidos pelos sensores após a rutura da barragem.

Makoto Namba disse ainda à Polícia Federal que se sentiu pressionado por um funcionário da Vale a assinar os pareceres técnicos. O engenheiro garantiu, igualmente, ter respondido que a empresa TÜV SÜD assinaria o parecer técnico apenas se a Vale adotasse as recomendações indicadas na revisão periódica de junho de 2018, mas acabou por assinar o documento.

Os dois engenheiros, assim como três funcionários da Vale, foram presos pela Polícia Federal na semana passada e soltos na terça-feira por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A barragem, na qual a Vale armazenava resíduos, localizada na cidade de Brumadinho, no Estado brasileiro de Minas Gerais, rebentou e gerou uma avalanche de lama que soterrou as instalações da própria empresa mineira e centenas de propriedades rurais.

O número de mortos na sequência da rutura desta barragem aumentou para 150, havendo ainda 182 pessoas desaparecidas, segundo um novo balanço feito hoje pelas autoridades locais.

Após o desastre, a Vale anunciou que vai fechar todas as barragens construídas com o mesmo método da de Brumadinho, ou seja, erguidas a partir do próprio lixo e da terra na área.

A empresa brasileira já esteve envolvida num outro acidente semelhante ocorrido numa das minas da sua subsidiária Samarco no Estado de Minas Gerais há três anos, na cidade de Mariana, no qual morreram 19 pessoas após a rutura de uma outra barragem.

Lusa ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Dezenas de pessoas estiveram presentes no último adeus do "sempre fundamental" Jorge Coelho

Várias dezenas de pessoas compareceram este sábado de manhã na Basílica da Estrela para a missa de corpo presente do antigo dirigente e ministro socialista Jorge Coelho, "um elemento sempre fundamental nos momentos mais difíceis …

Desconfinamento já se faz sentir nos internamentos. R(t) já está acima de 1

O número de casos está a aumentar e este efeito já se começa a sentir nos internamentos. Esta foi a segunda semana consecutiva com aumento de casos, com uma média de 495 novos casos diários. De …

Plano contra o racismo. Bloco de Esquerda é o único partido a favor de quotas no ensino superior

O Governo colocou em consulta pública o Plano de Combate ao Racismo e Discriminação, que prevê que alunos socialmente desfavorecidos poderão aceder ao Ensino Superior através de contingente especial. O Bloco de Esquerda é o …

Novo Banco vendeu carteiras ao melhor preço (e só depois avaliou conflitos de interesses)

A venda das três carteiras de crédito do Novo Banco em 2019 foi feita pelo preço mais alto e em conformidade com o Acordo de Capitalização Contingente (CCA), segundo a auditoria da Deloitte às operações. “Nos …

UE investiga possível ligação entre tromboses e vacina da Johnson&Johnson nos EUA

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) anunciou esta sexta-feira ter iniciado uma investigação sobre casos de coágulos sanguíneos após toma da vacina da Johnson & Johnson/Janssen contra a covid-19, antes de o fármaco estar disponível …

Cabras

"É um terror. Nunca vi disto". Relâmpago matou 68 cabras no Alto Minho

Um relâmpago matou 68 cabras na freguesia de Gondoriz, em Arcos de Valdevez, distrito de Viana do Castelo. O pastor que perdeu os animais, Dário Silva, diz que, em "40 anos de serra", nunca viu …

Placa de pedra da Idade do Bronze poderá ser o mapa mais antigo da Europa

Uma placa de pedra da Idade do Bronze, redescoberta em 2014 em França, poderá ser o mapa tridimensional mais antigo já conhecido da Europa. De acordo com a BBC, a laje de pedra, conhecida como placa …

TAP conclui programa de rescisões (e lança nova ronda de medidas para evitar despedimento coletivo)

A TAP concluiu o programa lançado para redimensionar o corpo de trabalhadores da companhia e ficou com 750 postos de trabalho preservados e 690 adesões ao programa voluntário de medidas laborais. Num comunicado interno assinado pelo …

Segunda fase da vacinação. Peritos propõem extensa lista de novas (e raras) doenças

A segunda fase de vacinação contra a covid-19 já arrancou em alguns centros de saúde. Os peritos estão a propor uma nova e extensa lista de doenças de maior risco que passam também a ser …

Dietas veganas são boas para o coração? A Ciência sugere que não

Não há evidências científicas que sustentem a alegação de que uma dieta vegetariana faz bem ao coração. No entanto, há outros benefícios neste tipo de alimentação. Cerca de meio milhão de britânicos são agora veganos, de …