Novos modelos de carros elétricos vão triplicar. Produção em Portugal “será praticamente inexistente”

O número de modelos de veículos elétricos irá triplicar no mercado europeu até 2021, mas a produção destes veículos em Portugal será praticamente inexistente até 2025, indica um estudo da Federação Europeia dos Transportes e Ambiente (T&E).

No final de 2018 estavam disponíveis 60 modelos de veículos elétricos, mas em 2021 este número deverá ascender aos 214, segundo conclui o estudo da T&E, da qual a ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável é membro.

A conclusão surge a partir dos dados da IHS Markit para o mercado automóvel que dão conta que a maioria dos fabricantes de automóveis está preparada para apostar na mobilidade elétrica.

Os planos de produção permitem ainda perceber que os fabricantes vão desenvolver para o mercado europeu 92 novos modelos 100% elétricos e b118 modelos híbridos “plug-in” em 2021, cujas vendas irão permitir atingir o limite de emissões de CO2 da União Europeia que foram definidos para esse ano.

O estudo assinala ainda que a informação disponível permite concluir que a produção de veículos elétricos irá aumentar de forma substancial, substituindo a produção daqueles que são movidos a gasóleo.

Ao mesmo tempo, estima-se que até 2023 entrem em operação 16 fábricas de produção de baterias de iões de lítio em grande escala.

Portugal fora dos planos

Relativamente a Portugal, os dados da IHS Markit que serviram de base a este estudo indicam que, por cá, até 2023 apenas irão ser produzidos automóveis com motores de combustão interna.

“Em 2024, de acordo com a expectativa presente na informação revelada pela Volkswagen, 5% dos veículos produzidos no nosso país serão veículos automóveis híbridos plug-in mas nenhum será integralmente elétrico”, refere o comunicado da associação ambientalista ZERO sobre este estudo enviado à agência Lusa.

Em média, entre 2019 e 2025 espera-se que Portugal produza entre dois a seis veículos elétricos por cada mil habitantes. “Um valor baixo comparativamente com outros países”, assinala a ZERO no comunicado, no qual lembra que Portugal ocupou em 2018 o 4º lugar europeu nas vendas de veículos elétricos.

Atualmente, os carros 100% elétricos representam 3% da quota do mercado nacional, sendo a quota de 9,4% se se considerarem os veículos alternativos.

Para a ZERO é necessário acelerar a descarbonização do sector dos transportes, defendendo para tal a tomada de medidas mais restritivas na venda de veículos a gasóleo e gasolina.

A ZERO assinala ainda que, apesar de ser o país europeu com maiores reservas de lítio e o sexto a nível mundial, Portugal “está completamente fora dos países produtores” no que diz respeito às baterias para veículos elétricos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientista americana diz estar certa de que a Terra será atingida por asteroide

https://vimeo.com/355132338 Uma cientista americana de uma ONG dedicada a proteger a Terra diz que é 100% certo que um asteroide atingirá o nosso planeta. A cientista é Danica Remy, presidente da Fundação B612. Após um asteroide não …

NASA vai mesmo explorar Europa, a lua de Júpiter que pode ter vida extraterrestre

A NASA deu luz verde a uma missão para explorar uma lua de Júpiter que é considerada um dos melhores candidatos para a vida extraterrestre. A Europa - que é um pouco mais pequena do que …

País de Gales cancela plano controverso de criar "casas de banho robô"

O objetivo da construção era impedir atividade sexual, vandalismo e dormidas nas casas de banho públicas. O projeto ia recorrer às tecnologias de piso sensível ao peso, jatos de água, sensores anti-movimento e alarmes. O conselho …

Sem saber, uma mulher viveu durante 17 anos com a sua "gémea" dentro dela

Uma jovem na Índia, sem saber, viveu com uma das condições médicas mais raras e perturbadoras durante quase duas décadas. De acordo com um relatório de caso desta semana, a mulher tinha um saco que continha …

Novo filme da saga 007 já tem nome e data de estreia marcada

O novo filme da saga 007, realizado por Cary Fukunaga chama-se "No time to die" e estreia-se no Reino Unido e nos Estados Unidos em abril de 2020. "Daniel Craig regressa como James Bond, 007 em... …

Comporta pode tornar-se na nova Ibiza (e tudo começou com a queda do BES)

Após anos de um quase esquecimento, em termos de desenvolvimento imobiliário, a Comporta está a atrair investidores internacionais que encaram a pequena vila de Setúbal como uma "nova Ibiza". Um cenário que está a preocupar …

Família de Aretha Franklin cria fundo para a investigação de cancro raro

Um ano após a morte da cantora, a família de Aretha Franklin criou um fundo de apoio à investigação na área dos tumores neuroendócrinos, a doença rara que se revelou fatal para a celebridade, a …

Sporting vai monitorizar tudo o que se diz e escreve sobre jogadores

A empresa Noisefeed tem uma enorme base de dados relativa à atividade nas redes sociais de milhares de jogadores a nível global. Os jogadores de futebol de todo o mundo usam, cada vez mais, as redes …

Boris janta hoje com Merkel para mudar acordo. Maioria quer novo referendo

A pouco mais de dois meses da data marcada para a saída do Reino Unido da União Europeia, uma nova sondagem mostra que a maioria dos britânico quer que qualquer novo acordo vá a referendo. Um …

Oficial: Pardal Henriques candidato a deputado pelo partido de Marinho Pinto

O advogado Pedro Pardal Henriques anunciou esta quarta-feira que aceitou o convite para encabeçar a lista do PDR a Lisboa, deixando de ser porta-voz do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas para "não misturar …