EDP vai “usar” ministro para recuperar 218 milhões

António Cotrim / Lusa

Na audição da Comissão Parlamentar de Ambiente, no dia 22 de janeiro de 2019, João Pedro Matos Fernandes disse aos deputados que “se não houver construção da barragem, é devido um pagamento à EDP superior a 200 milhões de euros”.

Questionado pela deputada do Bloco de Esquerda, Maria Manuel Rola, o Ministro do Ambiente e da Transição Energética, Matos Fernandes, explicava que “no final de abril será tomada uma decisão sobre o que fazer na barragem do Fridão.

“Sabendo que a declaração de impacto ambiental existe e será rigorosamente respeitada caso avance a construção da barragem, sabendo que se não houver construção da barragem é devido um pagamento à EDP superior a 200 milhões de euros, sabendo que não há nenhum megaprojeto que possa resolver a necessidade e o compromisso de, já em 2030, 80% da produção de eletricidade provir de fontes renováveis, tem que ser a consequência do somatório de vários projetos sendo que também é claro, e está no Plano Nacional de Energia e Clima, que aquilo que mais queremos é reforçar a capacidade dos parques eólicos que existem e eventualmente a construção de alguns novos e essencialmente a construção de espaços de produção de energia a partir da fonte solar”.

Estas palavras, de acordo com a TSF, são consideradas relevantes pela EDP que as vai utilizar no Tribunal Arbitral para argumentar que o Governo reconhecia a existência de “um pagamento” se o projeto fosse cancelado.

A intervenção do ministro João Pedro Matos Fernandes foi feita três meses antes da audição de 16 de abril onde, questionado pelo deputado socialista Renato Sampaio, anunciou o fim do projeto hidroelétrico de Fridão: “não irá ser construída.”

O ministro explicou que “houve uma manifestação de desinteresse por parte da EDP que o Estado não contraria. Mentir-lhe-ia se lhe dissesse que havia já um acordo com a EDP sobre o final desta mesma barragem. Mas, em face do desinteresse da EDP, em face do que já aconteceu em casos [semelhantes] (em Alvito e Girabolhos) o Estado cumprirá sempre o contrato, mas acredita que não há qualquer razão para restituição da verba que foi há dez anos entregue ao Estado”.

A TSF confrontou o gabinete do ministro do Ambiente e da Transição Energética, mas fonte do ministério de Matos Fernandes adianta apenas que o ministro já disse tudo sobre a polémica à volta da barragem de Fridão e lembra duas cartas que recebeu da EDP, lidas como um abandono do projeto hidroelétrico.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Mais um ministro socialista mentiroso…
    Lá vai ter que ser o zé a arcar com as consequencias das “bocas” de um ministro irresponsável.
    Por outro lado, diz ( às vezes… ) que tem na sua posse uma carta da EDP que declara o desinteresse na construção da barragem. Outras vezes deixa de falar nessa carta. Será que existe mesmo ?!?

    • A EDP não quis fazer a barragem dentro do prazo contratado e já adiou a construção pelo menos duas vezes, portanto, agora que vão mamar para a China!….
      Mais uma vez comentas sem saber nada sobre o caso e depois sai asneira!…
      Existem pelos menos 2 cartas (e não só!) que podem ser vistas nesta reportagem:
      rtp.pt/play/p5338/e404940/sexta-as-9

  2. A EDP não quis fazer a barragem dentro do prazo contratado e já adiou a construção pelo menos duas vezes, portanto, agora que vão mamar para a China!….
    Mais uma vez comentas sem saber nada sobre o caso e depois sai asneira!…
    Existem pelos menos 2 cartas (e não só!) que podem ser vistas nesta reportagem:
    rtp.pt/play/p5338/e404940/sexta-as-9

  3. A mim parece-me mais, que a tua ignorância e facciosismo comunista ou socialista, leva a ouvires a investigação da RTP, e a não perceber o que lá se diz.
    O ministro Matos Fernandes é mentiroso quando afirma por mais de uma vez que tem cartas da EDP onde esta manifesta o desinteresse na construção de Fridões, mas convenientemente omite que a EDP exige sempre a devoluçáo do que pagou a Sócrates ( sempre ele, esse socialista impoluto da tua laia ).
    Logo, o ministro é imprudente (diria também ignorante – 22:38) quando faz crer ( tem a certeza) que a EDP já desistiu e perde em tribunal (28;23).
    Este é um processo iniciado pelos socialistas e irá ser mal terminado pelos mesmos socialistas.
    Os pedidos de adiamento não são razão suficiente para a não devolução dos 218M€, mas a desistència deste governo no projecto, é um motivo mais que suficiente para dar razão à EDP. Basta esperar e veremos se é o ministro ou tu que estão certos… as “bocas” atabalhoadas do ministro ainda ajudarão a EDP, que num tribunal internacional ganha com muita facilidade.

    • É… acho que se nota onde está a ignorância… e, se o Rui Rio é comunista, eu também posso ser!…
      Mentiroso porquê?!
      Não queres mostrar uma dessas mentiras do ministro?
      É que toda a gente sabe que a EDP NÃO quer construir a barragem – e claro que querem o dinheiro de volta; eu também quero muitas coisas!…
      Mas então, a EDP que construa a barragem; de que esperam?…
      Até já pagaram para isso há 10 anos…
      Pois é… correram o risco e pagaram para “ir a jogo”, e agora, como a barragem poderá não ser rentável, já não a querem construir; mas querem o dinheiro de volta – mesmo à negociante manhoso!…
      Claro que os sucessivos adiamentos são mais do que razão, senão vamos esperar eternamente – além de que as outras barragens já estão prontas ou em fase final de construção…
      .
      O problema é fácil de resolver: se a EDP quer desistir (como outros e própria EDP já fizeram noutras barragens), tudo bem, fica sem o dinheiro; não quer desistir: então construa a barragem dentro do prazo estipulado (já passaram 10 anos e relembro que o ultimo adiamento ACABOU em 18 de Abril da 2019)!!
      .
      É óbvio que a EDP anda a brincar com o Estado e quem estava (está) certo era o Jorge Moreira da Silva (talvez o melhor ministro do Passos) e que estava a apertar com a EDP – é ver o que ele diz sobre o caso.
      Já em Julho de 2015:
      “O ministro do Ambiente, que tutela a energia, revelou este domingo que a EDP perdeu o direito aos incentivos do Estado ao investimento na construção da Barragem de Fridão, porque não cumpriu os prazos do processo de licenciamento.”
      jornaldenegocios.pt/empresas/energia/detalhe/ministro_do_ambiente_edp_perdeu_incentivos_ao_investimento_na_barragem_de_fridao

  4. “” É que toda a gente sabe que a EDP NÃO quer construir a barragem… “”
    Estás novamente enganado, e não uses o “toda a gente sabe”, porque só tu e os restantes comunas é que sabem…
    Quem não quer construir a barragem é o governo actual (já o declarou e já informou a EDP), e procura uma saída para não pagar a indemnização.

    E estou muito farto de dialogar com alguém muito ignorante, sem interesse, e com antrolhos.
    Porque não te limitas a comentar como todos os outros neste forum, em vez de andares a fazer papel de troll e a tentar ( sem sucesso ) condicionar os restantes comentadores ?
    Alguém te passou alforria para seres o comentador dos comentadores ? O PS ou o PCP ? Pagam-te ??
    És alguém com quem nada tenho a aprender e com quem não tenho interesse em dialogar.
    Nunca irei comentar um comentário teu, e cada vez que comentares os meus comentários não me peças para ser educado. Tratar-te-ei como mereces. Como merecem os da tua laia.

RESPONDER

Campo magnético da Terra pode mudar 10 vezes mais rápido do que se pensava

As mudanças na direção do campo magnético da Terra podem ocorrer dez vezes mais rápido do que se pensava até então, sugerem novas simulações levadas a cabo por cientistas da Universidade de Leeds (Reino Unido) …

O buraco negro mais faminto do Universo engole por dia uma massa equivalente à do Sol

No centro do quasar mais brilhante já descoberto "mora" um dos maiores buracos negros que é também o mais "faminto" de todo o Universo: por dia, engole o equivalente à massa do nosso Sol. As …

Cientistas investigam estranho gelo cor-de-rosa num glaciar dos Alpes italianos

Uma equipa de cientistas anunciou esta segunda-feira estar a tentar averiguar a origem de gelo cor-de-rosa num glaciar nos Alpes italianos. O fenómeno deverá ser provocada por algas que aceleram os efeitos das mudanças climáticas. A origem …

Especialistas de 32 países alertam OMS: covid-19 também se transmite pelo ar

Numa carta aberta à Organização Mundial de Saúde, 239 cientistas pedem que a organização reveja as recomendações que tem emitido, alertando para o facto de a covid-19 poder transmitir-se pelo ar. Numa carta dirigida à Organização …

Moreirense 0-0 Sporting | Nulo em jogo de pólvora seca

A 30ª jornada fechou no Minho com um nulo entre Moreirense e Sporting, que continua sem derrotas sob o comando de Rúben Amorim. A formação leonina poderia muito bem ter vencido em Moreira de Cónegos, pois …

Armazém flutuante. A China está a guardar petróleo no mar (e já se sabe porquê)

A China está a guardar uma quantidade épica de petróleo no mar. De acordo com a CNN, o país comprou tanto petróleo estrangeiro a preços baratos que formou um congestionamento maciço de navios-tanque no mar, …

Peregrinos em Meca proibidos de tocar ou beijar a Caaba por causa da covid-19

Os muçulmanos que vão participar na peregrinação a Meca não poderão tocar ou beijar a Caaba nem a "pedra negra", presentes na Grande Mesquita, local considerado como um dos mais sagrados pelo Islão, informaram as …

Países Baixos continuam a abater milhares de martas. 20 quintas afetadas pela pandemia

Esta segunda-feira, as autoridades holandesas abateram milhares de martas em mais duas fazendas onde foram detetados surtos de covid-19. Esta segunda-feira, as autoridades abateram milhares de martas em mais duas fazendas, sendo agora 20 as quintas …

Cientistas criam robô para fazer testes à covid-19 (e proteger os profissionais de saúde)

O Korea Institute of Machinery & Materials (KIMM) desenvolveu um novo robô de coleta remota de amostras que elimina o contacto direto entre os profissionais de saúde e os pacientes, potencialmente infetados com o novo …

"Não use desodorizante". A peculiar estratégia de Berlim para promover o uso de máscaras nos transportes públicos

"Não use desodorizante". Esta é a peculiar campanha adotada pela empresa que controla os transportes públicos em Berlim, na Alemanha, para promover o uso correto de máscaras, evitando assim novos casos de covid-19.  Tal como escreve …