/

Mais duas mortes e 306 novos casos em Portugal

José Sena Goulão / Lusa

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, com o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales

Portugal regista, esta segunda-feira, mais duas mortes e 306 novos casos de infeção por covid-19 em relação a domingo.

Segundo o boletim diário da Direção-Geral de Saúde (DGS), dos 306 novos casos (aumento de 0,7%), 254 são na Região de Lisboa e Vale do Tejo. Assim sendo, desde o início da pandemia até hoje registam-se 46.818 casos de infeção confirmados.

Também se registaram mais duas mortes, o que eleva o número total de vítimas mortais para 1662. Segundo o boletim da DGS, um dos óbitos ocorreu na região de Lisboa, sendo que o outro foi no Norte do país. Relativamente às idades das vítimas, um dos óbitos foi de uma mulher entre os 30 e os 39 anos e a outra vítima tinha entre 70 e 79 anos.

Neste momento, existem 467 doentes internados, 63 dos quais nos cuidados intensivos. O boletim também aponta para mais 158 recuperados, verificando-se já um total de 31.065.

Há ainda 34.301 pessoas em vigilância pelas autoridades de saúde e 1291 aguardam resultado laboratorial para saber se estão, ou não, infetadas.

Na habitual conferência de imprensa sobre a situação da pandemia em Portugal, o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, declarou que 5,5% dos lares no país apresentam casos de funcionários ou utentes infetados, cita o jornal online Observador.

O governante apresentou ainda dados referentes ao Serviço Nacional de Saúde (SNS): desde março e até hoje há mais 3900 profissionais de saúde nas unidades de saúde, sendo que 3258 infetados já recuperaram, ou seja, mais de 81%.

Relativamente ao surto no Carregado, a diretora-geral de Saúde, Graça Freitas, referiu que há 42 casos confirmados, sendo que existem 170 pessoas testadas cujos resultados ainda não estão disponíveis.

Sobre o surto no IPO de Lisboa, no Hospital São José, a responsável adiantou que, dos 36 doentes que estavam internados, sete que deram positivo foram transferidos para o Hospital Curry Cabral e 29 estão isolados nas suas enfermarias.

Todos os 130 profissionais de saúde desta unidade foram todos testados, sendo que dez estão em domicílio e os outros estão a trabalhar “devidamente protegidos”. A “situação está completamente estabilizada“, afirmou.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.