Donald Trump vai ao México falar com o presidente Peña Nieto

donaldjtrump.com

O milionário e candidato republicano às eleições norte-americanas, Donald Trump

O milionário e candidato republicano às eleições norte-americanas, Donald Trump

O candidato republicano anunciou que vai ao México, esta quarta-feira, para se encontrar com o presidente Enrique Peña Nieto, antes do discurso do candidato à Casa Branca sobre imigração, no Arizona.

“Aceitei o convite do presidente Enrique Peña Nieto, do México, e estou muito ansioso para me encontrar com ele”, escreveu Trump na sua conta do Twitter.

O gabinete presidencial mexicano também confirmou a visita de Donald Trump, escrevendo no Twitter, em espanhol, que o magnata de Nova Iorque “aceitou o convite e vai encontrar-se com o presidente”.

Na passada sexta-feira, Peña Nieto enviou convites aos dois candidatos, que foram recebidos em “bons termos pelas suas respetivas equipas de campanha”.

“Gostaria eventualmente de dialogar com os dois candidatos, porque creio que é importante. Ouvi diferentes argumentos, o que disseram nos discursos, e parece-me que há uma visão distorcida do que realmente significa a relação entre o México e os Estados Unidos”, sustentou o presidente.

Ao longo da campanha, Trump tem lançado vários ataques aos imigrantes mexicanos que cruzam ilegalmente a fronteira para os Estados Unidos – descrevendo-os como “traficantes de droga e violadores” – e já prometeu severas medidas anti-imigração, incluindo deportações em massa.

O candidato republicano prometeu ainda que, caso seja eleito para a presidência dos EUA, irá mandar construir um muro na fronteira entre os dois países, que será pago pelo Governo mexicano – mas Peña Nieto disse que não havia nenhuma possibilidade de isso acontecer.

Apesar das dificuldades logísticas e de segurança, o encontro pode representar uma oportunidade política para Trump, que tem dado sinais de querer suavizar o seu discurso anti-imigração.

Depois de ter garantido que iria deportar os 11 milhões de imigrantes que estão no país sem documentos, o candidato do Partido Republicano alterou o discurso e agora diz que só quer deportar os “maus” – uma nova estratégia que incomodou alguns dos seus apoiantes.

BZR, ZAP

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE