Um fantasma pode fazer com que uma pessoa viva adoeça? Os navajos acreditavam que sim

Os nativos americanos acreditavam que a “doença dos fantasmas” fazia com que pessoas que já morreram pudessem fazer com que os vivos ficassem doentes.

Esta crença era mais comum entre o povo navajo no passado. Hoje em dia, os navajos ainda habitam na América do Norte. Abrangendo o território de três Estados americanos (Arizona, Utah e Novo México), a extensão de terras da Nação Navajo é uma pequena parte do território que, outrora, foi dos índios.

De acordo com os navajos, a “doença dos fantasmas” era causada por um espírito dos mortos que se liga a uma pessoa viva. A ligação causaria problemas à pessoa viva, pois o fantasma “drenava” toda a sua energia. A doença teria como principais sintomas: fraqueza, perda de apetite, tonturas, náuseas, desmaios, ansiedade, depressão ou insónias.



Este povo acreditava que a “doença dos fantasmas” poderia até resultar em morte, já que a alma da pessoa afetada pode ser carregada pelo fantasma para o “reino dos mortos”.

Uma das razões pela qual o povo acreditava que a “doença dos fantasmas” ocorria devia-se aos rituais fúnebres.

Segundo os navajos, quando estes não eram conduzidos da maneira certa, ou pela pessoa certa, isso poderia fazer com que o falecido ficasse preso no “reino da terra” para torturar aqueles que ficaram vivos.

Caso esta fosse considerada a causa da “doença dos fantasmas”, um líder espiritual da tribo deveria conduzir uma cerimónia tradicional para ajudar o espírito a entrar na vida após a morte.

Os navajos também acreditavam que a “doença dos fantasmas” é causada por uma pessoa que comunica com os mortos ou devido ao facto de uma pessoa viva pensar muito naquela que já faleceu.

O Ancient Origins conta que uma mulher navajo relatou ter pesadelos com o pai após este morrer com um problema no apêndice. A mãe da mulher sentiu que a filha estava de alguma forma ligada com a morte do marido, e que, por isso, foi atormentada pela influência maligna de seu espírito.

Vários anos depois, a mulher teve um filho e, após o parto, foi acometida pela “doença dos fantasmas”. Alguns dos sintomas vivenciados pela mulher incluíam “irritabilidade, diminuição do interesse nas atividades diárias e incapacidade de se relacionar com o marido”.

A doença foi resolvida com uma cerimónia navajo tradicional que foi conduzida de modo a tratar os pesadelos.

Os navajos não são os únicos

As tribos apaches, que habitam no sudoeste dos Estados Unidos, também demonstram medo da “doença dos fantasmas”. Para evitar incidentes, os indígenas tinham como hábito enterrar os mortos rapidamente após o óbito e, em seguida, queimar todas as casas e pertences do falecido.

Depois de realizar um ritual de purificação, os membros da família do falecido deveriam mudar-se para uma nova casa e eram desencorajados a mencionar o nome do indivíduo.

Além dos nativos americanos, outras culturas também acreditavam que várias doenças podem ser causadas por fantasmas.

Na China antiga, por exemplo, as doenças eram muitas vezes atribuídas à influência de fantasmas. Essa ideia ainda pode ser tida na prática da medicina tradicional chinesa hoje em dia, embora com algumas diferenças.

Atualmente, para os chineses, as doenças ainda podem ser atribuídas à influência de fantasmas se forem muito sérias, incomuns ou não puderem ser tratadas pela medicina ocidental.

Os chineses acreditam que a principal razão para os fantasmas regressarem ao mundo dos vivos é por não terem recebido um funeral adequado.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Líder do PAN faz queixa no Ministério Público depois de ser ameaçada de morte

A deputada mostrou no Twitter o tipo de insultos e ameaças que tem recebido e avisa que não se vai calar ou permitir que o desrespeito continue. Inês Sousa Real foi insultada e ameaçada nas redes …

Árbitro foi muito "benévolo" com o FC Porto

O golo de Taremi e a expulsão de Mbemba originaram protestos portugueses. Os espanhóis têm uma visão diferente. O Atlético de Madrid-FC Porto contou com duas boas equipas em campo e uma "que esteve menos bem", …

Buraco na camada de ozono ultrapassa o tamanho da Antártida

A dimensão do buraco na camada de ozono no hemisfério sul ultrapassou o tamanho da Antártida, continente com cerca de 14 milhões de quilómetros quadrados, anunciou hoje o serviço europeu Copernicus, de monitorização da atmosfera. “O …

Políticos e especialistas querem legalizar canábis (com impostos para prevenir o consumo)

Um grupo de 65 personalidades, entre especialistas médicos e ex-ministros, apela à legalização da canábis, considerando que é a melhor forma de prevenir o consumo desta droga, nomeadamente através dos impostos aplicados ao sector. Esta carta …

Mais 1062 casos e seis mortes por covid-19. Internamentos continuam em queda

Há actualmente 497 doentes internados, menos 30 pessoas do que no último balanço. Mais seis pessoas morreram de covid-19 nas últimas 24 horas. Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais seis mortes e mais 1062 casos …

Crescimento sustentado da economia dá margem ao Governo nas negociações para OE

Governo tem a seu favor uma evolução positiva das receitas fiscais, o que lhe deverá permitir metas mais ambiciosas de redução do défice ou, em alternativa, assumir mais medidas com impacto negativo no orçamento. O crescimento …

Portugal contratou mais professores, mas salários baixaram

Em ano de pandemia, um relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) mostra as diferenças que existem nas carreiras dos professores na Europa e em Portugal. O reforço do número de professores no …

Afinal, a crise no transporte marítimo mundial não vai estragar o Natal - pelo menos em Portugal

O transporte de mercadorias está a desacelerar na Ásia e o aumento dos custos está a causar uma onda preocupação na distribuição. Porém, o problema não se deverá fazer sentir na época de Natal. A falta …

Líder do Estado Islâmico no Grande Saara morto por forças francesas

O Presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou esta madrugada que o líder do grupo terrorista "Estado Islâmico no Grande Saara" (EIGS), Adnan Abu Walid Sahraoui, foi "neutralizado" por forças militares francesas. "Trata-se de um novo grande sucesso …

Portugal vai ser o país europeu com mais escalões de IRS

Com o desdobramento do terceiro e do sexto escalão de IRS, Portugal será, a par do Luxemburgo, o país europeu com mais níveis na tabela de taxas de imposto. As mexidas nos escalões de IRS já …