‘Não sou o único’: tal como Djokovic, Voracova não pode estar na Austrália

Visto de Renata Voráčová foi rejeitado. Tenista checa já estava na Austrália e até já tinha jogado.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A situação invulgar (ou mesmo rara) de Novak Djokovic na Austrália tem preenchido os jornais de muitos países. Mas, nesta sexta-feira, soube-se que o líder do ténis mundial não está sozinho neste cenário.

A polémica começou ainda antes de o sérvio viajar até à Austrália. Em Novembro do ano passado, os organizadores do Open da Austrália avisaram: quem quiser jogar, tem de estar vacinado contra a COVID-19.

Novak Djokovic, o actual “rei” do primeiro Grand Slam do ano, não está vacinado. Mas teve autorização para jogar. Uma excepção baseada numa “isenção médica” fez com que o sérvio viajasse até Melbourne.

No entanto, as coisas não correram como o número 1 da ATP previa. Ao chegar ao aeroporto, ficou retido. O visto foi rejeitado e, afinal, a alegada isenção não entra nas excepções autorizadas pelo governo australiano.

Djokovic está num hotel, que funciona como uma espécie de posto de quarentena. Mas não está preso na Austrália, assegurou a ministra dos Negócios Estrangeiros local. “Djokovic não está cativo na Austrália. Ele pode deixar o país a qualquer altura, os responsáveis da fronteira vão facilitar isso, na verdade”, disse Karen Andrews à televisão ABC.

O tenista vai continuar no hotel de Melbourne, pelo menos, até à próxima semana. Na quinta-feira, dia 13, vai apresentar um recurso em tribunal contra o cancelamento do seu visto.

Outro caso

Entretanto, Renata Voráčová teve praticamente o mesmo desfecho. A tenista checa, n.º 81 na tabela WTA de pares femininos, também viajou até Melbourne e também viu o seu visto ser cancelado. Mas já depois de estar na Austrália e depois de já ter jogado…

O caso de Voráčová é ligeiramente diferente porque a jogadora, que também apresentou uma “isenção médica”, foi infectada pelo coronavírus recentemente. E já estava na Austrália.

O governo local avisou que um estrangeiro infectado com COVID-19 há pouco tempo não tem a liberdade de circular pela Austrália; tem que estar totalmente vacinado.

O governo da República Checa já anunciou que Renata Voráčová não vai participar no torneio e vai deixar a Austrália.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.