Pressões políticas fazem Dinamarca desistir do abate de milhões de martas

O Governo dinamarquês desistiu de uma tentativa de aprovar uma legislação de emergência que lhe permitia abater todas as martas do país.

Após uma grande pressão popular e política, a Dinamarca decidiu suspender a ordem de abate de todas as martas criadas naquele país, que serão entre 15 milhões e 17 milhões.

O anúncio do abate foi feito pela primeira-ministra dinamarquesa, Mette Frederiksen, após ter sido verificada uma mutação do novo coronavírus que infetou 12 pessoas. A governante argumentou que esta evidência ameaça a eficácia de uma futura vacina contra a covid-19, que é provocada pelo novo coronavírus (SARS-Cov-2).

Até esta segunda-feira, 2,4 milhões de animais já tinham sido abatidos. Segundo o The Guardian, a oposição ao abate concentra-se no facto de a agência de saúde pública da Dinamarca, Statens Serum Institut (SSI), não ter encontrados evidências da mutação durante mais de um mês, enquanto vários especialistas dinamarqueses e internacionais questionam se a mutação é, de facto, perigosa.

Frederik Waage, professor de Direito da University of Southern Denmark, afirmou ao jornal Berlingske que a ordem de abate é “ilegal”. Por sua vez, Jakob Ellemann-Jensen, líder do maior partido de oposição da Dinamarca, Venstre, alegou que as evidências científicas não eram suficientes para comprovar a necessidade de exterminar as martas.

Alguns críticos argumentaram também que o abate dos animais prejudicaria o emprego de muitas pessoas, já que este país nórdico é o maior criador de martas do mundo e a pele destes mamíferos é usada na confeção de casacos.

Em agosto, os Países Baixos decretaram o fim da prática de criar martas para a indústria de peles naquele país, após o registo de vários focos de infeção pelo novo coronavírus em explorações dedicadas à criação destes pequenos mamíferos.

Em junho, e após suspeita de transmissão do novo coronavírus a pessoas, também as autoridades holandesas ordenaram o abate de vários milhares de martas. Em maio, as autoridades holandesas já tinham decidido proibir o transporte de peles de martas em todo o país, depois da divulgação do caso de dois trabalhadores de uma exploração localizada na zona do sul dos Países Baixos que teriam contraído o novo coronavírus através daqueles pequenos animais.

Na altura, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou, e perante as suspeitas, que estas possíveis contaminações poderiam ser os “primeiros casos conhecidos de transmissão” do novo coronavírus de animais para seres humanos.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Nicarágua. Ex-rainha de beleza detida (e libertada) após candidatar-se às eleições

As autoridades de Nicarágua detiveram na quarta-feira, libertando de seguida, a ex-rainha de beleza Berenice Quezada, dois dias após esta se registar como candidata nas eleições de 7 de novembro. Segundo a coligação Citizens for Liberty, …

DGS autoriza competições da FPF com 33% de público

Os jogos das competições organizadas pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) podem ter uma ocupação de 33% dos recintos desportivos, segundo um parecer técnico da Direção-Geral da Saúde (DGS) a que a agência Lusa teve …

Novas "caixas" transformam eletricidade e areia em painéis solares

A Terrabox é uma espécie "fábrica de células solares" que só necessita de areia e eletricidade. Se for um sucesso, a tecnologia vai à Lua e a Marte. A Maana Electric, uma empresa sediada no Luxemburgo, …

Tribunal europeu autoriza hospital britânico a retirar o suporte de vida a bebé. Pais recusam

O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos rejeitou um recurso da família de Alta Fixsler, uma bebé de dois anos, que não come ou respira sozinha, autorizando o Manchester University NHS Foundation Trust a retirar-lhe o …

Equipa com astrónomos portugueses descobre planetas que podem ter água

Uma equipa internacional de astrónomos, incluindo portugueses, descobriu um sistema de planetas fora do Sistema Solar que podem ter água à superfície, no interior ou na atmosfera, divulgou esta quinta-feira o Observatório Europeu do Sul …

México processa fabricantes de armas dos EUA para tentar deter comércio ilegal

O Governo do México lançou uma ação civil num tribunal do Massachusetts, nos Estados Unidos (EUA), contra um conjunto de fabricantes por "comércio negligente", visando deter o "tráfico ilegal" de armas através da fronteira, destinadas …

Afinal, Messi não vai renovar com o Barcelona

O internacional argentino não vai renovar contrato com o FC Barcelona, confirmou, esta quinta-feira, o clube catalão. Em comunicado publicado no seu site oficial, o FC Barcelona explica que, "apesar de ter chegado a acordo" com …

A Guerra Fria eclodiu nas piscinas de Tóquio. E promete continuar pelos Olímpicos fora

Após a final dos 200 metros costas, o nadador norte-americano Ryan Murphy sugeriu que acabara de participar numa prova que "provavelmente não foi limpa". O comentário foi interpretado como uma acusação a Evgeny Rylov, medalhado …

Moderna admite a necessidade de terceira dose da vacina este ano

A empresa biotecnológica norte-americana Moderna admitiu esta quinta-feira que será necessária uma terceira dose da sua vacina contra a covid-19 antes do fim do ano, devido ao esperado aumento de contágios causado pela variante Delta …

Marcelo insiste na vacinação dos jovens dos 12 aos 15. "Temos de ter paciência"

O Presidente da República considerou, esta quinta-feira, que as dúvidas relativas à vacinação dos jovens entre os 12 e os 15 anos não são "tanto dúvidas de princípio, quanto de momento", afirmando que "tudo tem …