Pressões políticas fazem Dinamarca desistir do abate de milhões de martas

O Governo dinamarquês desistiu de uma tentativa de aprovar uma legislação de emergência que lhe permitia abater todas as martas do país.

Após uma grande pressão popular e política, a Dinamarca decidiu suspender a ordem de abate de todas as martas criadas naquele país, que serão entre 15 milhões e 17 milhões.

O anúncio do abate foi feito pela primeira-ministra dinamarquesa, Mette Frederiksen, após ter sido verificada uma mutação do novo coronavírus que infetou 12 pessoas. A governante argumentou que esta evidência ameaça a eficácia de uma futura vacina contra a covid-19, que é provocada pelo novo coronavírus (SARS-Cov-2).

Até esta segunda-feira, 2,4 milhões de animais já tinham sido abatidos. Segundo o The Guardian, a oposição ao abate concentra-se no facto de a agência de saúde pública da Dinamarca, Statens Serum Institut (SSI), não ter encontrados evidências da mutação durante mais de um mês, enquanto vários especialistas dinamarqueses e internacionais questionam se a mutação é, de facto, perigosa.

Frederik Waage, professor de Direito da University of Southern Denmark, afirmou ao jornal Berlingske que a ordem de abate é “ilegal”. Por sua vez, Jakob Ellemann-Jensen, líder do maior partido de oposição da Dinamarca, Venstre, alegou que as evidências científicas não eram suficientes para comprovar a necessidade de exterminar as martas.

Alguns críticos argumentaram também que o abate dos animais prejudicaria o emprego de muitas pessoas, já que este país nórdico é o maior criador de martas do mundo e a pele destes mamíferos é usada na confeção de casacos.

Em agosto, os Países Baixos decretaram o fim da prática de criar martas para a indústria de peles naquele país, após o registo de vários focos de infeção pelo novo coronavírus em explorações dedicadas à criação destes pequenos mamíferos.

Em junho, e após suspeita de transmissão do novo coronavírus a pessoas, também as autoridades holandesas ordenaram o abate de vários milhares de martas. Em maio, as autoridades holandesas já tinham decidido proibir o transporte de peles de martas em todo o país, depois da divulgação do caso de dois trabalhadores de uma exploração localizada na zona do sul dos Países Baixos que teriam contraído o novo coronavírus através daqueles pequenos animais.

Na altura, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou, e perante as suspeitas, que estas possíveis contaminações poderiam ser os “primeiros casos conhecidos de transmissão” do novo coronavírus de animais para seres humanos.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Marinha dos EUA está a desenvolver drones para matar ovos em ninhos de pássaros selvagens

A Marinha norte-americana e a empresa Hitron Technologies uniram esforços para desenvolver um drone autónomo projetado especificamente para procurar e destruir o maior inimigo da Marinha: os pássaros. Os drones, que estão já a ser testados …

Cientistas criam hologramas que se movem pelo ar

Uma equipa de cientistas da Universidade Brigham Young, nos Estados Unidos, conseguiu desenvolver um holograma que projeta imagens em movimento. Se é fã de Star Treck, ficará impressionado com a mais recente inovação. Um grupo de …

Gangue detido por falsificar a especiaria mais cara do mundo

As autoridades espanholas detiveram um gangue que fazia milhões de euros por ano a falsificar a especiaria mais cara do mundo: o açafrão. Os 17 membros da quadrilha foram detidos na região de Castela-Mancha. Os criminosos …

Santuário medieval recebe escultura em pedra que usa máscara contra a covid-19

Uma catedral histórica do Reino Unido renovou um santuário do século XIV, acrescentando um detalhe que coloca em evidência o momento pandémico que o mundo vive. Agora, a nova escultura está a usar uma máscara …

Aos 10 anos, Adewumi chegou à elite mundial do xadrez (e fugiu ao Boko Haram)

Tanitoluwa Adewumi foi perseguido pelo Boko Haram, fugiu da Nigéria e foi sem-abrigo nos Estados Unidos. Agora, com apenas 10 anos, chegou à elite mundial do xadrez. Grande Mestre é um dos títulos vitalícios concedidos pela …

Hegemonia económica da China cada vez mais longe. Queda demográfica coloca Pequim sob pressão

O objetivo do país é tornar-se na maior potência económica do mundo nos próximos anos, mas a corrida pela hegemonia - disputada com os EUA - pode não ser uma meta fácil de alcançar. O …

Miss Universo 2021. Concorrente da Singapura usa roupa com o slogan "Stop Asian Hate"

Bernadette Belle Ong, uma concorrente do Miss Universo 2021, vestiu uma roupa com as cores de Singapura que continha as palavras Stop Asian Hate ("parem com o ódio contra os asiáticos"). Bernadette Belle Ong aproveitou o …

A Índia está a tornar quase impossível a vacinação dos sem-abrigo

A Índia está a dificultar o processo de vacinação dos sem-abrigo, uma vez que o programa requer um número de telemóvel e uma morada residencial. Muitas pessoas não têm nem um, nem outro.  Na Índia, quase …

Violência contra as mulheres é "uma pandemia", alerta ONU

Uma década após a criação da Convenção de Istambul, o marco dos tratados de direitos humanos para acabar com a violência de género, as mulheres enfrentam um ataque global aos seus direitos e segurança, alertaram …

Já se sabe qual a ocasião mais perdida do ano devido à pandemia (e há uma campanha para compensar)

Tomar um café com um amigo ou um familiar é o momento mais perdido do último ano devido à pandemia de covid-19. Nos últimos 12 meses, e em todas as cidades europeias, estima-se ter havido …