DGS recomenda dose de reforço da vacina a partir dos 18 anos

José Sena Goulão / Lusa

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas

A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomendou, esta quinta-feira, a administração de uma dose de reforço da vacina contra a covid-19 a todas as pessoas a partir dos 18 anos. 

“A Direção-Geral da Saúde, após análise do parecer da Comissão Técnica de Vacinação contra a Covid-19 (CTVC) sobre o alargamento da estratégia de reforço vacinal, recomenda a administração de uma dose de reforço de uma vacina de mRNA a pessoas com idade igual ou superior a 18 anos“, lê-se no comunicado citado pelo jornal Público.

Na mesma nota, a DGS explica que as pessoas com 40 ou mais anos por faixas etárias decrescentes e as pessoas entre os 18 e os 39 anos com pelo menos uma das comorbilidades definidas na Norma 002/2021 terão prioridade neste processo.

Só depois de vacinados estes grupos serão vacinadas as restantes pessoas na faixa etária entre os 18 e os 39 anos, destaca a entidade.

Esta recomendação surge depois de ter sido publicado o parecer da Comissão Técnica de Vacinação contra a Covid-19.

No documento, o CTVC destaca que “os dados e a evidência disponíveis indicam um claro benefício da vacinação contra a covid-19 com dose de reforço para as pessoas com 40 ou mais anos de idade e das pessoas com 18 aos 39 anos com comorbilidades”.

No entanto, o mesmo parecer indica que os dados “são mais incertos relativamente à magnitude do benefício com a vacinação das pessoas com menos de 40 anos sem comorbilidades, especialmente por não ser possível antecipar o impacto da vacinação destas faixas etárias na evolução da situação epidemiológica com predominância da variante Ómicron”.

Como tal, a Comissão admite que a vacinação destas pessoas possa apenas vir a ocorrer “num período de menor gravidade epidemiológica”, embora refira que, “numa estratégia de Saúde Pública de maximização das medidas que podem contribuir para o controlo da incidência”, a vacinação destas faixas etárias “pode ser defensável”.

Esta manhã, em declarações à rádio Renascença, o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, já tinha afirmado que a dose de reforço seria alargada até aos 18 anos.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.