Dezenas de crianças mortas em ataque aéreo “legítimo” no Iémen

Dezenas de pessoas morreram, incluindo crianças, e 35 ficaram feridas nesta quinta-feira durante os ataques aéreos que atingiram um mercado movimentado e um autocarro no norte do Iémen, de acordo com líderes tribais.

Os responsáveis tribais culpam a coligação liderada pela Arábia Saudita pelos ataques que atingiram a zona de um mercado muito movimentado em Dahyan, na província de Saada, um reduto dos rebeldes xiitas conhecidos como Huthis.

A coligação não comentou estes ataques no norte do Iémen. Os líderes tribais falaram à imprensa sob condição de anonimato por medo de represálias.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (ICRC), através de uma mensagem na rede social Twitter, indicou que um hospital apoiado pela organização recebeu dezenas de mortos e feridos.

Mais tarde, um hospital da província de Saada apoiado pelo Comité “recebeu os corpos de 29 crianças com menos de 15 anos e 48 feridos, dos quais 30 crianças”, anunciou a organização na sua conta na rede social Twitter, sem detalhar a natureza do ataque que ocorreu no mercado de Dahyan.

Na capital do Iémen, Sanaa, a televisão Al Masirah, controlada pelos rebeldes, referiu que o ataque matou 39 pessoas e feriu outras 51, principalmente crianças.

Um porta-voz da CICV na capital, Sana, também sob controlo dos Houthis, preveniu que o balanço não era definitivo, porque as vítimas tinham sido transportadas para hospitais diferentes.

A agência de notícias francesa diz que dezenas de pessoas morreram quando um autocarro que levava crianças foi atingido perto de um mercado em Dahyan, na província de Saada.

Ataque foi “operação militar legítima”

A coligação liderada pela Arábia Saudita definiu o ataque aéreo no norte do Iémen como uma “operação militar legítima“. Segundo o ICRC este ataque provocou dezenas de mortos, incluindo crianças, na sua maioria menores de 10 anos.

“O ataque que hoje ocorreu na província de Saada é uma operação militar legítima contra elementos que dispararam um míssil em direção à cidade [saudita] de Jizan, provocando um morto e feridos entre os civis”, indicou em comunicado a coligação que intervém no Iémen desde 2015 em apoio ao Governo reconhecido pelas instâncias internacionais

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres, apelou à realização de um inquérito independente à morte de dezenas de crianças, ocorrida quando o autocarro que as transportava foi atacado no norte do Iémen.

Guterres “apelou a um inquérito rápido e independente” e exortou todas as partes a esforçarem-se “em poupar os civis (…) durante a realização de operações militares”, indicou, em comunicado um porta-voz da ONU, Farhan Haq.

A guerra no Iémen já provocou mais de 10.000 mortos desde a intervenção da coligação em março de 2015, e segundo a ONU originou a “pior crise humanitária” no mundo.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Como é possivel e em nome de quê e de quem pode haver paises que apoiam, financiam e armam paises como a arabia saudita, nos dias de hoje o país mais criminoso e terrorista do planeta. E ainda acusam outros, como o Catar de serem terroristas. A resposta iemenita devia ser uma saraivada de misseis sobre as principais cidades sauditas, esta seria uma resposta apropriada a este crime cometido pela arabia saudita, porque se houvessem dezenas ou centenas de baixas civis sauditas, talvez estes parassem para pensar. Por outro lado o Irão e outros paises devem fornecer o mais rapido possivel armamento mais eficaz e até enviar sistemas antiaereos para o iemen para obstar a estes actos criminosos e terroristas da arabia saudita. Espero que a resposta iemenita nao demore muito, para que este crime nao passe impune

    • Não é “houvessem dezenas” é “houvesse dezenas”: O verbo haver, quando é sinónimo de existir, só se conjuga na 3ª pessoa do singular.
      Quanto ao conteúdo do texto, estou de acordo consigo, embora me custe a acreditar que a Arábia Saudita apoie o terrorismo, mas nunca se sabe.
      Se você o diz é porque sabe. Alguém apoia os terroristas obviamente.

  2. Obrigado pela correcção, se assim for. Agora dizer que nao sabe se arabia saudita é ou não terrorista, era para rir???? O problema não é ela apoiar o terrorismo, ela aplica o terrorismo o que é bem diferente, o que é este acto barbaro sobre o iemen, senao terrorismo, ou acha que foi um acto de boas graças e boa vizinhança?? E fá-lo porque tem o apoio incondicional do país mais terrorista à face da terra.

Responder a Celta Cancelar resposta

Carros importados poderão reaver ISV pago em excesso desde 2017

A Autoridade Tributária foi condenada a devolver parte do Imposto Sobre Veículos (ISV) cobrado sobre dois carros usados importados em 2017. Segundo o jornal Público, esta é a primeira vez que a sentença envolve um imposto …

Juventude Popular suspende congresso do próximo fim de semana

O XXIV Congresso da Juventude Popular, agendado para sábado e domingo, em Braga, foi suspenso e será reagendado 15 dias depois do levantamento do estado de emergência, decidiram esta terça-feira os órgãos da estrutura que …

Novo líder do Aliança reúne-se com Rui Rio (com autárquicas em cima da mesa)

Paulo Bento, recém-eleito presidente do Aliança, e Rui Rio, líder do PSD, vão encontrar-se esta quarta-feira. Em cima da mesa vão estar as eleições autárquicas do próximo ano. De acordo com o Público, o encontro destina-se …

Mais de 60% dos portugueses deixaram de ir a restaurantes. Só 33% considera que o Estado prioriza a saúde

A nível nacional, 63% dos portugueses que continuaram a ir a espaços de restauração indicaram o convívio familiar com principal motivo da deslocação. A nível dos cuidados de saúde apenas 33% dos portugueses consideram que …

Santa Casa contratou Paulo Pedroso como consultor por 3700 euros

O ex-ministro socialista Paulo Pedroso, actual director da campanha presidencial de Ana Gomes, foi contratado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) em Setembro passado, com um ordenado de 3700 euros e efeitos retroactivos …

Covid-19. Médicos devem dar prioridade a quem pode recuperar vida normal e não à idade

Os doentes que podem recuperar para uma vida normal devem ter prioridade face aos que têm baixa probabilidade de recuperação e a idade não pode por si só ser critério, recomenda um parecer do Colégio …

"Há doentes a ficar para trás". Ex-ministro da Saúde diz que mortes por falta de cuidados são inaceitáveis

O ex-ministro da Saúde Adalberto Campos Fernandes afirmou esta terça-feira que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) está a ser exposto a um teste de stresse devido à pandemia e que não é aceitável que …

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar a médica que divulgou receita para enganar testes à covid-19

Depois de médica divulgar receita para os possíveis infetados testarem negativo à covid-19, a Ordem dos Médicos abriu o terceiro processo contra membros do movimento que contesta o uso de máscaras - os "Médicos pela …

Aprovado alargamento das taxas agravadas do IMI e IMT para empresas em offshores

As empresas localizadas em offshore que criem um veículo para deter imóveis em Portugal vão passar a estar sujeitas a taxas agravadas de IMI e de IMT, segundo uma proposta aprovada pelo Parlamento nesta terça-feira. A …

Processo de contratação pública "é um terror" que "torna um inferno" o trabalho do Estado

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, afirmou esta terça-feira que "o processo de contratação pública é um terror" que "torna num inferno" o trabalho do Estado e das empresas que fazem investimento público. "O processo …