Despesas, privacidade, acordos. As propostas dos partidos para o teletrabalho

A regulação do teletrabalho e os direitos dos trabalhadores neste regime vão esta quarta-feira a discussão no parlamento, com 10 projetos de lei dos partidos em debate na generalidade.

Entre as propostas, identificam-se convergências na necessidade de a opção pelo teletrabalho depender de acordo com o trabalhador, de acautelar as questões de privacidade, de prever que os acidentes que aconteçam em casa, quando em teletrabalho, possam ser considerados acidentes de trabalho e na garantia da igualdade de tratamento entre os trabalhadores “à distância” e aqueles que estão presencialmente.

Contudo, há ainda muitos pontos divergentes entre as propostas dos partidos.

Segundo o ECO, o pagamento de despesas é um dos pontos mais polémicos da questão do teletrabalho despertada pela pandemia. Por um lado, o PS, PSD e Bloco de Esquerda atiram a questão para a negociação entre empregador e trabalhador.

Por outro, o PCP e o PAN querem fixar, pelo menos, um valor mínimo a pagar ao trabalhador. Os comunistas entendem que o valor diário não poderá ser inferior ao correspondente a 2,5% do valor do Indexante dos Apoios Sociais (IAS) — 10,97 euros. O PAN concorda, entendendo que o abono deve cobrir os consumos de água, eletricidade, climatização, Internet e telefone.

Sobre o direito de desligar, todos os partidos defendem o descanso do trabalhador, mas diferem nas soluções propostas para este fim.

O PS estabelece que um dos deveres do empregador deverá ser abster-se de contactar o teletrabalhador no período de desligamento e definem que o acordo de teletrabalho deverá fixar o horário em que o trabalhador “tem o direito de desligar todos os sistemas de comunicação de serviço com o empregador, ou de não atender solicitações de contacto por parte deste, não podendo daí resultar qualquer desvantagem ou sanção”. O PAN concorda com esta abordagem.

O PSD defende que seja estabelecido que o empregador deve respeitar o horário de trabalho e os tempos de descanso e de repouso da família do trabalhador. Para o PCP, o horário de trabalho não se pode iniciar antes das 8h e terminar após as 19h.

Já o BE quer mudar a legislação laboral de modo a salientar que o “período de descanso deve corresponder a um tempo de desconexão profissional” e sugerem que a violação reiterada deste direito deverá considerada indício de assédio. Já o CDS entende que o empregador possa contactar o trabalho, em caso de força maior e de urgência, devidamente justificável.

Teletrabalho só por acordo

Em relação ao teletrabalho em condições normais – fora da situação pandémica -, os partidos concordam que o teletrabalho só deverá ser adotado sob acordo, ou seja, com o “sim” do trabalhador e do empregador.

Para o PS, se o teletrabalho for iniciativa do empregador e o trabalhador recusar, este não terá de fundamentar a sua decisão, não podendo isto ser causa de despedimento ou de qualquer outra sanção. Se for o trabalhador a propor e o empregador não quiser avançar nesse sentido, terá de fundamentar a recusa por escrito.

Os comunistas querem garantir que o trabalhador pode rejeitar a proposta de teletrabalho, quando considere que “não estão reunidas as condições para que preste a sua atividade com dignidade, privacidade e respeito pelas condições de segurança e saúde no trabalho”.

O Bloco quer garantir que os trabalhadores com filhos até 12 anos podem ir para teletrabalho sem o empregador se possa opor.

Em linha com os bloquistas, o PAN alargar o universo de trabalhadores que têm direito a teletrabalho, passando a estender esta possibilidade aos trabalhadores com filhos ou dependentes menores de 12 anos, menores de idade com doença oncológica ou com deficiência ou doença crónica; trabalhadores reconhecidos como cuidadores informais não principais; trabalhadores com doença crónica ou com grau de incapacidade igual ou superior a 60%; e aos trabalhadores-estudantes.

Em relação à duração dos acordos de teletrabalho, de acordo com o Jornal de Negócios, o PSD não altera as regras em vigor, que só preveem a possibilidade de regresso nos primeiros 30 dias ou no final do período.

Por seu lado, o PS vai ao encontro das propostas de BE, PCP e Verdes, que querem assegurar que o trabalhador possa voltar ao trabalho presencial a qualquer momento.

O projeto do PS propõe que estes acordos de teletrabalho possam ser “a prazo” com a duração máxima de seis meses ou que, quando forem por tempo indeterminado, “qualquer das partes possa fazê-lo cessar mediante comunicação à outra”, o que “produzirá efeitos no 60.º dia posterior”.

Privacidade do trabalhador

Relativamente à privacidade, os partidos concordam que deve ser vedada aos empregador a captura de imagem, de registo de som, de registo de escrita, de acesso ao histórico ou o recurso a outros meios de controlo que possam afetar o direito à privacidade do trabalhador.

Por outro lado, para o PS, o empregador pode exigir ao trabalhador relatórios diários ou semanais sobre os assuntos tratados na sua atividade e os respetivos resultados.

Sobre as visitas ao domicílio, para o PSD, só devem ser efetuadas na presença do trabalhador, durante o período normal de trabalho. Além disso, para os sociais-democratas, bloquistas e comunistas, só devem servir para a instalação, reparação e manutenção dos instrumentos de trabalho.

Quanto aos acidentes, PS, PSD, PAN e Bloco propõem que o regime legal de reparação dos acidentes de trabalho e das doenças profissionais seja também aplicado às situações de teletrabalho.

O PCP defende que o empregador deverá atualizar os seguros de acidentes de trabalho, passando a considerar o exercício da atividade laboral em regime de teletrabalho, seja qual for o local onde seja prestado.

Para o PS, BE e PAN, os teletrabalhadores devem manter os contactos presenciais com as suas equipas de trabalho e empregadores.

Os partidos consideram ainda que teletrabalhadores e trabalhadores presenciais devem gozar os mesmos direitos.

Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

França inicia vacinação contra a covid-19 em jovens com 12 anos

Perceval Gete, um adolescente francês de 12 anos, foi uma das pessoas mais jovens na Europa a receber a vacina contra a covid-19, na terça-feira. O adolescente deslocou-se a um centro de vacinação perto de Paris, …

Cidade na Florida vendeu (por engano) o seu depósito de água

O empresário Bobby Read comprou um prédio municipal numa pequena cidade da Florida, Brooksville. Mas não estava à espera de receber um "bónus": a torre do depósito de água. Em abril, Bobby Read, um personal trainer …

Atleta norte-americana testou positivo num controlo antidoping (e culpou um burrito)

Shelby Houlihan foi afastada das competições durante quatro anos, após ter testado positivo num controlo antidoping. A atleta Shelby Houlihan diz-se "devastada" depois de ter sido afastada das competições durante quatro anos, avança a Sky News. Após …

Netanyahu recusa-se a deixar residência oficial. Bennett não se quer mudar para lá (pelo menos, para já)

No domingo, o Parlamento de Israel aprovou o Governo de coligação do novo primeiro-ministro Naftali Bennett, mas Benjamin Netanyahu, que esteve no poder cerca de 12 anos, não parece disposto a entregar-lhe as chaves da …

Noah foi encontrado com vida

O pequeno Noah, de dois anos, foi encontrado com vida depois de ter estado desaparecido em Proença-a-Velha, concelho de Idanha-a-Nova, desde quarta-feira de manhã.  O menino de dois anos desaparecido em Proença-a-Velha foi encontrado com vida …

Hong Kong. Polícia detém responsáveis de jornal, acusados de conspiração

A polícia de Hong Kong deteve esta quinta-feira o chefe de redação e outros quatro responsáveis do jornal Apple Daily por alegado conluio com um país estrangeiro ou com elementos externos para pôr em perigo …

Dinamarca 1-2 Bélgica | Magia colectiva anula furacão nórdico

A Bélgica somou hoje o segundo triunfo no Euro2020 de futebol, ao bater a Dinamarca por 2-1, com reviravolta, em encontro da segunda jornada do Grupo B, e juntou-se à Itália nos oitavos de final. Em …

Tigre siberiano mata funcionário em parque de animais na África do Sul

Na quarta-feira, um tratador foi morto por um tigre siberiano num parque de vida selvagem na África do Sul, depois de o animal ter saltado uma cerca elétrica que havia sido desligada para conserto. Um funcionário …

Australiana que terá sido violada em Airbnb recebeu 7 milhões para ficar em silêncio

Uma australiana, que terá sido violada num apartamento do Airbnb em Nova Iorque, recebeu 7 milhões de dólares para ficar calada sobre o incidente. A reportagem da Bloomberg Businessweek revela que a australiana, de 29 anos, …

Super Ticão. Sete juízes juntam-se a Ivo Rosa e Carlos Alexandre

Os juízes Carlos Alexandre e Ivo Rosa vão deixar de ser os únicos juízes do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), que passa agora a contar com nove magistrados. O Conselho de Ministros aprovou, esta quinta-feira, …