Ventura exige “desculpas” de Ferro Rodrigues (e Marcelo entra na polémica da “vergonha” com uma graça)

Mário Cruz / Lusa

O deputado do Chega, André Ventura

O deputado André Ventura voltou a exigir um pedido de desculpas do presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, depois de ter sido repreendido por usar em demasia a palavra “vergonha” no hemiciclo.

“Custa assim tanto pedir desculpa? Eu já pedi várias vezes. Acho que não é pedir muito para uma situação como esta. Não tem de ser em público. Pode ser em privado. Pode ser chamar-nos e normalizarmos as relações, olharmos para a frente”, afirmou André Ventura após audiência no Palácio de Belém, com o Presidente da República, sobre a proposta governamental de Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) que foi entregue na segunda-feira no Parlamento.

“Nós achamos que temos razão. Acho que a maior parte do país acha que temos razão. Não queremos eternizar o conflito. Eu, como comentador televisivo e político, várias vezes me excedi. O que fiz? Pedi desculpa”, acrescentou o deputado do Chega.

Quando Ventura se sentou para o encontro com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa fez um comentário jocoso, aludindo à recente polémica com Ferro Rodrigues. O chefe de Estado comentou que pretendia dar um passeio após o encontro, porque estava bom tempo, mas que, infelizmente, as condições atmosféricas alteraram-se, algo que descreveu como “uma vergonha”, a mesma expressão usada pelo líder do Chega no Parlamento e que foi criticada por Ferro. Ventura respondeu, entre gargalhadas, que era o que ele próprio diria.

“Não quero transmitir nada que tenha sido parte da conversa com o Presidente da República porque entendo que as instituições merecem esse respeito. Posso dizer que temos visões diferentes do que aconteceu. Acho que isso não é revelador de absolutamente nada do que tenha sido dito no meu enorme respeito pelo Presidente da República”, disse Ventura.

Segundo o parlamentar do Chega, é intenção do seu partido que o conflito com a segunda figura do Estado português “não se eternize nem agudize”.

“A solução não passa só por mim, passa por Ferro Rodrigues dar um passo nesse sentido”, continuou.

André Ventura lamentou ainda declarações de Ferro Rodrigues, na quinta-feira, horas depois de os dois se terem desentendido, afirmando que “isto tem de ser travado a tempo”.

Nós não somos ‘isto’, somos um partido com representação parlamentar. Os únicos que me podem travar estão lá fora e são os portugueses, não é o presidente da Assembleia da República”, concluiu o representante do Chega.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Tu e todos os deputados que faltam ao respeito uns aos outros no Parlamento é que deviam pedir desculpa aos portugueses pelo vosso respeito, quando se ofendem uns aos outros estão a ofender quem os elegeu, mas como o Parlamento já há muitos anos passou a ser uma tasca tudo é admitido desde deputados a mandarem os outros para o C… com todas as letras, ministros na A.R. fazerem gestos obscenos e outros perdidos de bêbados a cantar em pela A.R. já me mostrou a qualidade de políticos que os portugueses elegem, Ventura e tu quando dizes que é uma vergonha o Parlamento está a incluir te ou estas a pôr o rabiosque de fora?

  2. esse vigarista devia ja ter pedido desculpa e sumir da vista por causa da falsificacao das assinaturas

    ele e afinal de contas mais outro vigarista para a colecao

    se as eleicoes mudassem algo ha muito teriam sido proibidas

    • Pedir desculpa, pode vir o PS que nos deu o Pinto de Sousa, o Vara, os Penedos (pai e filho), os manos e a prima Pedroso, a Rodrigues, o Lino….

RESPONDER

Mais de 500 detidos nos protestos contra Lukashenko. Segue-se a greve geral

A greve geral anunciada pela líder da oposição bielorrussa no exílio para exigir a saída do Presidente começou, esta segunda-feira, com protestos tímidos e detenções em todo o país. "O prazo para cumprir as exigências do …

Polacos protestam contra acórdão que torna o aborto quase impossível

Milhares de polacos têm-se manifestado, nos últimos dias, contra a proibição quase total do aborto, quando as leis do país estavam já entre as mais restritivas da União Europeia. Na última quinta-feira, o Tribunal Constitucional polaco …

Japão promete "uma sociedade neutra em termos de carbono" até 2050

O Japão quer alcançar a neutralidade de carbono até 2050, disse hoje o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga, um caminho que se afigura complicado, devido à dependência do país do carvão. Numa altura em que cada vez …

"Nada nos vai fazer recuar". Macron desperta a raiva do mundo muçulmano (e enfurece Erdogan)

Emmanuel Macron, presidente de França, assumiu posições muito claras na defesa da liberdade de exibir as caricaturas de Maomé, no âmbito da homenagem ao professor decapitado na semana passada, suscitando protestos em vários países muçulmanos. "Nada …

Merkel avisa Alemanha que os próximos meses vão ser “muito difíceis”

A chanceler alemã, Angela Merkel, avisou a Alemanha de que os próximos meses vão ser "muito difíceis", já que o número de infeções por covid-19 continua a crescer diariamente, tendo-se registado 8.685 nas últimas …

Portugal acusado de bloquear lei europeia contra evasão fiscal pelas multinacionais

Os governos português e sueco estão a ser acusados de bloquear, no Conselho da União Europeia (UE), a deliberação de uma lei contra a evasão fiscal por parte de grandes empresas multinacionais digitais. Segundo anunciou esta …

Consumo de antibióticos desce 22% durante a pandemia. Menos 1,1 milhões de embalagens vendidas

O consumo de antibióticos registou uma descida na ordem dos 22% nos primeiros oito meses deste ano. Venderam-se menos 1,1 milhões de embalagens, quando comparado com igual período do ano passado. Entre janeiro e agosto deste …

Portugal regista mais 2.447 casos e 27 mortes por covid-19

Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 2.447 casos positivos e 27 mortes por covid-19. A informação foi divulgada, esta segunda-feira, no boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico divulgado hoje revela que …

Testes rápidos devem ser aplicados em surtos em escolas ou lares

A Estratégia Nacional de Testes para SARS-CoV-2, hoje publicada, determina que em situações de surto em escolas, lares ou outras instituições devem ser utilizados preferencialmente testes rápidos no sentido de aplicar "rapidamente as medidas adequadas …

Em Berlim, Marta Temido defende reforma e reforço de poder da OMS

A Organização Mundial de Saúde (OMS) deve ser alvo de uma reforma substancial que leve ao reforço do seu poder internacional na sequência da pandemia de Covid-19, defendeu esta segunda-feira a ministra da Saúde, Marta …