Desconhece-se a origem de 87% dos novos contágios

Rovena Rosa / ABr

As autoridades de saúde desconhecem a cadeia de contágio de 87% dos novos infetados e avisam que podem ter ficado por identificar 5 mil casos entre 24 e 29 de dezembro.

Já se sabia que o período do Natal e do Ano Novo podia representar um ponto de rutura no combate à pandemia de covid-19. Ainda assim, os casos positivos identificados não tiveram o controlo epidemiológico adequado. Isto porque 87% dos novos infetados não foram contactados pelas autoridades de saúde para tentar determinar a cadeia de contágio.

Segundo o jornal Público, este assunto foi debatido na segunda parte da reunião do Infarmed que decorreu esta terça-feira.

A conclusão é que embora se tenha feito mais testes durante as festividades, houve menos testes nas possíveis cadeias de contágio. Ainda assim, os especialistas estimam que, entre 24 e 29 de dezembro, tenham ficado por identificar pelo menos 5 mil casos devido à falta de testagem.

Manuel do Carmo Gomes, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, destacou que houve, entre 24 e 29 de dezembro, “aproximadamente 5 mil casos que escaparam ao processo normal de testagem. Não foram testadas, muitas não deram importância à sintomatologia ou tinham e não foram testadas”.

Até esta segunda-feira, a Direção-Geral da Saúde (DGS) tinha identificado um total de 494 surtos ativos. A 9 de janeiro existiam 763 profissionais a tempo inteiro a realizar inquéritos epidemiológicos em Portugal.

“Estes números dizem respeito a profissionais equivalente a tempo inteiro, pelo que podem não corresponder ao número exato de pessoas que estão a realizar inquéritos epidemiológicos”, realçou a DGS.

Durante a primeira parte da reunião no Infarmed, os especialistas alertaram para um cenário de extrema gravidade se não forem tomadas medidas.

De acordo com o epidemiologista Manuel Carmo Gomes, mesmo com o confinamento geral e o encerramento das escolas “dificilmente evitaremos os 14 mil casos daqui a duas semanas”, data em que o número de mortos por covid-19 rondará os 150 por dia.

Sem medidas, a 19 de janeiro atingiremos mais de 18 mil casos e a 26 de janeiro o país terá mais de 37 mil casos, segundo o especialista.

“A única boa notícia é que depois disto só pode melhorar”, afirmou o especialista.

Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Ja se sabia entre o Natal e Ano Novo que situação seria bem mais grave e o governo fez o que fez? Estamos muito bem desgovernados não há duvida.
    Ninguém havia de ir votar. Assim eram obrigados a marcar novas eleições.

    • O desgoverno não é só de agora…… já vem de há muito tempo. A pandemia só veio evidenciar ainda mais que somos um país lindo, cheio de gente boa, que trabalha mas que por outro lado, somos “moles”, “submissos. Deixamos os “chico-espertos” mandarem nisto tudo. E o que estavamos à espera??? Os politicos são uma cambada de acéfalos, idiotas, que não pensam nem sabem pensar. E depois dá nisto. Nos ultimos 15 anos fomos completamente espoliados e a culpa é de nós, porque não sabemos jantar em familia….. Provem lá que foram os ajuntamentos da familia no natal que provocou o aumento dos infectados?…… Pois, os incompetentes mandam sempre a culpa dos seus erros para cima dos outros…….

RESPONDER

Marisa Matias critica que apenas 1% do orçamentado seja gasto com cuidadores informais

Marisa Matias, candidata presidencial apoiada pelo Bloco de Esquerda, criticou este sábado que apenas tenha sido executado 1% da verba prevista no Orçamento do Estado para 2020 para os projetos-piloto dos cuidadores informais. Os atrasos e …

Ana Gomes considera "elucidativo" que Sócrates a ataque e elogie Marcelo

Ana Gomes, candidata às eleições presidenciais, considerou “elucidativo” que o antigo primeiro-ministro José Sócrates a tenha atacado e elogiado Marcelo Rebelo de Sousa. Questionada pelos jornalistas sobre o artigo de José Sócrates divulgado na sexta-feira, em …

Só pela profissão, professores "não são grupo de risco"

Graça Freitas reconheceu a importância dos professores "para o funcionamento do país", mas rejeitou considerá-los um grupo de risco esta sexta-feira. Os professores não são considerados um grupo de risco que deva ser integrado entre as …

João Leão infetado com covid-19

João Leão, ministro das Finanças, testou positivo à covid-19. O governante encontra-se assintomático e em confinamento domiciliário. O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, testou positivo à covid-19. A informação foi adiantada este sábado …

Ricardo Salgado quer anular multa de 75 mil euros

A defesa de Ricardo Salgado recorreu ao Supremo Tribunal de Justiça para tentar anular uma decisão do Tribunal da Relação de Lisboa que confirmou uma multa de 75 mil do Banco de Portugal por causa …

Portugueses começam a votar nas Presidenciais este domingo. Há 246 mil inscritos

Os portugueses começam a votar já neste domingo, uma semana antes das eleições Presidenciais de 24 de janeiro, no chamado voto antecipado em mobilidade para que se inscreveram mais de 246 mil eleitores. As europeias e …

Maduro ofereceu oxigénio ao Amazonas (quando há venezuelanos a morrerem por falta dele)

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ofereceu oxigénio hospitalar ao Estado do Amazonas, no Brasil, para ajudar a combater a falta deste gás devido ao elevado número de casos de covid-19. Uma generosidade que está …

Pior dia da pandemia. Portugal regista 10.947 infetados e 166 mortos em 24 horas

O boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) revela que, este sábado, Portugal atingiu dois recordes num só dia. Portugal voltou a registar um novo máximo este sábado, no dia dois do novo confinamento. Nas últimas …

Vírus duplica incidência em Espanha. Já provocou quase 2.500 mortos em 2021

Nos primeiros 15 dias de 2021, o número de infeções por covid-19 duplicaram em Espanha, com mais 300 mil novos contágios e 2.477 mortes, segundo números das autoridades sanitárias. Espanha começou o ano de 2021 com …

Apoio do Governo para pagar conta da luz em Janeiro não passa dos 2,40 euros por família

O apoio extraordinário que o Governo vai dar às famílias portuguesas para o pagamento da conta da luz, neste mês de Janeiro, devido ao confinamento e às temperaturas anormalmente baixas, é modesto. A verba máxima …