/

Desconhece-se a origem de 87% dos novos contágios

2

Rovena Rosa / ABr

As autoridades de saúde desconhecem a cadeia de contágio de 87% dos novos infetados e avisam que podem ter ficado por identificar 5 mil casos entre 24 e 29 de dezembro.

Já se sabia que o período do Natal e do Ano Novo podia representar um ponto de rutura no combate à pandemia de covid-19. Ainda assim, os casos positivos identificados não tiveram o controlo epidemiológico adequado. Isto porque 87% dos novos infetados não foram contactados pelas autoridades de saúde para tentar determinar a cadeia de contágio.

Segundo o jornal Público, este assunto foi debatido na segunda parte da reunião do Infarmed que decorreu esta terça-feira.

A conclusão é que embora se tenha feito mais testes durante as festividades, houve menos testes nas possíveis cadeias de contágio. Ainda assim, os especialistas estimam que, entre 24 e 29 de dezembro, tenham ficado por identificar pelo menos 5 mil casos devido à falta de testagem.

Manuel do Carmo Gomes, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, destacou que houve, entre 24 e 29 de dezembro, “aproximadamente 5 mil casos que escaparam ao processo normal de testagem. Não foram testadas, muitas não deram importância à sintomatologia ou tinham e não foram testadas”.

Até esta segunda-feira, a Direção-Geral da Saúde (DGS) tinha identificado um total de 494 surtos ativos. A 9 de janeiro existiam 763 profissionais a tempo inteiro a realizar inquéritos epidemiológicos em Portugal.

“Estes números dizem respeito a profissionais equivalente a tempo inteiro, pelo que podem não corresponder ao número exato de pessoas que estão a realizar inquéritos epidemiológicos”, realçou a DGS.

Durante a primeira parte da reunião no Infarmed, os especialistas alertaram para um cenário de extrema gravidade se não forem tomadas medidas.

De acordo com o epidemiologista Manuel Carmo Gomes, mesmo com o confinamento geral e o encerramento das escolas “dificilmente evitaremos os 14 mil casos daqui a duas semanas”, data em que o número de mortos por covid-19 rondará os 150 por dia.

Sem medidas, a 19 de janeiro atingiremos mais de 18 mil casos e a 26 de janeiro o país terá mais de 37 mil casos, segundo o especialista.

“A única boa notícia é que depois disto só pode melhorar”, afirmou o especialista.

  Daniel Costa, ZAP //

2 Comments

  1. Ja se sabia entre o Natal e Ano Novo que situação seria bem mais grave e o governo fez o que fez? Estamos muito bem desgovernados não há duvida.
    Ninguém havia de ir votar. Assim eram obrigados a marcar novas eleições.

    • O desgoverno não é só de agora…… já vem de há muito tempo. A pandemia só veio evidenciar ainda mais que somos um país lindo, cheio de gente boa, que trabalha mas que por outro lado, somos “moles”, “submissos. Deixamos os “chico-espertos” mandarem nisto tudo. E o que estavamos à espera??? Os politicos são uma cambada de acéfalos, idiotas, que não pensam nem sabem pensar. E depois dá nisto. Nos ultimos 15 anos fomos completamente espoliados e a culpa é de nós, porque não sabemos jantar em familia….. Provem lá que foram os ajuntamentos da familia no natal que provocou o aumento dos infectados?…… Pois, os incompetentes mandam sempre a culpa dos seus erros para cima dos outros…….

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.