Restauração diz que plano de desconfinamento tem problemas de concorrência

Stephanie Lecocq / EPA

A associação nacional de restaurantes PRO.VAR considerou, esta segunda-feira, que os apoios às empresas anunciados pelo Governo são insuficientes e que o plano de desconfinamento causa problemas de concorrência.

“A PRO.VAR considera que os apoios anunciados pelo Governo na passada sexta-feira são importantes, mas que não são suficientes e identifica um conjunto de falhas que devem ser retificadas”, afirmou a associação, em comunicado.

Para a associação empresarial, apesar de o alargamento e majoração dos apoios previstos no Apoiar, este programa “acaba por ser muito insuficiente, não considerando convenientemente todo o período de confinamento e criando, também, inúmeros problemas concorrenciais”.

O plano de desconfinamento prevê o funcionamento exclusivo de esplanadas durante o período de 5 a 18 de abril, “criando uma clara disparidade entre empresas que dispõem e empresas que não dispõem desse equipamento, não havendo nenhum apoio que vise compensar aqueles que não irão ter essa possibilidade”, sublinhou a PRO.VAR.

Outro dos problemas apontados pela associação “é a atribuição do Apoiar com tetos por número de contribuinte”. A associação exemplificou com o caso de um empresário que detém dois estabelecimentos de restauração (duas microempresas) em que cada uma tem o seu próprio número de contribuinte, indicando que, de acordo com as atuais regras do Apoiar, “este empresário terá direito a receber 20% das perdas com um teto máximo de 10 mil euros por cada empresa com número de contribuinte próprio”.

“No limite, este empresário poderia receber 20 mil euros de apoio, 10 mil euros por cada empresa com número de contribuinte próprio”, mas “se os dois restaurantes estivessem registados sob o mesmo número de contribuinte, o mesmo empresário, com os mesmos estabelecimentos, com as mesmas despesas, apenas receberia 10 mil euros.”

Segundo a PRO.VAR, esta situação “está a acontecer a muitos empresários, que têm diversas unidades de restauração registadas sob o mesmo número de contribuinte e que apenas por esse motivo recebem muito menos apoios“, pelo que entende que a medida é “altamente discriminatória”.

A PRO.VAR tem apresentado recorrentemente esta questão e “estranha que não tenha sido implementado nenhum fator de correção, pois considera que os apoios devem ser atribuídos por estabelecimento para cobrir as despesas fixas de cada um deles”, cita o semanário Expresso.

“Este assunto assume uma importância ainda maior quanto menor forem as empresas, pois como indica um estudo recente do Banco de Portugal, para cerca de 75% das empresas do setor, os custos fixos representam pelo menos 31% das suas despesas, sendo que para 25% das empresas os custos fixos representam mais de 40% dos custos totais.”

A associação disse que irá apresentar “muito em breve uma proposta que visa equilibrar os apoios, em função das restrições e especificidades das empresas”.

O desconfinamento a “conta-gotas” anunciado pelo primeiro-ministro começou esta segunda-feira. Foram retomadas as atividades letivas e educativas nas creches, nos estabelecimentos de educação pré-escolar e do 1.º ciclo. Também reabriram os centros de atividades de tempos livres e centros de estudo e similares.

As livrarias, lojas de música, de comércio de automóveis e de mediação imobiliária também reabriram, assim como os cabeleireiros, os barbeiros, as manicures e os estabelecimentos similares, que poderão funcionar mediante marcação prévia. Os restaurantes e similares também já podem vender bebidas em take-away.

Os negócios de bens não essenciais que pretendam manter a respetiva atividade voltam ao ativo, mas exclusivamente para efeitos de entrega ao domicílio, recolha de bens comprados por meios eletrónicos ou venda ao postigo.

  ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Entre "bomba atómica" e "cozinhado" de última hora, Marcelo recebeu Rangel (para irritação de Rio)

O Presidente da República recebeu Paulo Rangel numa altura em que tenta ainda "cozinhar" um entendimento de última hora para aprovação do Orçamento de Estado para 2022, de modo a evitar a "bomba atómica" da …

Sarabia (2E) do Sporting disputa a bola com Ricielli (2D) do Famalicão durante jogo da Taça da Liga

Sporting 2-1 Famalicão | Leões roubaram a bola e não deram hipóteses

O Sporting venceu o Famalicão 2-1, em jogo do grupo B da Taça da Liga, no qual, apesar da diferença mínima, não deu hipóteses ao adversário e controlou-o desde o primeiro ao último minuto. Finalmente Rúben …

Cidade australiana está a dar terrenos de graça para atrair novos moradores

Uma cidade em Queensland, na Austrália, está a doar terrenos numa tentativa de aumentar a sua população de apenas 800 pessoas. Em declarações ao site news.com.au, as autoridades da cidade australiana de Quilpie explicaram que estão …

Princesa Mako e o marido Komuro Kei

Entre escândalos na imprensa e stress pós-traumático, nada deteve o amor da Princesa Mako pelo plebeu Kei Komuro

A monarca japonesa vai abandonar a vida real e viver nos EUA com o marido, um advogado plebeu que conheceu em 2012 na Universidade. A imprensa tem escrutinado a vida de Komuro Kei, que consideram …

Depressão: o relato de Vanessa Fernandes

Escrava do seu sucesso, a vencedora de uma medalha nos Jogos Olímpicos confessa que teria ficado destruída, caso não tivesse pedido ajuda. A ideia era sempre "ganhar e ser a melhor" mas, nos bastidores, Vanessa Fernandes …

Squid Game. Coreia do Norte ataca Coreia do Sul com base no novo sucesso da Netflix

A série "Squid Game", que é a mais vista de sempre na Netflix, tornou-se tão popular que nem a Coreia do Norte ficou indiferente — mas por maus motivos. Enquanto a série sul-coreana tem conquistado espectadores …

O jogador do Santa Clara, Chindris, festeja um golo contra o FC Porto

Santa Clara 3-1 FC Porto | Eficácia atira dragões para fora da Taça da Liga

O Santa Clara recebeu e venceu hoje o FC Porto por 3-1, atirando os portistas para fora da Taça da Liga, num jogo em que a eficácia açoriana fez a diferença. Os golos do triunfo açoriano …

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque

Albuquerque mostrou-se disponível para negociar o OE, mas Rio diz que "a Madeira não está à venda"

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, manifestou hoje disponibilidade para conversar com o Governo sobre o OE, mas Rui Rio garantiu que os deputados madeirenses não vão contrariar o partido. “Se for para …

Golpe de Estado no Sudão. Confrontos nas ruas causam sete mortos e 140 feridos

Milhares de sudaneses têm saído às ruas para protestarem a tomada do poder pelos militares. A comunidade internacional tem sido unânime na condenação ao golpe de Estado. Na sequência do golpe de Estado de segunda-feira, os …

Amnistia Internacional pede que EUA retirem acusações a Assange e a Londres que evite extraditá-lo

A Amnistia Internacional (AI) pediu aos Estados Unidos que retirem as acusações contra o fundador da Wikileaks, Julian Assange, e ao Reino Unido que evite extraditá-lo, pedido feito hoje antes do início, quarta-feira, de nova …