Mais de 4.000 casos diários. Curva continua em trajetória ascendente em África

Nic Bothma / EPA

A curva epidémica da covid-19 continua a subir em África, com uma média de 4200 novos casos por dia, disse hoje o diretor do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC).

“A curva continua a subir. Entre 21 e 27 de maio, houve 30 mil novos casos registados comparado com a semana anterior, em que tivemos registo de 21.700 novos casos. É um aumento de 1,4 vezes. Temos uma média de 4200 novos casos diários no continente”, disse o diretor do África CDC, John Nkengasong.

Nkengasong, que falava na conferência de imprensa semanal, a partir da sede da União Africana, em Adis Abeba, assinalou que parte deste crescimento é justificado pelo aumento do número de testes ao novo coronavírus realizados pelos países.

Quase um terço dos novos casos foi registado na África Austral (30%), seguida do Norte de África (24%), da África Ocidental (16%), África Central (15%) e África Oriental (13%).

Globalmente, o continente africano regista 124.482 casos acumulados de infecções pelo novo coronavírus e 3696 mortes, o que representa uma taxa de letalidade de 3%.

John Nkengasong sublinhou os progressos alcançados na realização de testes à covid-19, assinalando que o continente passou de menos 400 mil testes, no início de abril, para quase dois milhões atualmente.

“Desde abril, aumentámos significativamente o número de testes. Há países que hoje estão a fazer entre cinco mil e sete mil testes por dia. Até ao final desta semana, o África CDC terá distribuído 2,5 milhões de testes aos Estados-membros”, disse.

Apesar do progresso, o diretor do África CDC reconheceu que o continente está longe do nível ideal de testagem. “Com um continente de 1,2 mil milhões de pessoas, o nosso objetivo é testar 1% da população, ou seja, temos de fazer 12 milhões de testes. Estamos próximo dos dois milhões, ainda temos uma lacuna de dez milhões”, apontou.

Segundo o África CDC, o número de mortos subiu nas últimas 24 horas de 3589 para 3696 (+107), enquanto os casos de infeção aumentaram de 119.391 para 124.482 (+5091).

O número total de doentes recuperados subiu de 48.618 para 51.095 (+2477).

Norte de África é a região mais afetada

O Norte de África é a região mais afetada pela doença no continente, com 1708 mortos e 37.566 infectados. A África Ocidental regista 663 mortos e 31.279 infecções, enquanto a África Austral contabiliza 575 mortos e 27.858 casos, quase todos num único país, a África do Sul (25.937). A África Oriental regista 383 mortos e 13.850 casos registados e na África Central há 367 vítimas mortais em 13.939 casos.

Seis países – África do Sul, Argélia, Egito, Marrocos, Nigéria e Gana – concentram mais de metade (57%) das infeções no continente e mais de dois terços das mortes associadas à doença. O Egito é o país com mais mortos (816) e tem 19.666 infeções, seguindo-se a Argélia, com 623 vítimas mortais e 8857 infetados.

A África do Sul é o 3.º com mais mortos (552), continuando a ser o país do continente a registar mais casos de covid-19 (25.937). Marrocos tem 202 vítimas mortais e 7601 casos, a Nigéria regista 254 mortos e 8733 casos, enquanto o Gana tem 34 mortos e 7303 casos.

Macron pede “mais solidariedade” com África

Nesta quinta-feira, o Presidente francês, Emmanuel Macron, defendeu a necessidade de se dar uma “resposta coletiva” à crise económica desencadeada pelo novo coronavírus e de se mostrar solidariedade com os países de África.

“Nunca como hoje necessitamos tanto de uma ação coletiva e solidária”, disse Macron numa mensagem em vídeo ouvida na cimeira virtual organizada pelas Nações Unidas para discutir o financiamento das políticas de desenvolvimento face à pandemia.

O Presidente francês admitiu que a crise chegou a um ponto tal que muitos põem em causa o multilateralismo e a cooperação internacional, mas sublinhou que nada poderá sair desta situação com uma resposta isolada.

Macron acrescentou que o Governo de Paris tem três grandes prioridades que visam combater a desigualdade, garantir a saúde a todos e dar apoio aos países mais vulneráveis, pelo que a saída da crise deve focar-se também na luta contra as alterações climáticas e a proteção do meio ambiente.

Sobre a assistência às nações mais vulneráveis, Macron insistiu que tem de se dar uma atenção especial a África e garantiu que se não houver essa solidariedade devida ao continente, “toda a estratégia de desenvolvimento mundial irá fracassar”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

O lago mais improvável de Roma é um refúgio urbano (que impulsiona o ativismo ambiental)

O lago mais improvável de Roma, que nem sequer devia existir, motivou uma luta pela proteção ambiental do local. No anos 90, num local de construção a apenas alguns quilómetros a leste do Coliseu de Roma, …

Afeganistão. EUA lançam ataques aéreos enquanto Talibãs exigem a renúncia do Presidente

Os Estados Unidos (EUA) entraram num confronto pela cidade de Kandahar, realizando ataques aéreos em apoio às forças afegãs, enquanto os Talibãs apelam ao Presidente Ashraf Ghani para renunciar. O porta-voz do Pentágono, John Kirby, avançou …

A primeira casa impressa em 3D no Canadá é inspirada na sequência de Fibonacci

Depois de ter inspirado inúmeros edifícios, a sequência de Fibonacci serviu de musa à empresa de impressão em 3D Twente Additive Manufacturing (TAM), que criou a primeira casa impressa em 3D do Canadá. A Fibonacci House é …

Marcha do Orgulho de Budapeste será um protesto contra as leis anti-LGBTQI, diz organização

A marcha do Orgulho em Budapeste, que ocorrerá no sábado, será "uma celebração, mas também um protesto", disseram os organizadores, enquanto a comunidade LGBTQI húngara se prepara para desafiar a escalada da campanha anti-homossexual do …

PSD propõe máximo de 215 deputados e divisão de grandes círculos eleitorais

O PSD apresentou, esta sexta-feira, a sua proposta para a reforma do sistema eleitoral, que fixa um máximo de 215 deputados, menos 15 do que o total atualmente em vigor. A proposta do PSD para a …

Variante Lambda: o que saber sobre a nova mutação que preocupa as autoridades

Está a ter um foco mais circunscrito à América Latina, mas já houve dois casos desta mutação em Portugal. A OMS está atenta e de momento classifica a Lambda como uma variante de interesse. Foi inicialmente …

PSD força audição de Eduardo Cabrita sobre inquérito da IGAI

O PSD recorreu à figura da audição potestativa a que os partidos têm direito a usar regimentalmente para ouvir membros do Governo e entidades públicas.  O PSD requereu esta sexta-feira a audição parlamentar obrigatória do ministro …

Nuno Graciano "disponível" para acordo com Carlos Moedas

Nuno Graciano, candidato à Câmara Municipal de Lisboa pelo Chega, disse que há "condições" para conversar com Carlos Moedas, em caso de vitória do social-democrata. Em entrevista ao Diário de Notícias, Nuno Graciano, candidato do Chega …

Jogos Olímpicos: 4 modalidades estiveram em todas as edições

Curiosamente, em Tóquio também se vão estrear quatro modalidades (mais duas vertentes). Há desportos que só estiveram nos Jogos uma vez. Os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 já arrancaram oficialmente. Depois do início de algumas modalidades, na …

Rússia "desconectada com sucesso" da Internet mundial em nova ronda de testes

A Rússia se "desconectou com sucesso" da rede mundial de Internet durante novos testes da sua tecnologia 'RuNet', informou o site de notícias RBC. De acordo com o site, que cita fontes não identificadas no setor …