A crise na Venezuela está tão má que os criminosos já nem conseguem comprar as suas próprias balas

A espiral económica paralisante da Venezuela está a ter um impacto negativo num grupo improvável da sociedade: os criminosos.

Os bandidos estão com dificuldades em comprar as suas próprias balas e não conseguem encontrar coisas para roubar, à medida que a riqueza do país se afunda rapidamente.

A Associated Press (AP) conversou com dois criminosos em Petare, uma notória favela nos arredores da capital da Venezuela, Caracas, que disse que agora estão com dificuldades em ganhar a vida com os assaltos, uma fonte de renda anteriormente lucrativa.

Embora as balas estejam amplamente disponíveis no mercado negro, muitos assaltantes já nem podem pagar o preço de um dólar, disse um criminoso conhecido como “Cão” à organização de notícias.

Um venezuelano comum ganha cerca de 6,50 dólares por mês, de acordo com a AP, citada pelo Business Insider. A hiperinflação disparada torna o dinheiro mais inútil a cada dia que passa. “Uma pistola costumava custar uma dessas notas”, disse Cão enquanto mostra uma nota de dez bolivares. “Agora, isto não é nada.”

Outro criminoso, “El Negrito”, que lidera uma gangue chamada Crazy Boys, considera que é cada vez mais difícil apoiar a sua esposa e a filha com os assaltos. Agora, disparar uma bala é um luxo, disse. “Se esvaziar a pistola, disparei 15 dólares”, disse à AP. “Se perder a pistola ou a polícia me apanhar, são 800 dólares para o lixo”.

Mortes violentas têm diminuído desde que a economia da Venezuela começou a afundar. Em 2015, o país sul-americano teve uma taxa de homicídios de 90 pessoas por cem mil habitantes, segundo o Observatório Venezuelano da Violência. A taxa caiu quase 10% no ano passado – embora a Venezuela continue a ser um dos países mais violentos do mundo.

A organização sem fins lucrativos, que agrega os dados dos necrotérios e dos relatórios dos meios de comunicação, atribui parcialmente a diminuição à redução de assaltos – porque não há nada para roubar.

Como muitos venezuelanos lutam para pagar por bens básicos como comida, remédios ou roupas, há menos carros ou objetos de luxo que os criminosos possam roubar. A maioria das pessoas mal usa dinheiro a mais do que o estritamente necessário por causa da inflação crescente.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Os criminosos de Washington tenhen as armas do bloqueio mundial, uma outra vez máis na Historia, e o control dos media empresariais, para que vostedes pensen que criminosos están nos governos dos países assediados

  2. Que conversa fiada, pais assediado?, só um pais governado por um incompetente chorão, todo o mal é culpa alheia, monta uma indústrias ai, para não depender de tudo de fora, acho que para plantar batatas e não morrer de fome não precisa de ajuda externa, mas nem isso consegue.

  3. Se viessem para Portugal tinham a vida feita!Neste país entram todos, em nome la liberdade e da democracia!É pena é não terem dinheiro para as viagens…

  4. Coitados! Têm de conseguir roubar as balas primeiro!
    Mas, em Portugal os gatunos nem de armas precisam! Basta pedirem dinheiro a um amigo, ou à CGD 😀

Estudo mostra que os golfinhos também já são resistentes aos antibióticos

Um novo estudo realizado nos Estados Unidos mostra que os golfinhos Tursiops truncatus também já mostram resistência aos antibióticos. Não é segredo que os seres humanos usam demasiados antibióticos, tanto que estamos a desenvolver uma resistência …

Indígenas famosos pela sua saúde cardíaca começaram a usar óleo de cozinha (e a engordar)

O povo Tsimane, que vive na Bolívia, tem permanecido relativamente afastado do mundo exterior durante várias gerações, prosperando da terra e praticando formas tradicionais de caça, pesca, agricultura e recolha de alimentos. Durante vários anos, sabe-se …

Mais de 150 detidos em protestos violentos em Paris. Desta vez, sem coletes amarelos

As autoridades francesas detiveram este sábado mais de 150 pessoas numa nova jornada de protestos em Paris, onde coincidiram uma manifestação dos coletes "amarelos" com outras dois em defesa do clima e contra a reforma …

UE deteta 50 a 80 casos de desinformação e fake news russas por semana

O grupo de trabalho do Serviço Europeu de Ação Externa contra a desinformação russa deteta, semanalmente, entre 50 e 80 casos, num total de mais de 6.300 situações identificadas desde 2015, que têm vindo a …

Moreirense 1-2 Benfica | Rafa abre caminho à reviravolta

O Benfica sofreu a bom sofrer para levar de vencida o Moreirense, em casa deste, por 2-1. Os homens da casa marcaram primeiro, por Luther Singh, logo no arranque do segundo tempo, e estiveram na …

Bernardo Silva faz o primeiro 'hat-trick' da carreira na maior goleada de sempre do City

O avançado português Bernardo Silva fez este sábado o primeiro ‘hat-trick’ da carreira na vitória por 8-0 do Manchester City frente ao Watford, em jogo da sexta jornada da Liga inglesa de futebol. David Silva abriu …

Centenas foram à baixa de Lisboa protestar contra exploração do lítio

Cerca de quatro centenas de manifestantes de diferentes movimentos independentes de defesa do ambiente e de proteção do património rural protestaram hoje em Lisboa, contra a concessão e exploração a céu aberto do lítio em …

Rússia vai permitir que astronautas levem armas em viagens espaciais

Os astronautas russos vão começar a levar consigo uma arma de fogo durante as suas viagens espaciais. O objetivo é poderem afastar animais selvagens quando aterrarem em áreas remotas na Terra. A Rússia começou a armar …

Hotel no Peru vai ser demolido porque destruiu muro da época Inca

A justiça peruana determinou a demolição de um hotel da rede Sheraton que estava em construção em Cusco, por ter destruído, durante as obras, muros incas de 500 anos numa região considerada Património Cultural da …

No Museu do Louvre, os guias turísticos vão ser refugiados sírios e iraquianos

O Museu do Louvre, em Paris, vai treinar refugiados sírios e iraquianos como guias turísticos para os visitantes que solicitam um tour em árabe. Para os refugiados e requerentes de asilo, é agora gratuito entrar no …