A crise na Venezuela está tão má que os criminosos já nem conseguem comprar as suas próprias balas

A espiral económica paralisante da Venezuela está a ter um impacto negativo num grupo improvável da sociedade: os criminosos.

Os bandidos estão com dificuldades em comprar as suas próprias balas e não conseguem encontrar coisas para roubar, à medida que a riqueza do país se afunda rapidamente.

A Associated Press (AP) conversou com dois criminosos em Petare, uma notória favela nos arredores da capital da Venezuela, Caracas, que disse que agora estão com dificuldades em ganhar a vida com os assaltos, uma fonte de renda anteriormente lucrativa.

Embora as balas estejam amplamente disponíveis no mercado negro, muitos assaltantes já nem podem pagar o preço de um dólar, disse um criminoso conhecido como “Cão” à organização de notícias.

Um venezuelano comum ganha cerca de 6,50 dólares por mês, de acordo com a AP, citada pelo Business Insider. A hiperinflação disparada torna o dinheiro mais inútil a cada dia que passa. “Uma pistola costumava custar uma dessas notas”, disse Cão enquanto mostra uma nota de dez bolivares. “Agora, isto não é nada.”

Outro criminoso, “El Negrito”, que lidera uma gangue chamada Crazy Boys, considera que é cada vez mais difícil apoiar a sua esposa e a filha com os assaltos. Agora, disparar uma bala é um luxo, disse. “Se esvaziar a pistola, disparei 15 dólares”, disse à AP. “Se perder a pistola ou a polícia me apanhar, são 800 dólares para o lixo”.

Mortes violentas têm diminuído desde que a economia da Venezuela começou a afundar. Em 2015, o país sul-americano teve uma taxa de homicídios de 90 pessoas por cem mil habitantes, segundo o Observatório Venezuelano da Violência. A taxa caiu quase 10% no ano passado – embora a Venezuela continue a ser um dos países mais violentos do mundo.

A organização sem fins lucrativos, que agrega os dados dos necrotérios e dos relatórios dos meios de comunicação, atribui parcialmente a diminuição à redução de assaltos – porque não há nada para roubar.

Como muitos venezuelanos lutam para pagar por bens básicos como comida, remédios ou roupas, há menos carros ou objetos de luxo que os criminosos possam roubar. A maioria das pessoas mal usa dinheiro a mais do que o estritamente necessário por causa da inflação crescente.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Os criminosos de Washington tenhen as armas do bloqueio mundial, uma outra vez máis na Historia, e o control dos media empresariais, para que vostedes pensen que criminosos están nos governos dos países assediados

  2. Que conversa fiada, pais assediado?, só um pais governado por um incompetente chorão, todo o mal é culpa alheia, monta uma indústrias ai, para não depender de tudo de fora, acho que para plantar batatas e não morrer de fome não precisa de ajuda externa, mas nem isso consegue.

  3. Se viessem para Portugal tinham a vida feita!Neste país entram todos, em nome la liberdade e da democracia!É pena é não terem dinheiro para as viagens…

  4. Coitados! Têm de conseguir roubar as balas primeiro!
    Mas, em Portugal os gatunos nem de armas precisam! Basta pedirem dinheiro a um amigo, ou à CGD 😀

Responder a Val Cancelar resposta

Investigação portuguesa descobriu 14 espécies marinhas com potencial para produção de antibióticos

Uma investigação conjunta da Universidade de Aveiro e da Universidade Católica descobriu 14 novas espécies e um género de fungos marinhos, com potencial para produção de antibióticos, revelou esta segunda-feira fonte académica. "Neste momento, estão a …

Impossíveis de cumprir. Directores preocupados com novas regras para as escolas

As orientações da Direcção Geral de Saúde (DGS) para as escolas com vista ao regresso das aulas presenciais, em Setembro, estão a preocupar os directores dos estabelecimentos de ensino. Isto porque as consideram impossíveis de …

Homicídios disparam na maioria das cidades norte-americanas durante a pandemia

O número de homicídios cometidos em solo norte-americano disparou na maioria das cidades do país na primeira metade de 2020, comparativamente com o mesmo período do ano passado, revela uma investigação do New York Times. …

Investigadores desenvolvem robô-cientista (e já descobriu um novo catalisador)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, construiu um robô-cientista móvel inteligente, que realiza experiências sem ajuda humana. O novo robô-cientista toma decisões sozinho e já descobriu um novo catalisador. Segundo a …

Sérgio Figueiredo deixa direção de informação da TVI

Sérgio Figueiredo saiu do cargo de diretor de informação da TVI, anuncia a estação de televisão em comunicado enviado às redações. A cessação de funções é efetiva a partir desta sexta (10) e põe fim a …

Dinamarca lança "passaporte covid-19"

O Governo da Dinamarca lançou o "passaporte covid-19", um documento que atesta que o portador do mesmo não teve um resultado positivo ao novo coronavírus recentemente. Deverá ser utilizado em viagens internas ou externas. De …

Mais oito mortes e 342 novos casos. Mais 305 pessoas dadas como recuperadas

Portugal regista este sábado mais oito mortes por covid-19 e mais 342 casos confirmados em relação a sexta-feira, segundo dados da Direção-Geral de Saúde. De acordo com o boletim epidemiológico diário da DGS, há 46.221 casos …

Ainda há esperança para os gorilas mais raros do mundo. Foram fotografados com crias

Os gorilas do rio Cross, os mais raros do mundo, foram fotografados na Nigéria com algumas crias, aumentando a esperança para esta espécie de primatas. A fotografias foram divulgadas por uma organização não-governamental nigeriana, a …

"Já sofreu muito". Trump comuta pena de prisão do seu amigo e antigo conselheiro Roger Stone

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comutou a pena de prisão do seu amigo e antigo conselheiro Roger Stone, que foi condenado em fevereiro a 40 meses de prisão, anunciou sexta-feira a Casa Branca. Roger …

Armas, droga, sucata e prostituição financiam neonazis portugueses (mas lucros não vão todos para a causa)

Os grupos neonazis portugueses são "bastante desorganizados" e financiam-se com dinheiro obtido em negócios ilícitos, como o tráfico de armas, de droga e de mulheres para prostituição e a sucata. Mas os ganhos obtidos não …