A crise na Venezuela está tão má que os criminosos já nem conseguem comprar as suas próprias balas

A espiral económica paralisante da Venezuela está a ter um impacto negativo num grupo improvável da sociedade: os criminosos.

Os bandidos estão com dificuldades em comprar as suas próprias balas e não conseguem encontrar coisas para roubar, à medida que a riqueza do país se afunda rapidamente.

A Associated Press (AP) conversou com dois criminosos em Petare, uma notória favela nos arredores da capital da Venezuela, Caracas, que disse que agora estão com dificuldades em ganhar a vida com os assaltos, uma fonte de renda anteriormente lucrativa.

Embora as balas estejam amplamente disponíveis no mercado negro, muitos assaltantes já nem podem pagar o preço de um dólar, disse um criminoso conhecido como “Cão” à organização de notícias.

Um venezuelano comum ganha cerca de 6,50 dólares por mês, de acordo com a AP, citada pelo Business Insider. A hiperinflação disparada torna o dinheiro mais inútil a cada dia que passa. “Uma pistola costumava custar uma dessas notas”, disse Cão enquanto mostra uma nota de dez bolivares. “Agora, isto não é nada.”

Outro criminoso, “El Negrito”, que lidera uma gangue chamada Crazy Boys, considera que é cada vez mais difícil apoiar a sua esposa e a filha com os assaltos. Agora, disparar uma bala é um luxo, disse. “Se esvaziar a pistola, disparei 15 dólares”, disse à AP. “Se perder a pistola ou a polícia me apanhar, são 800 dólares para o lixo”.

Mortes violentas têm diminuído desde que a economia da Venezuela começou a afundar. Em 2015, o país sul-americano teve uma taxa de homicídios de 90 pessoas por cem mil habitantes, segundo o Observatório Venezuelano da Violência. A taxa caiu quase 10% no ano passado – embora a Venezuela continue a ser um dos países mais violentos do mundo.

A organização sem fins lucrativos, que agrega os dados dos necrotérios e dos relatórios dos meios de comunicação, atribui parcialmente a diminuição à redução de assaltos – porque não há nada para roubar.

Como muitos venezuelanos lutam para pagar por bens básicos como comida, remédios ou roupas, há menos carros ou objetos de luxo que os criminosos possam roubar. A maioria das pessoas mal usa dinheiro a mais do que o estritamente necessário por causa da inflação crescente.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Os criminosos de Washington tenhen as armas do bloqueio mundial, uma outra vez máis na Historia, e o control dos media empresariais, para que vostedes pensen que criminosos están nos governos dos países assediados

  2. Que conversa fiada, pais assediado?, só um pais governado por um incompetente chorão, todo o mal é culpa alheia, monta uma indústrias ai, para não depender de tudo de fora, acho que para plantar batatas e não morrer de fome não precisa de ajuda externa, mas nem isso consegue.

  3. Se viessem para Portugal tinham a vida feita!Neste país entram todos, em nome la liberdade e da democracia!É pena é não terem dinheiro para as viagens…

  4. Coitados! Têm de conseguir roubar as balas primeiro!
    Mas, em Portugal os gatunos nem de armas precisam! Basta pedirem dinheiro a um amigo, ou à CGD 😀

Responder a Edio Cancelar resposta

IKEA aumenta salário de entrada dos trabalhadores para 700 euros

A IKEA aumentou o salário de entrada para trabalhadores a tempo inteiro de 650 euros para 700 euros brutos mensais, acima do salário mínimo nacional (635 euros), anunciou hoje a cadeia de venda de mobiliário. Em …

Mortes nos Comandos. Recruta diz que colocaram um cateter em Hugo Abreu já depois de estar morto

Rodrigo Silvano, o último recruta no curso 127 de Comandos a sair da tenda de enfermaria onde morreu Hugo Abreu no primeiro dia da Prova Zero, relatou ao tribunal que viu o enfermeiro do INEM …

Rafa inegociável. Benfica só vende por 80 milhões de euros

Rafa é inegociável. O Benfica só deixar sair o extremo de 26 anos pelo valor da sua cláusula de rescisão, que está fixada nos 80 milhões de euros. A notícia é avançada esta sexta-feira pelo Correio …

França é esta sexta-feira novamente palco de greve geral contra reforma das pensões

Os sindicatos franceses voltam à rua no 51.º dia de greve contra a reforma das pensões que é apresentada esta sexta-feira no Conselho de Ministros. Durante esta sexta-feira, não se espera o nível de paralisação …

Marcelo nada diz sobre eventual candidatura de Ana Gomes à Presidência da República

O Presidente da República recusou esta quinta-feira comentar, em Israel, uma possível candidatura presidencial da ex-eurodeputada do PS Ana Gomes. "Eu não faço comentários sobre a vida política portuguesa", justificou Marcelo Rebelo de Sousa, quando questionado …

Defeito nos travões força Metro do Porto a andar devagar. Falha foi detetada há um ano

O descarrilamento de um metro na estação de Campanhã foi provocado por um defeito nos patins eletromagnéticos. A avaria afeta vários veículos da frota do Metro do Porto. No passado dia 2 de janeiro, uma falha …

Soares da Costa acusada de ajudar hotel-fantasma a "sacar" 1,2 milhões de euros ao Estado

A Soares da Costa e dois ex-responsáveis de um dos maiores grupos de construção civil portugueses estão acusados de fraude e de branqueamento de capitais num processo judicial que envolve um hotel-fantasma, que nunca foi …

Chega vai organizar angariação de fundos para a pediatria do S. João (mas hospital não sabe de nada)

O partido Chega, liderado por André Ventura, vai realizar um jantar no Mercado Ferreira Borges, no Porto, esta sexta-feira, e anunciou que parte da receita reverte para o serviço de Oncologia Pediátrica do S. João. …

Isabel dos Santos também sai da Efacec. Era "o negócio mais vulnerável" da empresária em Portugal

A Efacec anunciou, nesta sexta-feira, que Isabel dos Santos decidiu "sair da estrutura accionista" da empresa, "com efeitos definitivos". Uma decisão que surge no âmbito do "Luanda Leaks" que implica a empresária no desvio de …

Há pessoas a fingir serem funcionários da Segurança Social

A Segurança Social está a alertar para situações de fraude e roubo por pessoas que se fazem passar por funcionários que prometem prémios. Esta sexta-feira, o Instituto da Segurança Social alertou para situações de fraude e …