Crise tirou 116 euros por mês a cada português (e os pobres é que a estão a pagar)

Os portugueses perderam entre 2009 e 2014 em média 116 euros mensais, uma quebra que afetou especialmente os mais pobres, com quase um terço dos trabalhadores por conta de outrem a ganhar menos de 700 euros mensais.

Os dados fazem parte do último projeto da Fundação Francisco Manuel dos Santos, chamado “Portugal Desigual” e que faz “um retrato das desigualdades dos rendimentos e da pobreza no país”.

O estudo da Fundação pretende, com dados estatísticos, mostrar quem perdeu mais nos últimos anos de crise, se a classe média ou os mais ricos ou pobres.

E mostra que foram os mais pobres.

Os números indicam que de 2009 a 2014 os rendimentos dos portugueses tiveram uma quebra de 12% (116 euros por mês), mas mostram também que os 10% mais pobres perderam 25% do rendimento.

Os 10% mais ricos apenas perderam 13%.

E a crise afetou sobretudo os mais jovens, segundos os números da Fundação: “os jovens com menos de 25 anos sentiram uma perda de 29% nos seus rendimentos, acima da perda média de rendimentos para o conjunto de todos os portugueses”.

Nos anos da crise foram também os que têm mais alta formação académica quem mais perdeu.

Segundo os dados, a perda de rendimento para quem tem formação superior foi de 20%, enquanto para quem tem o 6.º ano ou menos foi de 13%. Mas os primeiros têm por norma um rendimento duas vezes acima dos que só fizeram o 6.º ano.

Outros números divulgados demonstram ainda de que forma a crise afetou o mercado de trabalho em Portugal, desde logo na baixa da remuneração média, especialmente nas mulheres, mas também na redução dos vínculos laborais.

Os trabalhadores que entraram em 2012 viram a sua remuneração baixar 11% em relação aos que saíram em 2011. Em 2009 um em cada cinco trabalhadores por conta de outrem recebia por mês menos de 700 euros, em 2014 já era quase um em cada três.

Com tudo isto, dizem os números, 08% dos trabalhadores por conta de outrem vivia há dois anos abaixo do limiar da pobreza, os mais jovens perderam quase um terço dos rendimentos e em termos gerais os salários dos homens caíram 1,5% entre 2009 e 2014 e o das mulheres 10,5%.

No mesmo período o número de pobres aumentou em 116 mil (para 2,02 milhões), com um quarto das crianças e 10,7 por cento dos trabalhadores a viverem abaixo do limiar da pobreza (6,3 % em privação material severa).

E hoje um em cada cinco portugueses vive com um rendimento mensal abaixo de 422 euros.

A crise fez aumentar a desigualdade em Portugal (na nona posição em termos de desigualdade) mas também em mais 18 países da União Europeia, especialmente na Grécia e em Espanha.

Dizem os números da Fundação Francisco Manuel dos Santos que em Portugal, em 2009, os 05% mais pobres recebiam 15 vezes menos do que os 05% mais ricos.

Em 2014 os 05% mais pobres recebiam 19 vezes menos do que os mais ricos.

O projeto “Portugal Desigual”, que é apresentado esta segunda-feira, é uma iniciativa da Fundação, em parceria com a SIC e o Expresso.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Claro. Porém estou absolutamente certo, que esse fosso se agravou mais ( muito mais) entre 2011 e 2014. Basta ir ao site do INE e a prova do que digo, está lá.
    Cai assim por terra, como se duvidas houvesse, que Passos Coelho apostou numa lógica de empobrecimento deste País. Ainda recordo este mentiroso compulsivo, a dizer que a distribuição de sacrificios era igual, entre todas as classes. Nota-se.

    • Também é verdade que ele (Passos) disse que Portugal tinha de empobrecer… Acho que ele (apesar de uma incongruência ou outra) nunca mentiu nesse aspecto. Piorar a vida dos que pouco têm e melhorar a vida àqueles que criaram esta crise (os (super) ricos! Só acho curioso que tenham decidido referir os anos de 2009 até 2011… Porque será?

Coutinho quer voltar à Premier League (e já há cinco clubes na corrida)

Philippe Coutinho está interessado em regressar à Premier League, havendo já cinco clube ingleses na corrida pelo internacional brasileiro. Manchester United, Arsenal, Chelsea, Tottenham e Leicester são os clubes interessados em levar Coutinho de volta …

China criou um sistema para rastrear doenças infecciosas. Falhou (e já se sabe porquê)

Em 2002, o vírus SARS saiu da província chinesa de Cantão e propagou-se por 37 países, provocando 774 mortos e mais de oito mil infetados. Para que não voltasse a acontecer, o país criou um …

Ministro holandês faz mea culpa. "Não fomos suficientemente empáticos" com o sul da Europa

O ministro das Finanças holandês reconheceu que foi infeliz nas posições que assumiu sobre a resposta económica à pandemia de covid-19, assumindo que mostrou pouca “empatia” com os países do sul da Europa. Em declarações à …

Estados Unidos admitem possibilidade de novo surto no outono

O diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos disse haver a possibilidade de o país enfrentar um novo surto depois do verão, mas lembrou que nessa altura "várias coisas vão …

Mortes em Portugal estão a aumentar desde o início do mês (sem contar com a Covid-19)

Já morreram mais pessoas em Portugal, neste ano, do que em igual período do ano passado, com especial destaque para o  mês de Março, onde a taxa de mortalidade aumentou, mesmo sem contar com as vítimas de …

PCP quer reabrir camas e decretar preços máximos nos combustíveis para enfrentar pandemia

O PCP apresentou um pacote extenso de propostas para fazer face aos impactos do surto de covid-19. Entre elas está a reabertura do Hospital Militar. O PCP apresentou um conjunto de medidas para fazer face ao …

Houseparty nega pirataria e oferece recompensa milionária a quem provar "campanha difamatória"

A aplicação favorita de quem está em quarentena está sob acusação de piratear contas de outras apps. A Houseparty nega e oferece uma recompensa de 1 milhão de dólares a quem provar a "campanha de …

"Agricultura não pára". Há trabalho no campo para os trabalhadores em lay-off

Com a época das colheitas à porta e a falta de braços no campo, a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) vai propor ao Governo a criação de plataformas de emprego temporário para permitir aos …

Covid-19. Cerimónias fúnebres proibidas em Espanha

As cerimónias fúnebres foram hoje proibidas em Espanha, o segundo país mais afetado pela covid-19 no mundo, e os funerais não podem ter mais do que três pessoas presentes, para impedir a propagação da pandemia …

Falta de meios dificulta marcação de testes à Covid-19

Os utentes do Norte referenciados pelas autoridades de saúde para fazerem o teste à Covid-19 estão a ter grandes dificuldades na marcação nos laboratórios recomendados, devido ao disparo na procura e ao facto de a …