Fez-se História. Uma semana depois, a Crew Dragon regressou à Terra

Cory Huston / NASA

Ripley regressa à Terra

A cápsula de transporte de astronautas Crew Dragon, da SpaceX, regressou à Terra e caiu no Oceano Atlântico, onde foi recuperada com sucesso, após passar uma semana na Estação Espacial Internacional.

A cápsula espacial da SpaceX para viagens comerciais terminou com sucesso a missão DM-1, o seu primeiro voo de demonstração, com uma amaragem no Oceano Atlântico, uma semana depois de ter acoplado na Estação Espacial Internacional.

O crash test dummy vestido de astronauta que “pilotava” a Crew Dragon regressou intacto e aparentemente muito bem disposto. Os dados recolhidos pelos sensores e acelerómetros que mediam os seus dados biométricos permitiram à NASA considerar a missão um sucesso — e que a cápsula se tinha até comportado melhor do que o esperado.

O boneco, baptizado Ripley em homenagem à personagem interpretada por Sigourney Weaver na saga de filmes ‘Alien’, do realizador Ridley Scott, tinha levado à ISS cerca de 180 quilos de mantimentos.

O veículo deixou a Estação Espacial Internacional uma semana após a sua acoplagem, no que tinha já representado mais um marco histórico para a companhia de Elon Musk, que pela primeira vez fez chegar à Estação Espacial uma nave privada capaz de transportar carga e passageiros.

Esta sexta-feira, a cápsula e o seu passageiro reentraram na atmosfera terrestre, a uma velocidade superior à do som, e amararam com sucesso no Oceano Atlântico, onde forma recolhidas pelo Go Searcher, o barco de recuperação de veículos espaciais da SpaceX.

A Crew Dragon levantou voo, pela primeira vez, no Centro Espacial Kennedy, na Florida, impulsionada pelo Falcon 9, o foguetão lançador da SpaceX, e acoplou com sucesso na ISS há uma semana.

O primeira missão da Crew Dragon serviu não só como teste de capacidade da nave com que a SpaceX e a NASA tencionam levar astronautas e passageiros à Estação Espacial Internacional, mas também como prova de conceito da ideia de levar turistas ao espaço – corrida em que a empresa de Elon Musk parece agora ganhar vantagem.

A NASA exigiu à SpaceX uma primeira missão não tripulada para que a aeroespacial privada pudesse provar não apenas que conseguia levar passageiros à ISS, mas principalmente trazê-los de volta intactos — o verdadeiro teste da missão DM-1.

A missão permitiu à SpaceX testar mecanismos que ainda não tinham tido a sua prova de fogo – entre os quais a desacoplagem da ISS, efectuada com a ajuda de propulsores que alinharam a cápsula perfeitamente para a sua posição de reentrada, e o sistema Trunk de controle de temperatura, estrutura cilíndrica na base da cápsula que controla o seu voo e permite a sua reentrada na atmosfera.

O voo bem sucedido da Crew Dragon é também um marco histórico para a NASA, que deixa de estar dependente das cápsulas Soyuz da Rússia, com que a agência espacial norte-americana transporta astronautas para a ISS desde que encerrou o seu programa Space Shuttle — serviço que custa cerca de 81 milhões de dólares por passageiro.

A primeira missão tripulada a bordo da cápsula da SpaceX está prevista para Julho e deverá levar à Estação Espacial os astronautas Bob Behnken e Doug Hurley.

AJB, ZAP // The verge

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

    • a·ma·rar
      verbo transitivo
      1. Afastar para o mar largo.
      verbo intransitivo
      2. Fazer-se ao mar largo.
      3. [Aeronáutica] Descer e pousar (o hidroavião, etc.) no mar.

      amarar“, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa

Um planeta pode ter sido "roubado" do Sistema Solar

Uma nova análise de astrónomos da Universidade Stony Brook, em Nova Iorque, revelou que as estrelas "roubam" planetas umas às outras - e isso também poderá ter acontecido no nosso próprio Sistema Solar. Quase tudo o …

Netflix passa a mostrar "top 10" diário de séries e filmes

A Netflix disponibiliza, desde esta segunda-feira (24), uma nova feature para os utilizadores do serviço de streaming: uma lista com os 10 filmes e as 10 séries mais vistas no país em cada dia. Esta nova …

A Realidade Virtual pode ser a próxima terapia para tratar pânico, fobias e distúrbios

A Oxford VR, empresa britânica de realidade virtual, acaba de acumular mais de 13 milhões de euros para investir na terapia com a tecnologia do futuro. A companhia surgiu a partir do departamento de psiquiatria da …

Apple não deixa que vilões de filmes usem iPhones

A Apple não deixa que os vilões dos filmes de Hollywood usem os telemóveis iPhone no grande ecrã. Esta é apenas uma das empresas que não permite este tipo de coisa. Os filmes podem ter uma …

O coronavírus pode ser a "doença X" temida pelos especialistas

O coronavírus, que já matou 2.700 pessoas e infetou mais de 80 mil desde dezembro, está a tornar-se "rapidamente" no primeiro grande desafio pandémico do mundo, enquadrando-se nos moldes da "doença X" temida por especialistas. O …

Media Capital passou de lucros a prejuízos de 54,7 milhões

A Media Capital registou prejuízos de 54,7 milhões de euros no ano passado, contra lucros de 21,6 milhões de euros um ano antes, anunciou hoje a dona da TVI, que está em processo de compra …

Camas na classe económica dos aviões podem vir a tornar-se uma realidade

A companhia aérea neozelandesa Air New Zealand está a pensar incluir camas na classe económica de alguns dos seus voos mais longos. A ideia deverá avançar dentro de um ano. A companhia aérea neozelandesa Air New …

Temperatura do planeta pode estabilizar nos valores de há três milhões de anos

A temperatura no planeta pode estabilizar nos valores de há três milhões a cinco milhões de anos, caso a humanidade consiga estancar as emissões de gases com efeito de estufa até 2030, diz a especialista …

Operação Lex. Juiz Vaz das Neves arguido por corrupção e abuso de poder

O ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa Vaz das Neves é arguido na Operação Lex por suspeitas de corrupção e abuso de poder relacionadas com a distribuição eletrónica de processos, disse à Lusa fonte …

Governo quer licenças de trabalho parcial pagas para pais no primeiro ano dos filhos

O Governo quer implementar licenças de trabalho parcial remuneradas para pais e mães de crianças no seu primeiro ano de vida, no âmbito do programa para a conciliação entre vida profissional e vida familiar e …