De cravo na mão, Marcelo condecora Sá Carneiro e António Ferreira Gomes

Miguel A. Lopes / Lusa

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa na sessão solene comemorativa do 43º aniversário do 25 de Abril

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na sessão solene comemorativa do 43º aniversário do 25 de Abril

Os 43 anos da Revolução dos Cravos são esta terça-feira comemorados com a sessão solene no parlamento e o tradicional desfile popular, tendo o Presidente da República escolhido o 25 de Abril para condecorar, a título póstumo, o ex-primeiro-ministro Francisco Sá Carneiro.

Decorre esta terça-feira na Assembleia da República a sessão solene do 43.º aniversário do 25 de Abril, que conta com intervenções dos partidos com assento parlamentar, do presidente da Assembleia Eduardo Ferro Rodrigues e do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, estando presente o primeiro-ministro, António Costa.

Tal como o ano passado, o presidente Marcelo Rebelo de Sousa entrou na Assembleia de cravo vermelho na mão, ao contrário de Ferro Rodrigues, que o recebeu de cravo na lapela.

O PSD escolheu a deputada e candidata à Câmara de Lisboa, Teresa Leal Coelho, para fazer a intervenção do partido, enquanto pelo PS é Alberto Martins a intervir. Pelo BE fala Joana Mortágua, pelo CDS-PP Isabel Galriça Neto e pelo PCP Jorge Machado. Heloísa Apolónia fará a intervenção do PEV e o André Silva do PAN.

Marcelo elogia “vitórias” nas finanças e economia mas pede mais riqueza

No seu discurso na sessão solene, o presidente da República considerou que,nos últimos anos Portugal teve “vitórias” nas finanças públicas e na economia, mas defendeu que é um imperativo criar mais riqueza e distribuí-la melhor no tempo restante desta legislatura.

“Os dois anos e meio que faltam para o termo da legislatura parlamentar terão de ser de maior criação de riqueza e melhor distribuição”, declarou Marcelo Rebelo de Sousa, no final do seu discurso na sessão solene comemorativa do 25 de Abril na Assembleia da República.

Segundo o presidente, “Governo, seus apoiantes e oposições, que legitimamente aspiram a voltar a governar, estarão por certo atentos a este imperativo, na multiplicidade enriquecedora das suas opções”.

“Tal como têm sido essenciais, uns e outros, neste último ano e meio, ao garantirem a virtuosa compatibilização entre a indispensável estabilidade e o salutar confronto político e parlamentar”, acrescentou.

Marcelo pediu mais transparência, rapidez e eficácia ao poder político, para prevenir os populismos, que, advertiu, se alimentam das suas deficiências e lentidões.

“Importa que todas as estruturas do poder político, do topo do Estado à Administração Pública e, naturalmente, aos tribunais, entendam que devem ser muito mais transparentes, rápidas e eficazes na resposta aos desafios e apelos deste tempo, revendo-se, reformando-se, ajustando-se”, declarou o chefe de Estado.

Numa intervenção em que elogiou o povo português, pelo seu “nacionalismo patriótico e de vocação universal”, e a democracia portuguesa, o presidente da república descreveu Portugal como “uma pátria em paz”, que tem resistido à “nova vaga dita populista” e é “mais sustentável” do que muitos dos seus parceiros europeus.

Mas “prevenir os populismos ou pôr-lhes cobro requer determinação, antecipação e permanente proximidade e satisfação das legítimas necessidades comunitárias”, defendeu.

Condecorações a Sá Carneiro e Siza Vieira

Depois de sair do Parlamento, Marcelo Rebelo de Sousa irá para o Palácio de Belém, que estará aberto ao público e onde decorre pelas 14h, a cerimónia de agraciamento, a título póstumo, do antigo primeiro-ministro Francisco Sá Carneiro e do antigo bispo do Porto António Ferreira Gomes.

Na mesma cerimónia, o arquiteto Siza Vieira receberá das mãos do Presidente da República a Grã-Cruz da Ordem da Instrução Pública.

O tradicional Desfile Popular do 25 de Abril está marcado para as 15h, na Avenida da Liberdade, em Lisboa, contando com a presença dos líderes partidários do BE e do PCP, Catarina Martins e Jerónimo de Sousa, respetivamente.

O primeiro-ministro, António Costa, irá prosseguir as comemorações do Dia da Liberdade à tarde, voltando a abrir aos cidadãos, a partir das 14h30, os jardins da residência oficial, onde haverá um concerto de Jorge Palma e a leitura de poemas pelo ex-candidato presidencial Manuel Alegre.

Pelos jardins de São Bento, vão também passar vários membros do Governo, em particular o ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, sendo ainda inaugurada uma escultura de Vhils, que invoca os princípios da revolução.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. O que o Sá Carneiro (e o Amaro da Costa) agradecia era que condenassem os seus assassinos, os generais do exército português que controlavam o tráfico de armas juntamente com os agentes da CIA e os políticos apoiados pelos EUA (judeus, maçóns, Pinto Balsemão e Mário Soares). O 25 de Abril foi uma revolução incompleta que tirou do poder a ditadura portuguesa e colocou no poder a ditadura americana que orquestra os partidos do bloco.

RESPONDER

Inteligência Artificial está a "alimentar" a violação dos direitos humanos, alerta ONU

Num novo relatório, a Organização das Nações Unidas (ONU) alertou os países que o uso imprudente de Inteligência Artificial (IA) pode estar a pôr em causa o respeito pelos direitos humanos. Michelle Bachelet, Alta Comissária das …

Foi viajar e não voltou. O misterioso desaparecimento de Gabby Petito (e do namorado)

Gabrielle Petito, uma jovem norte-americana de 22 anos, desapareceu misteriosamente. Gabby foi viajar com o namorado, que voltou para casa sozinho e não quis contar o que aconteceu — e agora também está desaparecido. Gabby Petito, …

Aos 101 anos, Ginny é a "Senhora Lagosta" e não planeia reformar-se

Virginia Oliver continua a trabalhar na pesca da lagosta, apesar de já ter 101 anos de idade. 'Ginny' não planeia reformar-se e já se tornou um meme na internet. Virginia 'Ginny' Oliver tem 101 anos e …

Dinamarca. Reclusos condenados a prisão perpétua proibidos de iniciar novos romances

Os reclusos que cumprem prisão perpétua na Dinamarca serão proibidos de iniciar novos relacionamentos amorosos, decisão proposta pelo governo após uma jovem de 17 anos se apaixonar por Peter Madsen, que assassinou a jornalista Kim …

Casal queria que o seu filho se chamasse Vladimir Putin. A Suécia não deixou

Na Suécia, os pais são obrigados a comunicar os nomes dos seus filhos recém-nascidos ao Skatteverket nos primeiros três meses a partir do nascimento. Um casal sueco, que vive na cidade de Laholm, foi proibido pela …

44 jogos seguidos sem ganhar. Mas o presidente não está preocupado

O Atlético Mogi não vence qualquer jogo oficial há mais de quatro anos. Perdeu em 42 desses 44 duelos. 17 de Junho de 2017 foi o último dia em que o Atlético Mogi venceu um jogo …

Autárquicas: António Costa promete que os municípios terão mais mil milhões de euros

O secretário-geral do PS, António Costa, indicou hoje, em Celorico de Basto, no distrito de Braga, que os municípios “vão passar a ter, a partir de abril, mais mil milhões de euros que acompanham a …

Mais de trinta anos após ter sido lançada ao mar no Japão, mensagem em garrafa é encontrada no Hawaii

Durante uma viagem ao Hawaii, uma jovem de apenas 9 anos encontrou uma garrafa que foi lançada ao mar há mais de trinta anos. Esta continha uma mensagem que, posteriormente, acabou por revelar uma experiência …

Mais 939 infeções, sete mortes e nova redução nos internamentos

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 939 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, sete mortes atribuídas à covid-19 e nova redução nos internamentos em enfermaria e cuidados intensivos. De acordo com o boletim epidemiológico da …

Milionário norte-americano Robert Durst condenado por matar melhor amiga

O milionário norte-americano Robert Durst, tornado famoso por um documentário do canal HBO, foi condenado na sexta-feira num tribunal de Los Angeles, nos Estados Unidos, por matar a melhor amiga, um crime que remonta a …