De cravo na mão, Marcelo condecora Sá Carneiro e António Ferreira Gomes

Miguel A. Lopes / Lusa

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa na sessão solene comemorativa do 43º aniversário do 25 de Abril

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na sessão solene comemorativa do 43º aniversário do 25 de Abril

Os 43 anos da Revolução dos Cravos são esta terça-feira comemorados com a sessão solene no parlamento e o tradicional desfile popular, tendo o Presidente da República escolhido o 25 de Abril para condecorar, a título póstumo, o ex-primeiro-ministro Francisco Sá Carneiro.

Decorre esta terça-feira na Assembleia da República a sessão solene do 43.º aniversário do 25 de Abril, que conta com intervenções dos partidos com assento parlamentar, do presidente da Assembleia Eduardo Ferro Rodrigues e do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, estando presente o primeiro-ministro, António Costa.

Tal como o ano passado, o presidente Marcelo Rebelo de Sousa entrou na Assembleia de cravo vermelho na mão, ao contrário de Ferro Rodrigues, que o recebeu de cravo na lapela.

O PSD escolheu a deputada e candidata à Câmara de Lisboa, Teresa Leal Coelho, para fazer a intervenção do partido, enquanto pelo PS é Alberto Martins a intervir. Pelo BE fala Joana Mortágua, pelo CDS-PP Isabel Galriça Neto e pelo PCP Jorge Machado. Heloísa Apolónia fará a intervenção do PEV e o André Silva do PAN.

Marcelo elogia “vitórias” nas finanças e economia mas pede mais riqueza

No seu discurso na sessão solene, o presidente da República considerou que,nos últimos anos Portugal teve “vitórias” nas finanças públicas e na economia, mas defendeu que é um imperativo criar mais riqueza e distribuí-la melhor no tempo restante desta legislatura.

“Os dois anos e meio que faltam para o termo da legislatura parlamentar terão de ser de maior criação de riqueza e melhor distribuição”, declarou Marcelo Rebelo de Sousa, no final do seu discurso na sessão solene comemorativa do 25 de Abril na Assembleia da República.

Segundo o presidente, “Governo, seus apoiantes e oposições, que legitimamente aspiram a voltar a governar, estarão por certo atentos a este imperativo, na multiplicidade enriquecedora das suas opções”.

“Tal como têm sido essenciais, uns e outros, neste último ano e meio, ao garantirem a virtuosa compatibilização entre a indispensável estabilidade e o salutar confronto político e parlamentar”, acrescentou.

Marcelo pediu mais transparência, rapidez e eficácia ao poder político, para prevenir os populismos, que, advertiu, se alimentam das suas deficiências e lentidões.

“Importa que todas as estruturas do poder político, do topo do Estado à Administração Pública e, naturalmente, aos tribunais, entendam que devem ser muito mais transparentes, rápidas e eficazes na resposta aos desafios e apelos deste tempo, revendo-se, reformando-se, ajustando-se”, declarou o chefe de Estado.

Numa intervenção em que elogiou o povo português, pelo seu “nacionalismo patriótico e de vocação universal”, e a democracia portuguesa, o presidente da república descreveu Portugal como “uma pátria em paz”, que tem resistido à “nova vaga dita populista” e é “mais sustentável” do que muitos dos seus parceiros europeus.

Mas “prevenir os populismos ou pôr-lhes cobro requer determinação, antecipação e permanente proximidade e satisfação das legítimas necessidades comunitárias”, defendeu.

Condecorações a Sá Carneiro e Siza Vieira

Depois de sair do Parlamento, Marcelo Rebelo de Sousa irá para o Palácio de Belém, que estará aberto ao público e onde decorre pelas 14h, a cerimónia de agraciamento, a título póstumo, do antigo primeiro-ministro Francisco Sá Carneiro e do antigo bispo do Porto António Ferreira Gomes.

Na mesma cerimónia, o arquiteto Siza Vieira receberá das mãos do Presidente da República a Grã-Cruz da Ordem da Instrução Pública.

O tradicional Desfile Popular do 25 de Abril está marcado para as 15h, na Avenida da Liberdade, em Lisboa, contando com a presença dos líderes partidários do BE e do PCP, Catarina Martins e Jerónimo de Sousa, respetivamente.

O primeiro-ministro, António Costa, irá prosseguir as comemorações do Dia da Liberdade à tarde, voltando a abrir aos cidadãos, a partir das 14h30, os jardins da residência oficial, onde haverá um concerto de Jorge Palma e a leitura de poemas pelo ex-candidato presidencial Manuel Alegre.

Pelos jardins de São Bento, vão também passar vários membros do Governo, em particular o ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, sendo ainda inaugurada uma escultura de Vhils, que invoca os princípios da revolução.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. O que o Sá Carneiro (e o Amaro da Costa) agradecia era que condenassem os seus assassinos, os generais do exército português que controlavam o tráfico de armas juntamente com os agentes da CIA e os políticos apoiados pelos EUA (judeus, maçóns, Pinto Balsemão e Mário Soares). O 25 de Abril foi uma revolução incompleta que tirou do poder a ditadura portuguesa e colocou no poder a ditadura americana que orquestra os partidos do bloco.

RESPONDER

Curados da covid-19 continuam com sintomas meses depois de terem contraído o vírus

Um estudo da Universidade de Oxford indica que 64% dos pacientes hospitalizados com o novo coronavírus apresenta falta de ar 2 a 3 meses depois de serem infetados. E quase 40% tem sintomas de depressão. Já …

Portugal vai estar no Mundial sub-20 (sem jogar o apuramento)

Todas as fases do Europeu sub-19 foram canceladas e a seleção portuguesa foi uma das eleitas para participar no Mundial do próximo ano. Portugal já sabe que vai estar na fase final do Mundial sub-20 (se …

Novos implantes cardíacos podem salvar 10 mil vidas por ano

O chamado envelope antibiótico envolve o implante cardíaco e previne infeções no paciente. Por ano, morrem cerca de 10 mil pessoas devido a infeções geradas pelo implante. O pacemaker é um pequeno aparelho que é colocado …

Banda dá concerto com músicos e público envoltos em bolhas de plástico para evitar contágio

A banda norte-americana Flaming Lips utilizou bolhas insufláveis ​​de tamanho humano num concerto em Oklahoma, uma solução para proteger os músicos e o público do novo coronavírus, enquanto tenta encontrar uma forma segura para atuar …

EUA. Especialista diz que as próximas semanas "vão ser as mais negras de toda a pandemia"

Um especialista em doenças infecciosas disse que no caso dos Estados Unidos, as próximas seis a 12 semanas vão ser as mais negras de toda a pandemia de covid-19. Michael Osterholm, diretor do Centro de Investigação …

Chelsea inscreve... Petr Cech

Antigo guarda-redes poderá voltar aos relvados nesta época, embora seja pouco provável, para já. Petr Čech entrou em campo pela última vez em maio de 2019, há quase um ano e meio. Já tinha anunciado a …

Disparos de satélites e naves do Star Trek? Relatório revela como seria uma guerra no Espaço

A criação da Força Espacial dos Estados Unidos evocou todos os tipos de noções fantasiosas sobre o combate no Espaço. Assim, um novo relatório explica o que é física e praticamente possível quando se trata …

Japão prepara-se para lançar água tratada de Fukushima no mar

O Japão vai libertar mais de um milhão de toneladas de água tratada da usina nuclear de Fukushima no mar, numa operação que levará cerca de 30 anos para ficar concluída. Ambientalistas e pescadores locais …

Turismo de mergulho? Submarino da "frota perdida" de Hitler aguarda o seu destino no fundo do Mar Negro

Coberto por “redes fantasmas” deixadas por pescadores, os destroços de um submarino U-20 enviado para o Mar Negro pela Alemanha nazi tornou-se recentemente tema de um documentário produzido na Turquia. Localizado a uma profundidade de 20 …

Novo estudo diz que Remdesivir não tem "impacto significativo" nos doentes com covid-19

Ao contrário do que se pensava, o medicamento antiviral remdesivir não reduz as mortes entre os pacientes com covid-19, sobretudo quando comparado com o tratamento padrão, de acordo com os resultados de um estudo internacional. Em …