Covid-19 pode ter chegado aos EUA em dezembro de 2019. País prepara-se para o pior inverno da história

Justin Lane / EPA

Depois de ter sido confirmado que o novo coronavírus já circulava em Itália desde setembro de 2019, agora surge um relatório que refere que a covid-19 pode ter infetado um pequeno número de pessoas nos Estados Unidos já em Dezembro, muito antes de o primeiro caso de ter sido diagnosticado no país a 19 de Janeiro.

A informação surge num relatório do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, que tem estado a analisar amostras de sangue de Dezembro da Cruz Vermelha norte-americana.

De acordo com os investigadores, foram detetados anticorpos para a covid-19 em várias amostras de sangue recolhidas pela Cruz Vermelha entre 13 de Dezembro de 2019 e 17 de Janeiro de 2020 em doadores anónimos de nove estados norte-americanos. Dos 7.389 doadores de sangue, 106 tinham anticorpos específicos para o novo vírus.

Sendo assim, a equipa da CDC refere que “estas descobertas sugerem que o SARS-CoV-2 pode ter sido introduzido nos Estados Unidos antes de 19 de Janeiro de 2020”.

Não é possível determinar de que forma as infeções surgiram. Contudo, um inquérito prévio feito aos doadores revela que menos de 3% das pessoas viajaram para fora dos Estados Unidos nos 28 dias antes da colheita de sangue. Dessas, apenas 5% viajaram para a Ásia.

“Embora os investigadores do CDC tenham encontrado anticorpos que reagiram ao vírus em doações de sangue em todos os nove estados que fizeram parte deste estudo, a percentagem de amostras de sangue com esses anticorpos foi muito baixa indicando que o vírus não estava disseminado na população”, sublinha Susan Stramer, vice-presidente de Assuntos Científicos da Cruz Vermelha Americana, em comunicando.

EUA preveem pior inverno da história

Numa altura em que a pandemia já está presente no país há mais de 10 meses, o diretor dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC), Robert Redfield, assumiu na quarta-feira que o sistema de saúde está a enfrentar os meses mais difíceis da sua história devido ao forte crescimento da pandemia.

“A realidade é que os meses de dezembro, janeiro e fevereiro vão ser tempos difíceis. De facto, penso que serão os mais difíceis da história da saúde pública nesta nação, em grande parte devido ao stress que vai ser colocado no nosso sistema de saúde“, disse Robert Redfiel numa conferência.

Redfield estimou que até fevereiro de 2021, terão morrido 450.000 pessoas nos Estados Unidos por causa da covid-19, o que significa mais 180.000 mortes só em dezembro e janeiro.

Esse número, poderia ser inferior, admitiu o responsável do CDC, porém manifestou-se pessimista quanto à atitude dos americanos. “A verdade é que a mitigação funciona. Mas não vai funcionar se apenas metade de nós fizer o que tem de ser feito. Provavelmente, nem mesmo se três quartos de nós o fizermos”, disse.

O país aguarda agora a aprovação e distribuição de vacinas da Pfizer e da Moderna Pharmaceuticals, o que poderá acontecer nos próximos dias.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

"Quanto mais cedo, melhor". A dona da Marlboro apoia a proibição dos cigarros até 2030

O CEO da Philip Morris Internacional, dona da Marlboro, apoia a proibição da venda de cigarros, mas os activistas anti-tabaco já acusaram a empresa de hipocrisia por tentar comprar uma farmacêutica enquanto lucra com o …

Bezos e Branson não são astronautas, clarifica Administração da Aviação norte-americana

Dúvida instalou-se depois dos voos que levaram os dois bilionários ao espaço. Novas diretrizes da Administração Federal de Aviação vêm esclarecer.  Após os voos que os tornaram nos primeiros turistas espaciais, Jeff Bezos e Richard Branson …

Soldados afegãos buscam refúgio no Paquistão após perderem postos na fronteira

Quase meia centena de soldados afegãos buscaram asilo no Paquistão após perderem para os Talibãs o controle das posições militares na fronteira, informou o exército paquistanês esta segunda-feira. Centenas de soldados do exército afegão e oficiais …

Portugal ultrapassa Estados Unidos em população com vacinação completa

EUA vivem atualmente um planalto no seu processo de vacinação, com pouco mais de meio milhão de cidadãos a serem vacinados diariamente. Desaceleração no ritmo de inoculações é atribuída a motivações pessoais da população e …

Mulher que vestia camisola com capa do Charlie Hebdo ferida em Londres

Uma mulher que vestia uma camisola estampada com uma capa da revista satírica francesa Charlie Hebdo foi ferida levemente com arma branca no domingo em Hyde Park, em Londres, informou a polícia, que pediu colaboração …

Novo Banco. Comissão de inquérito aprova que resolução do BES foi "fraude política"

A comissão de inquérito ao Novo Banco aprovou uma proposta do PCP de alteração ao relatório referindo que a resolução do BES e a sua capitalização inicial, de 4.900 milhões de euros, foi "uma fraude …

BCP prevê saída de mais de 800 trabalhadores e admite despedimento coletivo

O presidente do BCP disse esta segunda-feira que deverão sair do banco mais de 800 trabalhadores, abaixo da meta inicial de 1.000, mas que depende dos funcionários que aceitarem rescindir e mantém a possibilidade de …

Jogos Olímpicos. Ouro e prata para atletas de...13 anos

Pódio muito jovem na estreia do skate feminino. A espreitar o pódio ficou uma norte-americana com quase o triplo da idade. O skate está a "viver" os seus primeiros dias na história dos Jogos Olímpicos. Inserido …

SEF e PSP reforçam fiscalização às regras aplicáveis nas viagens de avião

O SEF e a PSP reforçaram a fiscalização nos aeroportos às regras do tráfego aéreo devido às variantes de covid-19 e ao aumento do número de voos previsto para as próximas semanas, segundo um despacho …

Ramalho Eanes defende que Otelo "tem direito a lugar de proeminência" na História

O ex-presidente da República Ramalho Eanes defendeu esta segunda-feira que Otelo Saraiva de Carvalho, falecido no domingo, tem direito a um "lugar de proeminência histórica", apesar "da autoria" do que considerou "desvios políticos perversos, de …