Covid-19. O estado de saúde de Trump foi “mais grave” do que foi tornado público

O antigo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, esteve muito mais doente do que foi divulgado publicamente quando esteve infetado com covid-19.

Em outubro passado, Donald Trump, que deixou a Casa Branca em janeiro, revelou que tinha contraído o novo coronavírus, que provoca a doença covid-19, após vários conselheiros próximos também terem testado positivo.

O antigo Presidente, de 74 anos, foi admitido no Centro Médico Militar Nacional Walter Reed em 2 de outubro, um dia após ter testado positivo, e ficou sob supervisão médica durante vários dias antes de receber alta, tirando a sua máscara na varanda da Casa Branca e declarando-se totalmente recuperado.

No entanto, de acordo com o jornal norte-americano The New York Times, os níveis de oxigénio de Trump eram tão baixos que os médicos temiam que precisasse de ser colocado num ventilador. Em público, contudo, o médico de Trump, Sean Conley, disse que o Chefe de Estado estava a “ir muito bem”.

Exames recentemente revelados dos pulmões de Trump alegadamente mostram infiltrados pulmonares, que acontecem quando o órgão fica inflamado e cheio de substâncias como fluido ou bactérias e ocorre apenas em pacientes com um caso grave do vírus.

Trump terá recebido um cocktail de anticorpos desenvolvido pela empresa de biotecnologia Regeneron Pharmaceuticals para ajudar a combater a infecção. No hospital, o Presidente terá começado um regime com um esteróide chamado dexametasona, que geralmente é recomendado apenas a pacientes com covid-19 que apresentam formas graves ou críticas da doença ou precisam de ventilação.

O relatório também revela que os níveis de oxigénio de Trump caíram para os 80%, segundo fontes familiarizadas com o diagnóstico médico do Presidente. Os médicos recomendaram que qualquer pessoa fosse ao hospital se os níveis de oxigénio caíssem abaixo de 90%.

O público foi informado de que Trump estava com febre e baixos níveis de oxigénio quando foi internado. Porém, os detalhes completos da sua condição não foram disponibilizadores e o médico da Casa Branca foi acusado de minimizar os sintomas do Presidente.

Na altura, questionado sobre se os raios-X dos pulmões de Trump mostravam sinais de danos ou pneumonia, Conley disse apenas que havia “resultados esperados, mas nada de grande preocupação clínica”.

Conley disse ainda que os níveis de oxigénio de Trump caíram para 93%, alegando que nunca caíram para “abaixo de 80%”.

Em 4 de outubro, Conley reconheceu que inicialmente estava a dar um relatório mais otimista sobre a saúde do presidente do que o que realmente estava a acontecer. “Estava a tentar refletir a atitude otimista que a equipa, o presidente, o seu curso de doença teve. Não queria dar nenhuma informação que pudesse direcionar o curso da doença noutra direção”.

Maria Campos, ZAP //

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Irmã de Kim Jong-un diz que acabar com a Guerra da Coreia é uma "ideia admirável"

Esta sexta-feira, Kim Yo-jong, irmã do líder norte-coreano Kim Jong-un, disse que o país está disposto a retomar as conversações com a Coreia do Sul se o vizinho não provocar o Norte com políticas hostis. Ri …

"Que se lixe o Congresso", diz líder do CDS

O líder centrista Francisco Rodrigues dos Santos disse não estar "minimamente preocupado" nem "concentrado em táticas para congressos internos". O presidente do CDS disse esta sexta-feira que não está “minimamente preocupado” com a próxima reunião magna …

Detidos CEO e chairman do grupo HNA, antigo acionista da TAP

Chen Feng e Tan Xiangdon, o chairmain e o CEO do grupo HNA, que já deteve uma participação na TAP, foram detidos esta sexta-feira.  O chairmain e o CEO do grupo HNA terão sido detidos na …

OMS inclui mais dois medicamentos nas recomendações para tratamento

A Organização Mundial de Saúde (OMS) acrescentou na quinta-feira dois medicamentos à lista de fármacos admitidos para tratamento da covid-19 e pediu à farmacêutica que os produz para baixar os preços e levantar as patentes. O …

Puigdemont em liberdade, mas com proibição de sair da Sardenha

O Tribunal de Recurso de Sassari decidiu, esta sexta-feira, deixar em liberdade o ex-presidente catalão Carles Puigdemont. Enquanto decorrer o processo judicial, não pode sair da ilha italiana. Carles Puigdemont saiu em liberdade esta sexta-feira, depois …

Centenas de pessoas protestam em Barcelona contra a prisão de Puigdemont em Itália

Centenas de pessoas reuniram-se próximo do consulado italiano em Barcelona em protesto contra a prisão de Carles Puigdemont. Centenas de pessoas reuniram-se esta sexta-feira próximo do consulado italiano em Barcelona, guardado por um forte dispositivo da …

Portugal com mais 9 mortes e 757 casos de covid-19

Portugal registou 757 novos casos e nove mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal registou, nas últimas …

EUA comprometem-se a tomar medidas concretas para resolver diferenças com França

Os Estados Unidos continuam a tentar resolver as diferenças com a França na sequência da crise dos submarinos, com o secretário de Estado a admitir que Washington terá de tomar medidas concretas para reconquistar a …

Portugueses suspeitos de violação em Espanha vão ser libertados

Depois de um recurso inicial ter sido rejeitado por perigo de fuga, um tribunal de instância superior aceitou o pedido de libertação dos dois portugueses que estavam em prisão preventiva desde Julho. Vão ser libertados esta …

Administração da insolvência defende a viabilização da Dielmar

As manifestações de interesse na compra da Dielmar devem ser apresentadas até à próxima segunda-feira. A assembleia de credores está marcada para 6 de Outubro. Segundo revela uma fonte próxima ao Jornal Económico, o administrador da …