Covid-19. O estado de saúde de Trump foi “mais grave” do que foi tornado público

O antigo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, esteve muito mais doente do que foi divulgado publicamente quando esteve infetado com covid-19.

Em outubro passado, Donald Trump, que deixou a Casa Branca em janeiro, revelou que tinha contraído o novo coronavírus, que provoca a doença covid-19, após vários conselheiros próximos também terem testado positivo.

O antigo Presidente, de 74 anos, foi admitido no Centro Médico Militar Nacional Walter Reed em 2 de outubro, um dia após ter testado positivo, e ficou sob supervisão médica durante vários dias antes de receber alta, tirando a sua máscara na varanda da Casa Branca e declarando-se totalmente recuperado.

No entanto, de acordo com o jornal norte-americano The New York Times, os níveis de oxigénio de Trump eram tão baixos que os médicos temiam que precisasse de ser colocado num ventilador. Em público, contudo, o médico de Trump, Sean Conley, disse que o Chefe de Estado estava a “ir muito bem”.

Exames recentemente revelados dos pulmões de Trump alegadamente mostram infiltrados pulmonares, que acontecem quando o órgão fica inflamado e cheio de substâncias como fluido ou bactérias e ocorre apenas em pacientes com um caso grave do vírus.

Trump terá recebido um cocktail de anticorpos desenvolvido pela empresa de biotecnologia Regeneron Pharmaceuticals para ajudar a combater a infecção. No hospital, o Presidente terá começado um regime com um esteróide chamado dexametasona, que geralmente é recomendado apenas a pacientes com covid-19 que apresentam formas graves ou críticas da doença ou precisam de ventilação.

O relatório também revela que os níveis de oxigénio de Trump caíram para os 80%, segundo fontes familiarizadas com o diagnóstico médico do Presidente. Os médicos recomendaram que qualquer pessoa fosse ao hospital se os níveis de oxigénio caíssem abaixo de 90%.

O público foi informado de que Trump estava com febre e baixos níveis de oxigénio quando foi internado. Porém, os detalhes completos da sua condição não foram disponibilizadores e o médico da Casa Branca foi acusado de minimizar os sintomas do Presidente.

Na altura, questionado sobre se os raios-X dos pulmões de Trump mostravam sinais de danos ou pneumonia, Conley disse apenas que havia “resultados esperados, mas nada de grande preocupação clínica”.

Conley disse ainda que os níveis de oxigénio de Trump caíram para 93%, alegando que nunca caíram para “abaixo de 80%”.

Em 4 de outubro, Conley reconheceu que inicialmente estava a dar um relatório mais otimista sobre a saúde do presidente do que o que realmente estava a acontecer. “Estava a tentar refletir a atitude otimista que a equipa, o presidente, o seu curso de doença teve. Não queria dar nenhuma informação que pudesse direcionar o curso da doença noutra direção”.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Quase 10 anos depois, avião de Gaddafi continua parado num aeródromo em França

Quase uma década depois de ter aterrado em solo francês, o avião presidencial do ex-ditador líbio continua parado num aeródromo no sul do país, estando no meio de vários processos judiciais que parecem não ter …

Governo recebeu 1.600 ideias para a bazuca. Costa agradece mobilização

Durante a fase de discussão pública, o Plano de Recuperação e Resiliência recebeu mais de 1.600 contribuições e mais de 65 mil consultas. O primeiro-ministro António Costa disse que, durante a fase de discussão pública, …

"Honjok" é o nome do movimento sul-coreano que reivindica a solidão

A solidão tornou-se um tema recorrente devido à pandemia de covid-19. Na Coreia do Sul, existe um movimento chamado "honjok", que promove um estilo de vida solitário. O isolamento imposto pela pandemia de covid-19 está a …

Do subsolo sírio à nomeação ao Óscar: hospitais em tempos de guerra numa "era de impunidade"

The Cave é o nome de uma produção que esteve nomeada para o Óscar de Melhor Documentário de 2020. É também o lugar onde hospitais sírios se escondem para salvar vidas longe de bombardeamentos e …

Patrícia Mamona sagra-se campeã no triplo salto em pista coberta

Esta tarde, Patrícia Mamona tornou-se a terceira atleta portuguesa a garantir a medalha de ouro para Portugal no Campeonato da Europa em pista coberta. A portuguesa Patrícia Mamona conquistou, este domingo, a medalha de ouro na …

Dias de aulas mais longos, férias mais curtas e cinco períodos. Na Inglaterra, já se equacionam formas de recuperar o tempo perdido

Há três medidas em cima de mesa que podem vir a ser adotadas para combater os atrasos na aprendizagem dos alunos. Na Inglaterra, as escolas reabrem para aulas presenciais esta segunda-feira, mas já se pensa …

Índia abre centro de bem-estar para hóspedes abraçarem vacas e "esquecerem todos os problemas"

Animais de conforto e apoio emocional são cada vez mais populares em todo o mundo. Embora a maioria das pessoas use cães ou gatos, há também algumas escolhas mais bizarras, incluindo pavões, macacos e cobras. Os …

Abel Ferreira tentou levar jogador do Benfica para o Palmeiras

O treinador português Abel Ferreira, ao leme do comando técnico dos brasileiros do Palmeiras, pediu a contratação de Franco Cervi, que alinha pelo Benfica, mas acabou por ver a sua proposta recusada pelo jogador argentino. …

Governo aperta regras. Passageiros do Brasil ou Reino Unido têm de ter teste negativo e cumprir isolamento

Os passageiros provenientes do Brasil e do Reino Unido vão ser obrigados a apresentar um teste negativo e a cumprir 14 dias de isolamento profilático. A partir deste domingo, os passageiros provenientes do Brasil e do …

O primeiro hotel espacial mudou de nome (e deverá abrir em 2027)

Fechado em casa a sonhar com a próxima viagem? Esqueça as praias paradisíacas ou as grandes metrópoles. As férias do futuro podem vir a ser no Espaço. Tudo começou em 2019, quando a empresa californiana Gateway …