Costa elogia a corajosa geringonça que libertou o PS da direita

José Sena Goulão / Lusa

O secretário-geral do Partido Socialista António Costa mostra um exemplar do Programa Eleitoral do Partido Socialista

O secretário-geral do Partido Socialista António Costa mostra um exemplar do Programa Eleitoral do Partido Socialista durante o seu discurso de abertura do 21.º Congresso Nacional

O secretário-geral do PS criticou este sábado quem só quer consensos quando envolvem a direita, saudou a coragem do Bloco e do PCP ao viabilizarem o Governo e defendeu que este acordo libertou os socialistas da direita.

Estas posições foram assumidas por António Costa no discurso de abertura do 21.º Congresso Nacional do PS, na FIL,  quando defendia a solução que se seguiu após as eleições legislativas no sentido de haver entendimentos com o Bloco de Esquerda, PCP e “Os Verdes” para a formação de um Governo.

Numa resposta a quem discordou deste caminho, o secretário-geral do PS foi ao detalhe de ler a intervenção que proferiu no final do último congresso em novembro de 2014, no qual considerava afastado o conceito de “arco da governação”, pressupondo a exclusividade de acordos políticos com o PSD e CDS.

Mas António Costa também evidenciou as consequências que, na sua opinião, haveria para o PS caso optasse por viabilizar um Governo PSD/CDS.

A única forma libertar o PS de ser um refém da direita era o PS dizer com toda a clareza que governávamos nas condições que os portugueses nos dessem, ou com maioria absoluta, ou com entendimentos com outras forças se tal fosse necessário”, realçou.

“Um PS capturado ou refém da direita é partido que não cumpre a sua missão histórica em Portugal – e a nossa missão histórica é assegurar aos portugueses que há uma alternativa à governação da direita”, defendeu o líder socialista.

Mas António Costa foi mais longe na sua defesa da atual solução de Governo, salientando nada ter contra que as forças da direita governem o país quando os portugueses lhe concedem maioria.

“Agora, o que não aceitamos é que quando a direita não tem maioria a função do PS seja dar-lhe aquele bocadinho de votos que não teve, ficando assim com uma maioria que os portugueses lhe recusaram. Não tínhamos o direito de recusar aos portugueses a hipótese de construirmos a maioria alternativa”, disse.

Neste contexto, António Costa saudou o “sentido de responsabilidade” do PCP, Bloco de Esquerda e “Os Verdes” pela disponibilidade para a formação do Governo e “pelo esforço para se encontrarem soluções comuns”.

Aqui, Costa deixou uma farpa, mas sem identificar o destinatário: “É curioso que num país em que tanta gente tanto apela aos consensos haja quem se irrite tanto com estes consensos à esquerda”.

“Como se só houvesse consensos bons quando envolvem a direita”, declarou, recebendo uma salva de palmas.

António Costa defendeu que o conjunto de acordo com as restantes forças de esquerda assenta “numa total transparência” e “no respeito pela identidade” de cada força política.

“Por isso, naturalmente, nas próximas eleições autárquicas, cada um concorrerá com as suas próprias listas”, salientou.

“Como disse com muita graça o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, não há pacto, nem agressão“, referiu António Costa.

Neste ponto, Costa fez uma alusão a notícias desmentidas de que socialistas e comunistas teriam um pacto de não agressão, tendo em vista as próximas eleições autárquicas.

/Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. O senhor Costa pode ter libertado o PS da direita só que não se irá libertar certamente da extrema-esquerda a não ser que estes a exemplo do senhor Stipras roam a corda também e dêem em cachorrinhos mansos, mas há-de vir o dia em que os portugueses se libertarão do PS.

  2. Simples, claro e curto: eu, como muita gente, só posso dizer que estou a pagar, a começar pelos combustíveis. O melhor socialismo que pode haver é não ir ao bolso das pessoas, que elas sabem muito bem onde devem gastar o que é delas. Se o governo não roubar as pessoas escusa de se preocupar em dar o que antes lhe tirou, até porque o exercício não costuma correr muito bem (para as pessoas, entenda-se…, para o governo e os encostados é outra história…).

  3. Pois, parece que só está em Portugal desde outubro de 2015, porque durante quatro anos (enquanto a direita esteve no poder) os portugueses mais pobres, foram roubados até ao osso. Defende que o melhor socialismo e, concordo, não pode ir ao bolso das pessoas, mas também defende que a melhor social democracia é aquela que rouba as classes mais desfavorecidas ( os ricos ficaram mais ricos) como aconteceu durante quatro anos. Por isso é que nas últimas eleições não lhes correu muito bem… Pois, tem toda a razão!

  4. Eu vivi o 25 de Abril.
    Na altura não percebi, mas hoje à distância, estou convicto que foi a melhor coisa que me aconteceu enquanto ser humano.
    O que não estava à espera com esta idade é que se desse um golpe de Estado, ainda por cima mal dado.
    Nas empresas em que me considero um colaborador não aceito aos que participam às reuniões que não as subscrevam.
    Agora, dar um golpe de Estado, e ainda por cima mandar os burros à frente com a albarda e tudo, tenho que admitir que foi inédito…
    Parabéns ao Bloco e ao PCP, é de mestre.
    Só é pena é que estes bandalhos insistam num mau ensino, de forma a que no futuro, apenas tenham “analfaburros” que consigam entender golpes de Estado desta natureza.
    Infelizmente não é a Bem da Nação, é a bem de Mais e Mais Impostos, para que estes parasitas consigam viver.

  5. Falta lembrar, em quanto tempo e quantos o último governo nomeou, nos últimos meses de governo.
    Esperavam que o PS se deixasse ficar rodeado dos testas de ferro da coligação PSD/CDS?
    Isto afinal é uma pescadinha de rabo na boca que devia acabar mesmo, porque tem altos custos para o país!
    Os dirigentes da Administração Pública deveriam ser apenas profissionais e não apaniguados dos partidos.
    Poupar-se-ia ao país e ganhar-se-ia em qualidade de serviços.
    À CRESAP falta~lhe isenção e lisura.

RESPONDER

Quase meio milhão de portugueses estão em lay-off. "Sistema é errado", diz Francisco Louçã

Uma semana depois de o Governo ter aberto a porta ao lay-off simplificado, mais de 22 mil empresas já recorreram a este novo regime. Atualmente, há 425.287 trabalhadores nessa situação. Francisco Louçã considera este sistema …

Costa "chocado" com caso da morte no aeroporto. Enfermeira, médico e polícias também investigados

Além dos três inspectores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) que são suspeitos de terem agredido um cidadão ucraniano, que acabou por morrer, também há outros elementos do SEF, um médicos e uma enfermeira, …

Reino Unido ultrapassa número de óbitos da China. Itália ainda não conseguiu inverter a curva

O Reino Unido regista agora um número de óbitos superior ao número registado na China. Em Itália, embora o pico já possa ter sido ultrapassado, o país ainda não conseguiu inverter a curva epidemiológica. Nas últimas …

Keir Starmer substitui Jeremy Corbyn e é o novo líder do Labour

Keir Starmer, de 57 anos, que tem feito parte da equipa de topo de Jeremy Corbyn nos últimos três anos, no papel de secretário sombra do Brexit, é o novo líder do Partido Trabalhista. De acordo …

Marcelo vai pedir "apoio rápido e robusto" aos cinco maiores bancos do país

Marcelo Rebelo de Sousa vai reunir-se na próxima segunda-feira com os presidentes dos cinco maiores bancos portugueses para discutir o apoio que a banca pode dar às empresas e famílias. De acordo com semanário Expresso, o …

Turquia retém avião com ventiladores para Espanha

A ministra das Relações Exteriores de Espanha, Arancha González Laya, disse esta sexta-feira que as autoridades da Turquia retêm em Ancara um avião oriundo da China com ventiladores, para combater a pandemia de covid-19. A ministra …

Arqueólogos revelam condições horríveis de campo de concentração nazi no Reino Unido

Uma equipa de arqueólogos revelou as condições horríveis de um campo de concentração nazi em Alderney, a ilha britânica mais setentrional do Canal da Mancha, onde estavam prisioneiros políticos e trabalhadores forçados durante a Segunda …

Governo quer reabrir ensino secundário a 4 de maio. Telescola deve arrancar depois da Páscoa

O Governo está a preparar a reabertura das escolas apenas para o ensino secundário para 4 de maio. Ainda falta ouvir a Direção-geral da Saúde, os especialistas, o Conselho Nacional de Educação e o Conselho …

“Não há razão para alarme”. Governo quer perdoar penas até dois anos e antecipar liberdade condicional

A proposta de lei do Governo que estabelece um regime excecional para as prisões, no âmbito da pandemia covid-19, já deu entrada na Assembleia da República, podendo ser consultada na página oficial do Parlamento. No diploma, …

O nosso cérebro evoluiu para acumular mantimentos (e julgar os outros por fazer o mesmo)

O nosso cérebro evoluiu de uma forma que, em situações de stress, acumulamos mantimentos e julgamos os outros por fazer exatamente o mesmo. Os media estão repletos de histórias – e a condenação – de pessoas que …