Corrupção na Petrobras: presidentes da Andrade Gutierrez e da Odebrecht presos

worldsteel / Flickr

Marcelo Odebrecht, CEO da empreiteira brasileira Odebrecht

As investigações que resultaram na nova fase da Operação Lava Jato, levada a cabo esta sexta-feira pela Polícia Federal (PF) brasileira, levaram à prisão de dois dos principais executivos do país envolvidos no esquema de corrupção da Petrobras: o presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, e o homónimo da Andrade Gutierrez, Otávio Marques de Azevedo.

A 14ª fase da operação Lava Jato, que conta 59 mandados judiciais a serem cumpridos em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, revela que as empreiteiras Norberto Odebrecht e Andrade Gutierrez lideravam o cartel de empreiteiras que superfaturavam contratos da estatal Petrobras.

Em comunicado, a Odebrecht diz acreditar que “a prisão é desnecessária pois a empresa tem colaborado com as investigações policiais.”

De acordo com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal (MPF), as duas empreiteiras, no entanto, ao contrário das demais investigadas, recorriam a um esquema “mais sofisticado” de pagamento de subornos a agentes públicos e políticos através de contas no exterior, o que exigiu maior aprofundamento das investigações antes do pedido de prisão dos diretores das empresas.

De acordo com o procurador da República brasileiro, Carlos Fernando dos Santos Lima, três colaboradores – entre eles, os ex-diretores da Petrobras, presos em fases anteriores da Lava Jato, Paulo Roberto Costa e Pedro Barusco – disseram que receberam luvas da Odebrecht fora do país, por meio de empresas offshore. Esses pagamentos, segundo Lima, foram identificados pela PF e pelo MPF com a colaboração com autoridades estrangeiras.

“Observou-se que, nas empreiteiras que foram denunciadas até aqui, o contato era diretamente com o [doleiro] Alberto Youssef e as empresas dele, em um esquema relativamente simples e fácil de comprovar. Entretanto, o esquema de lavagem que deparamos agora é de depósito no exterior”, explicou Lima.

“Uma série de colaboradores nos indicaram os caminhos dos valores no exterior e isso reforçou, neste momento, a necessidade do pedido da prisão dos executivos dessas empresas”, acrescentou o procurador.

“Esses colaboradores indicam que essas empresa fizeram pagamentos no exterior, então identificamos as empresas offshore que intermediaram os pagamentos. Quando temos três colaboradores, o nível de confirmação aumenta consideravelmente”, completou.

Além do esquema de fraudes na Petrobras, as investigações que resultaram nesta fase da operação, que foi chamada de “Erga Omnes” (expressão em latim que significa “vale para todos”), identificaram que a Odebrecht também pode ter fraudado contratos para as obras da usina nuclear Angra 3, no Rio de Janeiro.

ABr / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Ativista Greta Thunberg arrasa congressista republicano nos EUA

Com tranquilidade e humor, a ambientalista sueca de 16 anos Greta Thunberg mostrou na quarta-feira que é um osso duro de roer em pleno Congresso dos Estados Unidos (EUA), ao devolver o argumento usado por …

Conselho de Disciplina nega recurso e confirma suspensão de Bruno Fernandes

O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) rejeitou esta sexta-feira o recurso apresentado pelo Sporting relativo à expulsão de Bruno Fernandes, tendo mantido a partida de suspensão aplicada ao médio leonino. Em …

Mães acusam escola em Lisboa de racismo na divisão de turma

A Escola Básica S. Vicente, em Telheiras, Lisboa, foi acusada de fomentar a divisão racial e está a ser investigada pela Inspecção-Geral da Educação e Ciência (IGEC).  Foi Sandra Monteiro, de 36 anos, assistente técnica num …

TripAdvisor ganha processo contra restaurante que reclamou das críticas

O juiz de um tribunal espanhol considerou que os filtros utilizados pelo TripAdvisor funcionaram e que o dono dos restaurantes poderia ter denunciado o perfil dos utilizadores que escreveram os comentários alegadamente negativos. O proprietário de …

Twitter fecha milhares de contas por divulgarem notícias falsas. Mais de 200 associadas ao PP de Espanha

O Twitter anunciou esta sexta-feira que fechou milhares de contas em todo o mundo por divulgarem notícias falsas e propaganda pró governamental, em países como os Emirados Árabes Unidos, Egito e Espanha. As contas criadas na …

Remessas de emigrantes crescem 12,5% até julho

As remessas dos emigrantes portugueses voltaram a disparar. Crescem nos primeiros sete meses deste ano em 12,5% e já valem mais de 2,3 mil milhões de euros. A manter-se este ritmo, caminham para superar largamente …

Parecer da PGR sobre empresas de familiares de políticos dá razão a António Costa

O primeiro-ministro decidiu esta sexta-feira homologar o parecer do Conselho Consultivo da Procuradoria Geral da República (PGR) sobre incompatibilidades e impedimentos de políticos, no qual se recusam interpretações estritamente literais - e até inconstitucionais - …

Cuba considera "injustificada" a decisão dos Estados Unidos de expulsar diplomatas

O Governo de Cuba considerou "injustificada" a expulsão dos dois diplomatas, acusados pelos Estados Unidos de "atividades que comprometem a segurança nacional". O Governo de Cuba considerou esta quinta-feira "injustificada" a expulsão de dois dos seus …

Fisco perde recurso e vai ter de devolver parte de imposto sobre carro usado importado

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) perdeu o recurso que tinha interposto no Supremo Tribunal Administrativo (STA) e vai mesmo ter de devolver a um contribuinte parte do Imposto sobre Veículos (ISV) cobrado na importação …

MP e PJ investigam contratos do filho do ex-secretário de Estado da Proteção Civil

O Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) está a investigar os dois contratos assinados entre o filho do ex-secretário de Estado da Proteção Civil e a Universidade do Porto em 2018 e em …