Novo míssil norte-coreano sobrevoou o Japão (e vai ter “resposta adequada”)

(dv) KCNA / YONHAP

Míssil balístico intercontinental norte-coreano Hwasong-14 lançado em local não divulgado na Coreia do Norte

A Coreia do Norte lançou, esta sexta-feira de manhã, um míssil que sobrevoou o Japão, anunciou o Governo japonês.

O míssil sobrevoou a ilha de Hokkaido, no norte, às 7h06 de sexta-feira, hora de Tóquio, – 23h00 em Lisboa -, precisaram as autoridades japonesas, que indicaram que o sistema de aviso J-Alert foi acionado em várias regiões do norte do arquipélago.

Minutos antes da posição do executivo japonês, a agência de notícias sul-coreana, Yonhap, tinha afirmado que Pyongyang lançou um míssil não identificado.

O Japão já condenou fortemente a Coreia do Norte pelo míssil lançado que sobrevoou a ilha japonesa de Hokkaido, anunciou o porta-voz do governo nipónico.

O Japão não vai tolerar estas provocações e protestamos fortemente contra a Coreia do Norte”, advertiu o porta-voz do governo japonês, Yoshihide Suga, salientando a vontade de “responder de forma adequada, juntamente com os Estados Unidos, a Coreia do Sul e outros países interessados” a este ato de Pyongyang.

Depois do lançamento, Tóquio e Washington acordaram exercer uma “visível pressão” sobre Pyongyang após o lançamento do míssil. O ministro dos Negócios Estrangeiros japonês, Taro Kono, conversou ao telefone com o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, para analisar e estudar uma resposta conjunta ao novo disparo de míssil.

Ambos acordaram trabalhar com a comunidade internacional e o Conselho de Segurança da ONU para “conseguir a plena aplicação” do novo pacote de sanções, aprovado na segunda-feira por unanimidade, segundo o chefe da diplomacia nipónica aos media locais.

“Exerceremos máxima pressão sobre a Coreia do Norte até conseguirmos que mostre um claro compromisso rumo à desnuclearização e se sente à mesa das negociações”, acrescentou.

Tanto Kono como Tillerson conversaram ainda com a ministra dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Sul, Kang Kyung-wha, para coordenar a posição trilateral e promover “medidas mais poderosas e eficazes” contra Pyongyang através de todos os canais possível, incluindo o Conselho de Segurança da ONU, informou Seul.

Após analisar o disparo, Tóquio concluiu que se tratou de um míssil de alcance médio Hwasong-12, o mesmo modelo que a Coreia do Norte disparou no passado dia 29 de agosto e também sobrevoou território japonês, pela primeira vez desde 2009.

O projétil percorreu 3.700 quilómetros antes de cair em águas do Pacífico, a leste da ilha de Hokkaido, no norte do Japão.

O míssil superou assim a distância percorrida pelos de modelos similares usados nos dois testes anteriores, mostrando ter capacidade suficiente para chegar à ilha de Guam, que acolhe importantes bases navais dos Estados Unidos, assinalou Itsunori Onedera.

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, também já se pronunciou pedindo “uma resposta mundial” contra a Coreia do Norte na sequência do novo disparo de um míssil balístico que qualificou de “imprudente violação das resoluções da ONU“.

“O disparo do míssil da Coreia do Norte é uma nova violação das resoluções das Nações Unidas” que impedem a Coreia do Norte de aperfeiçoar armamento, escreveu Stoltenberg numa mensagem difundida pela rede social Twitter.

O secretário-geral da Aliança Atlântica acrescenta que se trata de uma “grande ameaça à paz e à segurança internacional que exige uma resposta mundial“.

Novo míssil é “sinal de frustração”, diz Austrália

O primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, defendeu que o último míssil lançado pela Coreia do Norte figura como “um sinal de frustração” face às recentes sanções impostas pelo Conselho de Segurança da ONU.

“Isto é outro ato perigoso, imprudente e criminoso por parte do regime da Coreia do Norte que ameaça a estabilidade da região e do mundo e que condenamos totalmente”, afirmou Malcolm Turnbull ao canal Sky News da televisão por cabo da Austrália.

O primeiro-ministro australiano reiterou que se o regime de Pyongyang “quer desencadear uma guerra na península coreana ou atacar os Estados Unidos ou um dos seus aliados, estará a escrever um bilhete suicida“.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. (e vai ter “resposta adequada”), mais outra treta! Na prática esse assassino está-se a armar desta forma porque teve e terá quem tudo lhe forneceu para chegar a este ponto, China e Rússia serão certamente os dois maiores responsáveis, portanto isto de política é tudo uma farsa e que um dia irá mesmo terminar mal onde ninguém se ficará a rir do outro; incrível como o ser humano procura encontrar um planeta onde possa vir a viver e teima por todos os meios destruir aquele que tem por enquanto certo como habitat.

RESPONDER

Japão vai ter robôs "inteligentes" nas salas de aula para ensinar inglês

O Governo do Japão vai introduzir robôs com inteligência artificial capazes de falar inglês nas salas de aula para ajudar as crianças a melhorar as suas competências orais. De acordo com a emissora pública nipónica NHK, …

Sismo de 7,2 volta a atingir a Indonésia, o 5.º em menos de um mês

Um novo sismo de magnitude 7,2 atingiu este domingo a ilha Lombok, na Indonésia, o quinto em menos de um mês, informaram os Serviços Geológicos dos Estados Unidos. O abalo foi registado a 124 quilómetros a …

Belenenses vs FC Porto | Golo nos descontos salva dragão

O FC Porto sofreu a bom sofrer para somar três pontos no Estádio do Jamor, nova “casa” do Belenenses. Os “dragões estiveram a ganhar por 2-0, deixaram-se empatar, e somente em período de descontos, de …

Onda de calor no Reino Unido revela magicamente ruínas pré-históricas

A onda de calor que assolou a Europa durante este verão continua a revelar a vestígios arqueológicos do passado do Reino Unido - entre as quais, um monumento cerimonial do Período Neolítico. Imagens aéreas mostraram pela …

Restaurante alemão proíbe entrada de crianças

Chamado "cozinha da avó" em alemão, um restaurante decidiu proibir a entrada a menores de 14 anos após as 17h. O proprietário diz querer proporcionar um "oásis de paz" aos seus clientes. Um restaurante na estância …

Franceses "pescam" bomba alemã da II Guerra Mundial com 860 quilos

Pescadores franceses encontraram na costa da Normandia, região francesa próxima de Paris, algo realmente grande na sua rede de pesca - uma bomba da Segunda Guerra Mundial com 860 quilos de explosivos. A rede capturou uma …

Sul da Índia "afoga-se" nas piores inundações em 100 anos

O estado indiano de Kerala vive há dez dias as piores inundações em um século, causadas pelas torrenciais chuvas de monção, que já provocaram cerca de 200 mortos e mais de 220 mil refugiados em …

200 mil bombas de Hiroshima, o poder do supervulcão de Santorini

Um novo estudo realizado com base em análises de anéis de árvores, pode definir com mais precisão o momento em que o supervulcão de Santorini, na Grécia, entrou em erupção. A nova pesquisa ajudou a …

"Bola de fogo" 40 vezes mais brilhante do que Lua cheia sobrevoou os EUA

Uma bola de fogo cruzou o céu do estado norte-americano do Alabama durante a noite desta sexta-feira. A NASA divulgou um vídeo, no qual mostra o objeto a sobrevoar a cidade, com um feixe de …

Segredo para uma vida mais longa está no consumo moderado de hidratos de carbono

Um estudo recente concluiu que o consumo moderado de hidratos de carbono é a solução para ter uma esperança média de vida maior. O consumo moderado de hidratos de carbono favorece uma vida mais saudável e …