Congressistas dos EUA tentam resolver shutdown fora da Casa Branca

Um mês após o início da paralisação parcial do governo dos EUA, Democratas e Republicanos começam a sofrer pressão pública para encontrar uma solução para a crise dentro do Congresso.

As sondagens indicam que a maioria dos norte-americanos não compreende esta paralisação que dura há 31 dias, paralisa várias agências federais e deixa mais de 800 funcionários públicos sem salário.

Mas dentro dos dois partidos, cresce o sentimento de que qualquer solução deverá ser conseguida no Congresso, fora da Casa Branca e sem a interferência do Presidente Donald Trump, que disse estar orgulhoso pelo shutdown.

Ao longo do dia de terça-feira, a maioria Republicana no Senado tentará uma nova proposta para desbloquear o impasse negocial com os Democratas, que já é a maior paralisação na história dos EUA.

A solução do porta-voz do Senado, o Republicano Mitch McConnell, passa por um pacote de medidas para a imigração, que inclui a salvaguarda temporária de direitos de imigrantes em situação ilegal bem como ações de segurança na fronteira, tentando opções que agradem aos Democratas e que satisfaçam o Presidente.

Contudo, os Democratas já anunciaram que recusarão esta proposta, por também incorporar a construção de um muro ao longo da fronteira com o México, uma imposição de Donald Trump, que consideram ser inútil, por ser ineficaz.

No domingo, Donald Trump referiu-se à porta-voz da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, como uma “radical” e “irracional”, procurando atribuir à maioria Democrata a responsabilidade pela crise.

Mas mesmo no Senado, dominado pelos Republicanos, a situação é adversa para Trump, já que dificilmente conseguirá convencer os 60 senadores necessários para uma solução legislativa que ponha fim ao shutdown.

Donald Trump tem escrito na rede social Twitter que está orgulhoso, dizendo que a segurança dos americanos deve estar “em primeiro lugar”. Mas são vários os congressistas, de ambos os partidos, que consideram que a intransigência do Presidente deve ser contornada, através de negociações no Congresso.

Se nada for acordado, entre o Congresso e a Casa Branca, na próxima sexta-feira, os 800 mil funcionários perderão o seu segundo salário (que nos EUA é quinzenal) e aumentará a probabilidade de uma radicalização de posições entre as duas partes.

Donald Trump tem ainda a hipótese de declarar situação de emergência nacional e conseguir os 5,7 mil milhões de dólares para o muro na fronteira, sem necessitar de uma aprovação do Congresso, mas o Presidente já disse por várias vezes que quer evitar esse cenário, enquanto os Democratas anunciam que, se for colocado, o contestarão em tribunal, por dizerem que se trata de um excesso de competências executivas.

A maioria Democrata na Câmara dos Representantes tem desafiado Donald Trump a apresentar soluções alternativas para a segurança nas fronteiras, que não passe pela construção do muro, mas a pressão política sobre este tema não tem permitido a Trump abrir mão da sua exigência.

“O Presidente quer mesmo um acordo e já colocou propostas na mesa”, disse domingo Liz Cheney, senador Republicano, reforçando a estratégia de colocar a responsabilidade do impasse político do lado Democrata e dando a entender que a solução já não passa pelo Presidente.

Mas a resposta Democrata é a de que “a bola está do lado” da Casa Branca e insistem para que Donald Trump assine o orçamento, antes de tentarem um acordo.

“O ponto de partida da negociação é a reabertura do governo”, afirmou no domingo o senador Democrata Mark Warner.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Sobreviventes a um cancro na infância têm maior probabilidade de vir a ter outro

Sobreviventes a um cancro têm uma maior probabilidade cinco vezes maior de vir a ter outro em comparação com a população em geral. O risco vai diminuindo ao longo do tempo desde o primeiro diagnóstico. Pessoas …

Lineker: "Se pusessem a minha equipa de 1990 a jogar contra uma moderna, seríamos assassinados"

"Se pusessem a minha equipa de 1990 a jogar contra uma moderna, seríamos assassinados", disse Gary Lineker, antigo internacional inglês, que agora é comentador da BBC. Em entrevista ao The Guardian, o antigo avançado da seleção …

Bater com um cutelo e espezinhar. A massagem que promete livrar de todas as dores

Santiago Terrases oferece uma massagem única, na qual calca as pessoas com os pés e bate-lhes com um cutelo. O norte-americano garante que consegue tirar todas as dores. No estado de Nevada, nos Estados Unidos, está …

"Choveram" propostas de empréstimo por Marega

O emblema portista recebeu vários proposta de empréstimo por Moussa Marega, mas acabou por as rejeitar. O FC Porto apenas abre mão do jogador caso seja paga a cláusula de rescisão. A imprensa francesa avança esta …

Crise de saúde mental nos jovens. Há um sexo mais em risco do que o outro

O uso regular de redes sociais pode afetar a saúde mental dos jovens. No entanto, os seus efeitos podem-se manifestar mais drasticamente em raparigas do que em rapazes. Desde 2010, as taxas de depressão, automutilação e …

PS quer limitar "vistos Gold" aos municípios do interior e às regiões autónomas

O PS entregou hoje uma proposta de alteração ao Orçamento em que limita a concessão dos "vistos Gold" a investimentos feitos por estrangeiros em municípios do interior ou nas regiões autónomas dos Açores e da …

Mais acidentes, afogamentos e suicídios num mundo mais quente

As temperaturas mais elevadas vão provocar mais acidentes rodoviários, afogamentos, agressões e suicídios, revelou uma nova investigação. Até ao momento, a grande parte das pesquisas em torno das alterações climáticas centrou-se nas mortes por doenças transmitidas …

Jóias de ouro e prata com plástico. Justiça não vê mal nenhum e iliba marca Tous

O processo de investigação aberto à marca TOUS por alegada fraude com jóias de ouro e plástico contendo plástico no seu interior, foi arquivado. A Justiça espanhola entende que, apesar de as jóias conterem plástico, …

Provas do caso Luanda Leaks podem ser nulas em Portugal

A Constituição da República Portuguesa determina que as provas obtidas mediantes violação de correspondência são consideradas nulas. Desta forma, os documentos conseguidos por Rui Pinto no caso Luanda Leaks podem vir a ser nulas aos …

Rui Pinto "tropeçou" nos Luanda Leaks sem querer

Foi quando estava à procura de "segredos do futebol" no âmbito dos Football Leaks que o hacker Rui Pinto "tropeçou" nos documentos que incriminam Isabel dos Santos nos Luanda Leaks. É o seu advogado, o …