Shutdown de Trump já é o mais longo da história dos EUA

Kevin Dietsch / EPA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

A paralisação parcial do Governo dos EUA tornou-se hoje a mais longa da história, cumprindo 22 dias, afetando numerosas agências federais e deixando mais de 800 mil funcionários sem salários.

O impasse político que separa o Presidente dos EUA, Donald Trump, e o Congresso criou o mais longo ‘shutdown’ da história dos EUA, batendo o recorde de 21 dias estabelecido durante a Presidência de Bill Clinton, em 06 de janeiro de 1996.

Donald Trump continua a dizer que não assinará o projeto de orçamento para o ano fiscal em curso se o Congresso não incluir o financiamento de 5,7 mil milhões de dólares (cerca de cinco mil milhões de euros) para a construção de um muro ao longo de toda a fronteira com o México.

O ‘shutdown’ é o encerramento ou interrupção do funcionamento do governo federal, por bloqueio de financiamento, sendo afetados todos os serviços considerados não essenciais.

Isso acontece quando o Congresso não aprova o financiamento para todas as atividades do Governo e as agências federais, e decorre de um mecanismo legislativo, o “Antideficiency Act”, que existe nos EUA há mais de 40 anos e já provocou pelo menos 21 vezes o encerramento parcial do Governo.

Na sexta-feira, cerca de 800 mil trabalhadores não receberam o seu cheque salarial Nos EUA, o salário dos funcionários federais é pago quinzenalmente, e muitos serviços têm falhas, em setores como inspeções de alimentos, parques nacionais, aeroportos e finanças.

Ao longo dos últimos dias, multiplicam-se os relatos de atrasos nos aeroportos, parques nacionais com infraestruturas fechadas e contribuintes que não recebem as suas devoluções de impostos atempadamente, devido a esta paralisação do Governo.

Neste momento, não há qualquer solução fácil para terminar este ‘shutdown’, com Donald Trump a dizer que a construção do muro é condição essencial para garantir a segurança nacional e com os congressistas Democratas a assegurarem que não aprovarão o financiamento desse muro.

A saída para o impasse pode estar na declaração de emergência nacional, que permitirá ao Presidente reunir os 5,7 mil milhões de dólares dos cofres federais, contornando a oposição Democrata no Congresso. Contudo, depois de ter ameaçado repetidamente decretar o estado de emergência nacional, Trump declarou na sexta-feira que não tenciona fazê-lo tão cedo.

Alguns legisladores Democratas anunciaram que contestariam em tribunal essa eventual decisão, alegando que Trump estaria a exceder a sua autoridade e a abusar do conceito de emergência nacional.

A alternativa será Donald Trump assinar as contas, nas condições dos Democratas (que têm o controlo da maioria na Câmara de Representantes), que apenas cedem 1,3 mil milhões de dólares para as questões de vigilância de fronteiras e controlo de imigração, mas que não podem ser usados para a construção do muro.

A dificuldade para esta solução está no facto de a construção do muro ter sido uma das promessas eleitorais mais emblemáticas de Donald Trump e também no facto de, nas últimas semanas, vários dirigentes Republicanos terem pressionado o Presidente a não abandonar essa mesma promessa.

Uma outra possibilidade é os Republicanos colocarem-se ao lado dos Democratas, isolando Trump na sua posição. Nos últimos dias, alguns senadores Republicanos deram sinais de desconforto com a paralisação parcial do Governo e mostraram-se dispostos a votar ao lado dos Democratas, mencionando o facto de várias sondagens indicarem que os norte-americanos culpam mais o Presidente do que o Congresso, neste impasse político.

Do lado Democrata, as fileiras estão cerradas à volta da porta-voz da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, que já disse que não cederá na recusa em financiar o muro, pelo que é mínima a possibilidade de uma reabertura do Governo por uma alteração de posição da oposição.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Bale, James, Navas e 100 milhões não chegaram para comprar Neymar

Convencer o Paris Saint-Germain a deixar Neymar sair não está a ser pera doce. O Real Madrid ofereceu uma combinação de 100 milhões de euros mais jogadores, mas mesmo assim os parisienses rejeitaram a proposta. O …

G7. Merkel e Johnson consideram prematuro regresso da Rússia ao grupo

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disseram na quarta-feira em Berlim ser prematuro considerar o regresso da Rússia ao G7, uma ideia que foi avançada pelo Presidente norte-americano, Donald Trump. Angela …

Motoristas admitem assinar acordo semelhante ao dos outros sindicatos (e podem retirar pré-aviso de greve)

Francisco São Bento admitiu a possibilidade de o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) assinar um acordo com a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) semelhante àquele já assinado pelos …

Cristiano Ronaldo acredita que João Félix vai triunfar em Espanha

Na segunda parte da entrevista à TVI, o internacional português abordou vários temas como João Félix na liga espanhola, a eventual saída de Bruno Fernandes do Sporting e até o seu eterno rival Lionel Messi. Cristiano …

Portugal renova frota de aviões. Acordo é de 827 milhões de euros

O primeiro-ministro, António Costa, assinou na terça-feira, em Évora, um contrato com a brasileira Embraer para a compra de cinco aviões KC-390. O negócio inclui a aquisição de um simulador de voo e a manutenção …

Apesar dos 6.500 euros oferecidos pelo Programa Regressar, só 71 emigrantes quiseram voltar

Um mês depois do seu início, o Programa Regressar, que prevê a atribuição até 6536,40 euros aos emigrantes que regressarem a Portugal, recebeu apenas 71 candidaturas. Os dados, avançados pelo jornal Público, são o mais recente …

Incêndio na ilha espanhola de Grã Canária controlado

O incêndio florestal que deflagrou no sábado na ilha espanhola de Grande Canária está controlado, depois de ter atingido cerca de 9.200 hectares e obrigado à retirada de mais de 10 mil pessoas, anunciaram as …

Coreia do Norte recusa diálogo com EUA até terminarem exercícios militares

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte criticou igualmente a intenção de Washington de enviar caças F-35 para a região, e defendeu que tal pode, provavelmente, "desencadear uma nova guerra fria". A …

Jerónimo acusa PS, PSD e CDS de quererem rever leis eleitorais para falsificar resultados

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, acusou na noite de quarta-feira PS, PSD e CDS-PP de quererem rever as leis eleitorais para falsificar os resultados e fazer maiorias governativas com minoria de votos. Esta cíclica …

Campeão europeu foi oferecido ao Benfica. "Águias" rejeitaram

Daniel Sturridge, vencedor da Liga dos Campeões ao serviço do Liverpool, foi oferecido ao SL Benfica. As "águias" rejeitaram e, horas depois, o jogador assinou pelo Trabzonspor, da Turquia. Não é propriamente todos os dias que …