Esquerda chumba equiparação do comunismo ao nazismo

Miguel A. Lopes / Lusa

A resolução do Parlamento Europeu que condena em termos iguais o nazismo e o comunismo extremou esta sexta-feira as posições na Assembleia da República.

A direita acusou a esquerda de ter duas medidas para avaliar as violações dos direitos humanos, consoante a cor política dos regimes e a esquerda devolveu a acusação, colando o PSD e CDS aos “reacionários” da Iniciativa Liberal e do Chega.

Dos cinco votos em cima da mesa, de acordo com o Diário de Notícias, apenas o dos socialistas foi aprovado, com o voto das bancadas da direita, do BE e do PAN, além do próprio PS. PCP, PEV e Chega votaram contra.

O CDS abriu a discussão, com Telmo Correia a afirmar que os centristas têm um “critério único” sobre direitos humanos, que não se altera “consoante se trate de tiranetes amigos ou de governantes de direita ou centro direita”. Classificando Hitler, Mussolini, Mao Tse Tung ou Pol Pot como um “conjunto de assassinos”, o deputado do CDS defendeu que “todo o totalitarismo é inaceitável”.

Já o deputado do PSD Maló de Abreu referiu que “não há bons e maus” regimes totalitários e que “não é escondendo o passado que se enfrentam ou resolvem os problemas do presente”.

O PCP, pela voz do líder parlamentar, João Oliveira, defendeu que está a tornar-se “cada vez mais claro que PSD e CDS estão a cobrir por cima” as iniciativas “reacionárias” da Iniciativa Liberal e do Chega.

O deputado afirmou que estas “não contam nas suas fileiras com gente que tenha lutado contra o antifascismo”, ao contrário do que sucede no PCP. “Durante 48 anos não nos deixámos atrapalhar pela agressividade dos fascistas, não é agora que nos vamos deixar atrapalhar por esta gente”, rematou.

O debate sobre a resolução do Parlamento Europeu que condenou o comunismo e o nazismo chega esta sexta-feira à Assembleia da República, em Lisboa. De acordo com o Observador, de um lado, os partidos mais à direita do parlamento, a Iniciativa Liberal, o CDS e o Chega aprovam a condenação europeia. O PS condena todo e qualquer regime autoritário, sem menção ao comunismo. Mais à esquerda, o PCP condena e protesta.

A Iniciativa Liberal, que conta com o voto único de João Cotrim Figueiredo, foi o primeiro partido no país a apresentar uma proposta que saúda a condenação europeia. O CDS, que apresenta uma “condenação de todos os regimes totalitários, desde logo os de inspiração fascista, nazi e comunista”. O Chega, de André Ventura, que aprova a decisão dos eurodeputados que repõe “a mais elementar justiça histórica” embora “tardia”.

No lado oposto, está o PCP que condena e protesta face à “falsificação histórica do documento” de caráter “anti-comunista”.

Já os Socialistas apontam para uma preocupação mais direcionada à efetiva preservação da memória histórica, que consta no título da resolução e preferem abster-se de julgamentos num texto que procura “um consenso alargado em torno da condenação de todos os atos de agressão, da prática de crimes contra a humanidade e de violações de direitos humanos perpetrados por regimes totalitários ao longo do século XX”, mas que não deixa nunca de referir a verdadeira ameaça, “a crescente aceitação de ideologias radicais e o retorno ao fascismo, ao racismo, à xenofobia e a outras formas de intolerância na União Europeia”.

A 19 de setembro, o Parlamento Europeu aprovou uma resolução que condena o nazismo e o comunismo aos olhos da política europeia, com 535 votos a favor, 66 contra e 52 abstenções.

Sob o título “Importância da memória europeia para o futuro da Europa”, que parece não gerar discórdia, estão informações como: “Os regimes nazi e comunista são responsáveis por massacres, pelo genocídio, por deportações, pela perda de vidas humanas e pela privação da liberdade no século XX”, e “crimes contra a humanidade e as violações em massa dos direitos humanos perpetrados pelos regimes nazi e comunista e por outros regimes totalitários” — o que reacendeu uma velha controvérsia que remonta ao século XX.

De acordo com o Diário de Notícias, o texto foi aprovado pelos eurodeputados portugueses do PS, PSD, CDS e PAN. PCP e Bloco de Esquerda votaram contra. O grupo parlamentar da Esquerda Unitária emitiu um comunicado condenando “as tentativas de usar o 80.º aniversário do início da 2ª Guerra Mundial como desculpa para disputas políticas fúteis e revisionismo histórico”.

ZAP //

PARTILHAR

42 COMENTÁRIOS

  1. Mas não foi nenhum desses “assassinos” que atirou 2 bombas atomicas para cima de civis e inocentes pois não? Bem me parecia.

    • Mandou em sua defesa depois dos ataques a Pearl Harbour, duas bombas nas maiores cidades, contra sua industria militar. Por sua vez o nazismo matou 30Milhoes e o comunismo 100Milhoes de pessoas inocentes. Pela fome, pela guerra, pela escravidão.

      • As bombas nucleares foram despejadas sobre civis e não militares entendido? E para mais a guerra já estava perdida quando os soviéticos entraram pelo norte do Japão, isso mesmo foi noticiado pelo quartel general ao Kaiser imperial japonês.
        Mais dee 95% das guerras do ultimos 200 anos foram perpretadas pelos ingleses e ianques, nelas segundo dados mais ou menos oficiais recentes foram mortos mais de 1000 milhões de pessoas.
        Para mais os seus dados estão completamente deturpados, sente-se novamente no banco da escola.

        • Precisamente e agradeço seu excelente comentário. A guerra no Japão já estava perdida e o lançamento das bombas sobre civis foi o maior crime horrível em toda a história. Hediondo mesmo.

        • Ocidente-doido – Você é ignorante ou faz-se? Vá fazer essa pergunta a todos os povos que sofreram a opressão e o terror que os japoneses espalharam na II G.M.! Gente como você fala hoje no conforto do lar e “alapado” no sofá, jamais teve de lutar seja lá pelo que for, nem nunca se sentiu em desespero! Os soviéticos gatunos como era e igualmente criminosos SÒ declararam guerra após garantida pelos americanos a derrota do Japão. Aproveitou isso para roubar aos japoneses os seus arquipélagos, e até hoje não devolveu. Foi o único país que fez isso. 95 % das guerras foram promovidas opor gatunas e assassinos nas quais os ingleses contra Napoleão e os Americanos contra todos os doidos do mundo tiveram de travar para manter este mundo livre de pulhas!

    • O maior crime contra a humanidade. O nazismo matou matou – segundo dizem os livros oficiais – quase cinquenta milhões de pessoas, das quais vinte e sete milhões de soviéticos e ainda que os boches tenham sido atrozes o lançamento de essas bombas sobre civis veio mostrar a crueldade de Washington. De resto a História está pejada de guerras e crueldade qb.

      Nunca devíamos esquecer estes factos.

    • o camarada tem razão, realmente os srs criminosos do país excepcionalista, USofA, não tinham qq necessidade de lançar as duas bombas atómicas sobre o Japão, há provas escritas disso, incluindo generais a mostrarem-se contra tal decisão.

      ainda assim aquelas duas bombas atómicas mataram menos de 1% das pessoas assassinadas pelos regimes comunistas que estes camaradas da AR tanto gostam e tanto apoiam.

      [O Livro Negro do Comunismo – Wikipédia, a enciclopédia livre](https://pt.wikipedia.org/wiki/O_Livro_Negro_do_Comunismo)

  2. Fascismo , nacional socialismo e comunismo tem tudo a mesma proveniência . Devia estar tudo classificado igualmente como extrema esquerda . O Parlamento Europeu fez bem em equiparar e com imensa e larguíssima maioria que são iguais . Por cá o PS mostra a sua cara

  3. Realmente é dificil entender esta democracia. Aliás “limpar” ou “corrigir” as posições fascistas da esquerda é um facto histórico. Na URSS corrigiam-se as fotografias para eliminar quem caía em descrédito (ex: Trotsky).
    Os Goulags eram um hotel de cinco estrelas comparados com os campos de concentração nazis (uns para eliminar opositores dentro da “maior democracia” oferecida pelo materialismo histórico, outros para eliminar raças). A própria argumentação acima do PCP é reveladora dessa democracia que nunca se libertou do reducionismo da teoria Marxista/Engeliana. Agora, que o PS vá atrás disto por ser moda ou politicamente correcto é que nos deixa preocupados. E intitulam-se de “progressistas”… pobre gente que está a criar o clima correcto para a ascenção da extrema direita.

  4. “O Comunismo, no seu estado puro, é uma utopia para o qual o ser humano dos nossos dias ainda não está preparado”! E pode nunca ser colocado em prática, embora a história real seja lenta! Quem sabe daqui a vários séculos venham a existir regimes verdadeiramente comunistas! Uma sociedade mais igualitária e justa será sempre bem-vinda…Nos dias de hoje utiliza-se a palvra comunista de forma banal! Regimes comunistas? Onde? Na URSS? Na China? O Facismo e o Nazismo foram reais! Salazar em Portugal, Franco em Espanha, Hitler na Alemanha…Em Portugal houve gente perseguida, morta e presos políticos por pertencerem ao Partido Comunista…E também de outros quadrantes políticos, católicos e pessoas que nem eram nada, apenas lutavam contra as injustiças e pela liberdade de expressão…”Os comunistas desta época, bem como, todos os que lutaram pela liberdade eram criminosas’ fascistas? Nazis? Nos dias de hoje, falar em regimes comunistas é muito vago…Porque nunca houve regimes ideológicamente e verdadeiramente Comunistas…Houve sim, regimes que utilizaram e continuam a utilizar o nome de comunistas para governar com os modelos capitalistas…Temos como mau exemplo todos os ex Países de Leste… E a China? É comunista?

  5. Se calhar é melhor meterem alguém a reler o que se escreve. Duvido que o Jerónimo de Sousa tenha dito que estiveram a lutar contra o antifascimo… Talvez a lutarem contra o fascismo seja o que devia estar escrito.

  6. A grande diferença é que ainda não há filmes de Hollywood sobre o comunismo com grandes actores e bons romances , como há aos milhares sobre os nazis .

    • Pois é! Mas também existe uma grande diferença entre os “filmes, romances, com grandes actores e a realidade dura e cruel”…Mesmo nos dias de hoje, as imagens tímidas que vão surgindo nos ecrãs da TV com perseguições, mortes, ódios de toda a espécie acabam por ser indiferentes à maioria das pessoas…

  7. Este país está muito retrógrado em relação ao resto da Europa, repare-se quantos “comunas” estão para aqui no bico dos pés exaltados com a aprovação da condenação do comunismo em pé de igualdade com o nazismo, repare-se que os partidos comunistas têm vindo a desaparecer na Europa Ocidental pois esgotaram as suas argumentações que já não convenciam ninguém, por cá há quem goste de continuar iludido!

  8. O mau carácter do homem é igual , mas as ideologias são diferentes: Uma defende a igualdade e o bem estar para todos, outra defende a superioridade de alguns e a “Eliminação” de outros. Por isso é difícil comparar o incomparável. Devem- se é condenar os assassinos, seja a coberto de uma ideologia, seja desvirtuando a mesma.

  9. De facto nada têm a ver o nazismo e o comunismo. O nazismo, directa ou indirectamente, é responsável por “apenas” 55 milhões de mortes… É uma questão de somarmos as mortes provocadas pelo Estalinismo, Maoismo, Potismo, Chavismo, Kimismo, etc…

    • Certo, mas nada disso é comunismo!!
      Se equipararem o nazismo ao “Estalinismo, Maoismo, Potismo, Chavismo, Kimismo, etc”, acho que não haveria qualquer polémica.
      A ideologia do regimente da Coreia do Norte chama-se Juche.

Responder a PTMR Cancelar resposta

SNS24 encaminhada crianças para a urgência "sem critério clínico", diz Ordem dos Médicos do Centro

A Ordem dos Médicos do Centro lamentou hoje que a linha SNS 24 esteja a encaminhar crianças "sem critério clínico" para as urgências hospitalares e pediu a definição urgente de "um plano seguro e com …

13 de outubro em Fátima com lotação reduzida a 6.000 fiéis

O Santuário de Fátima estima a presença de seis mil pessoas no recinto durante a peregrinação de 12 e 13 de outubro, estando prevista a colocação de círculos no chão, que reforçará a distância entre …

Jovem de 22 anos detido por suspeitas de burla de milhares de euros no MB Way

A Polícia Judiciária (PJ) deteve um indivíduo, de 22 anos, suspeito de diversos crimes de burla informática, falsidade informática, acesso ilegítimo e branqueamento de capitais, estando em causa um montante de dezenas de milhares de …

Nagorno-Karabakh. Alta Comissária da ONU insta a um "cessar-fogo imediato"

A Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos manifestou, esta terça-feira, a sua preocupação face ao aumento das hostilidades entre o Azerbaijão e os separatistas arménios no enclave de Nagorno-Karabakh, instando as partes a …

Rio duvida que país consiga investir verba prevista para setor público

O presidente do PSD, Rui Rio, manifestou esta quarta-feira dúvidas de que o país consiga investir toda a verba prevista pelo Governo no plano de recuperação para a administração pública, prometendo que o documento social-democrata …

MP acusa três inspetores do SEF de homicídio de imigrante ucraniano

O Ministério Público acusou esta quarta-feira três inspetores do SEF do homicídio qualificado de um cidadão ucraniano, ocorrido a 12 de março no Centro de Instalação Temporária do Aeroporto de Lisboa. Segundo uma nota da Procuradoria …

UE prepara lei que obriga gigantes tecnológicas a partilhar dados

A União Europeia (UE) está a preparar-se para forçar as gigantes tecnológicas a partilharem os dados que têm dos consumidores com empresas rivais menores, de acordo com uma nova lei que a Comissão Europeia está …

Morreu Quino, criador de Mafalda

O autor argentino Quino, célebre por ter criado a contestatária personagem de banda desenhada Mafalda, morreu esta quarta-feira em Mendoza, na Argentina, aos 88 anos, revelou a agência Efe. De acordo com o jornal argentino Clarín, …

"Quem decide quem o PS apoia são os órgãos do partido", diz Pedro Nuno Santos

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, afirmou que "quem decide quem o PS apoia são os órgãos do partido", um dia após o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, ter …

Biden revelou impostos de 2019 antes do debate. Pagou mais 200 mil dólares do que Trump

O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, divulgou na terça-feira a sua declaração de impostos de 2019, horas antes do seu primeiro debate televisivo contra o republicano Donald Trump, que se viu …