Com as fronteiras fechadas, companhia aérea australiana lança “voos mistério”

A companhia aérea australiana Qantas anunciou “voos mistério”, nos quais os passageiros não fazem ideia para onde vão, numa tentativa de atrair mais clientes.

As fronteiras internacionais da Austrália estão atualmente fechadas e parece improvável que reabram para viagens de lazer em grande escala até 2022. Por isso, a companhia aérea de bandeira australiana Qantas teve de ser criativa para atrair passageiros.

De acordo com o jornal britânico The Independent, a Qantas anunciou que os seus novos voos domésticos partirão de Sydney, Brisbane e Melbourne, voarão para um destino desconhecido a não mais de duas horas de distância e oferecerão uma experiência em terra antes do voo de volta.

As experiências podem incluir produção de vinho, um almoço gourmet ou mergulho numa ilha tropical, enquanto o voo do Boeing 737 fará voos de baixa altitude para permitir ver pontos turísticos famosos.

“O lançamento da vacina está a trazer muito mais certeza e as restrições nas fronteiras domésticas devem em breve ser uma coisa do passado”, disse Stephanie Tully, diretora de clientes do Qantas Group, em declarações à Traveller. “Enquanto isso, estes voos transformam esse mistério em algo positivo, criando uma experiência única para muitas pessoas que desejam começar a viajar novamente”.

“Além de ajudar a trazer mais pessoas de volta ao trabalho, estes voos misteriosos são outra forma de apoiar as operadoras de turismo em áreas regionais, especialmente, que foram atingidas de forma particularmente dura pelas várias ondas de restrições”, continuou Tully.

As tarifas económicas para os voos começarão a partir de 737 dólares australianos (equivalente a 475 euros) e os passageiros não saberão para onde estão a ir até pousarem – embora recebam uma pista quando forem avisados ​​sobre o que levar na bagagem de mão.

Em outubro, a Qantas lançou um “voo para lugar nenhum” – uma rota panorâmica de sete horas ao redor do país que não pousava em lugar nenhum – que esgotou em apenas 10 minutos. Havia 134 assentos disponíveis na aeronave Boeing 787, com preços entre 575 2.765 dólares australianos (equivalente a 371 e 1.784 euros, respetivamente), dependendo da classe do bilhete.

Posteriormente, a companhia aérea lançou um novo pacote de voos panorâmicos composto de voos domésticos e pernoite, bem como “voos espetaculares de baixa altitude” sobre alguns dos pontos turísticos mais populares da Austrália.

O primeiro desses “voos panorâmicos” foi uma viagem de Sydney a Uluru, que descolou em 5 de dezembro.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Já pode "adotar" um pedaço de Notre-Dame para ajudar na sua reconstrução

Uma organização está a dar a oportunidade de o público ajudar na reconstrução de artefactos específicos da catedral de Notre-Dame, em França, que foi parcialmente destruída por um incêndio em 2019. De acordo com a cadeia …

Proporção divina identificada na gerbera

Descobrir como se formam os padrões distintos e omnipresentes das cabeças das flores tem intrigado os cientistas há séculos. Quando se pede a alguém que desenhe um girassol, quase todas as pessoas desenham um grande círculo …

Audi apresenta o novo Q4 e-tron que traz uma autonomia até 520 km

Ainda antes do verão, a Audi vai colocar no mercado o seu primeiro SUV elétrico concebido de raiz e não adaptado a partir de uma plataforma concebida para motores a combustão. O Q4 e-tron destaca-se pela …

Vanuatu em alerta depois de um corpo com covid-19 ter dado à costa

Vanuatu proibiu viagens de e para a sua principal ilha três dias depois de ter dado à costa um corpo de um pescador filipino, que testou positivo à covid-19. De acordo com a Radio New Zealand, …

Cientistas russos querem criar a primeira vacina comestível contra a covid-19

O Instituto de Medicina Experimental de São Petersburgo, na Rússia, anunciou o seu plano de concluir dentro de um ano os testes pré-clínicos da primeira vacina comestível do mundo contra o novo coronavírus. Em entrevista à …

Em plena crise política, o país mais pobre das Américas ainda não recebeu nenhuma vacina

Numa altura em que a maior parte dos países já têm o processo de vacinação a decorrer, o governo do Haiti ainda não garantiu uma única dose da vacina contra o coronavírus. O país mais pobre …

Afinal, Leonardo da Vinci não esculpiu o busto de Flora

Está terminada a controvérsia que durou mais de cem anos após a aquisição do Busto de Flora em 1909, por Wilhelm von Bode. A datação por radiocarbono revelou, recentemente, que a obra não foi …

Crise climática "implacável" intensificou-se em 2020, diz relatório da ONU

Houve uma intensificação "implacável" da crise climática em 2020, com a queda temporária nas emissões de carbono devido ao confinamento a ter um impacto pouco significativo nas concentrações de gases de efeito de estufa, revelou …

Já se sabe o que causou a misteriosa "tempestade de asma", que vitimou dez pessoas em 2016

Em 2016, na cidade de Melbourne, aconteceu o evento de "tempestade de asma" mais grave do mundo. Os cientistas descobriram agora o culpado. No dia 21 de novembro de 2016, as urgências de um hospital em …

Carlos César reivindica papel do PS na construção da democracia e no combate à corrupção

O presidente do PS defendeu, esta segunda-feira, que se deveu ao seu partido o aprofundamento da democracia e os avanços no combate à corrupção, embora admitindo desvios", "erros" e "omissões num ou outro momento da …