Coligação do Chega recusa-se a mudar o nome após chumbo do Tribunal

João Relvas / Lusa

André Ventura à chegada ao Tribunal Constitucional para entregar as assinaturas

A coligação formada pelo Partido Popular Monárquico, Partido Cidadania e Democracia Cristã, e os movimentos Chega e Democracia 21, não vai alterar o nome Chega, mas vai contestar a notificação do Tribunal Constitucional, disse à agência Lusa o cabeça de lista.

O primeiro candidato às eleições europeias, André Ventura, avançou que os membros da coligação se reuniram esta terça-feira, e decidiram contestar a notificação do Tribunal Constitucional (TC). De acordo com a notificação endereçada ao Partido Cidadania e Democracia Cristã, e à qual a agência Lusa teve acesso, é dado o “prazo máximo de 24 horas” para os subscritores “se pronunciarem, querendo, sobre a possibilidade de a anotação da coligação vir a ser indeferida”.

No documento datado de segunda-feira, o TC dá a hipótese de os membros da coligação “procederem à substituição da denominação indicada por outra, não confundível com a de outros partidos, já constituídos ou cuja constituição haja sido requerida e se encontre pendente de apreciação neste tribunal, caso em que poderão requerer ainda a ampliação do prazo indicado ‘supra’  tendo em vista o cumprimento das demais exigências legais”.

A notificação inclui também o pedido de inscrição do Chega como partido político, que se encontra pendente desde 23 de janeiro depois de terem sido encontradas irregularidades nas assinaturas recolhidas.

“Vamos arriscar, sabemos que é arriscado e que pode comprometer a ida às eleições, mas não vamos mudar o nome [da Coligação] e vamos contestar esta decisão do Tribunal Constitucional já hoje”, por forma a que “a coligação se chame Chega”, afirmou Ventura.

O antigo vereador da Câmara Municipal de Loures, não considera que dar à coligação a denominação do movimento que aguarda formalização enquanto partido político por parte do TC possa “confundir os eleitores”, alegando que o movimento que fundou “faz parte da identidade deste projeto”.

“Vamos defender que devemos manter o nome [da coligação] Chega por dois motivos. Não tendo o Chega [movimento] ainda existência formal, diz a lei que ele não tem personalidade jurídica, portanto não pode ser impeditivo haver uma coligação com o nome Chega, visto que o Chega [movimento] ainda não existe formal e juridicamente”, defendeu o antigo militante do PSD. Para André Ventura, “este entendimento do Tribunal Constitucional é abusivo”.

“E vamos dizer isso mesmo. Mesmo que não se entendesse assim, uma vez que todos os signatários do Chega consentiram na utilização do nome, e que o próprio fundador e líder do Chega é o cabeça-de-lista da coligação, não faz nenhum sentido impedir o nome Chega para uma coligação”, sustentou.

Com isto, André Ventura aponta que está “a defender a democracia” e aquilo em que os membros da coligação acreditam. “E em democracia não há nenhuma instituição que esteja acima da lei, todas podem ser sufragadas, discutidas, analisadas”, vincou.

Fonte oficial do TC transmitiu que aquele órgão ainda “não decidiu absolutamente nada”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Hackers bloquearam mais de 30 organismos públicos em 2019

Desde o início deste ano, mais de 30 organismos públicos foram alvo de ataques informáticos, escreve o Jornal de Notícias esta terça-feira. De acordo com o diário, os hackers atacam sistemas informáticos de câmaras municipais, juntas de …

Liderança da bancada do PSD: Negrão quis sair, Rio é "boa solução" a curto prazo

Fernando Negrão, que no último ano e meio liderou a bancada parlamentar do PSD, admitiu esta terça-feira não estava disponível para continuar no cargo. "Não estava disponível [para continuar à frente da bancada] porque foi …

José Maria Ricciardi diz que está disponível para "erguer o Sporting"

José Maria Ricciardi, um dos candidatos nas eleições de setembro de 2018, anunciou através das redes sociais que está disponível para "erguer o Sporting". Na página do Facebook "Ricciardi - Erguer o Sporting", José Maria Ricciardi …

Boris Johnson volta aos Comuns para aprovar Brexit em tempo recorde e sair dia 31 de outubro

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, vai tentar esta terça-feira aprovar a legislação necessária para poder garantir que o Reino Unido sai da União Europeia no dia 31 de outubro quer haja ou não consenso na …

Líbano. Governo corta metade dos salários de políticos em resposta aos protestos

Ao quinto dia de manifestações, o governo libanês respondeu com a aprovação de um pacote de emergência de reformas económicas que deixa cair a introdução de novos impostos e passa pela redução do défice. O primeiro-ministro …

Caso Griezmann. Barcelona paga 15 milhões pelo silêncio do Atlético (e fica com benefício futuro)

Escreve o jornal espanhol El Mundo que Barcelona e Atlético de Madrid já chegaram a acordo no "caso Griezmann". O clube catalão pagou 15 milhões de euros pelo silêncio dos colchoneros, ficando ainda com benefício …

Professor detido depois de ser acusado de agredir aluno “com enorme violência”

Um aluno do 8.º ano da Escola Secundária Rainha Dona Leonor, em Alvalade, em Lisboa, terá sido esta segunda-feira agredido por um professor durante uma aula. Segundo o relato da Associação de Encarregados de Educação dos …

Gabinetes dos novos membros do Governo custam 71 milhões de euros

O novo Governo terá 70 gabinetes no total, que representarão uma despesa anual de, pelo menos, 71 milhões de euros aos cofres públicos, mais sete milhões de euros do que o último. O primeiro-ministro, António Costa, …

Fim do cessar fogo na Síria. Turquia ameaça que milicianos curdos no terreno serão abatidos

O período de cessar-fogo de 120 horas acordado entre a Turquia e os Estados Unidos (EUA) para permitir que as milícias curdas saiam do nordeste da Síria termina esta terça-feira, pelas 19:00 (20:00 em Lisboa), …

Ministro adjunto cabo-verdiano encontrado morto no gabinete

O ministro adjunto do primeiro-ministro de Cabo Verde para a Integração Regional, Júlio Herbert, foi encontrado morto, esta segunda-feira, no seu gabinete, no Palácio do Governo, na Praia, confirmou fonte governamental. Elementos da Polícia Nacional cabo-verdiana …