/

“Cocktail” de anticorpos tomado por Trump tem células de feto abortado na década de 70

3

Ken Cedeno / Pool / EPA

Donald Trump regressa à Casa Branca depois de ter estado internado

O “cocktail” de anticorpos que o Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, tomou para tratar a covid-19 foi desenvolvido com o recurso a células obtidas a partir de tecido de um feto abortado nos anos 70.

Segundo noticiaram o New York Times e o MIT Technology Review, o uso destas células vai contra o que Trump tem defendido. Em junho de 2019, o Governo norte-americano suspendeu o financiamento de trabalhos de investigação que usem tecido fetal obtido por essa via.

“Promover a dignidade da vida humana desde a conceção até à morte natural é uma das prioridades da administração do Presidente Trump”, escreveu, na altura, o departamento de saúde. Os estudos que usam “tecido fetal de abortos” não espontâneos “não serão realizados”, acrescentaram.

Na semana passada, Trump usou um “cocktail” de anticorpos monoclonais que visa ajudar o corpo a combater a infeção. Para desenvolver os anticorpos, a empresa Regeneron usou células originalmente obtidas de um feto que foi abortado na década de 70, na Holanda.

As células foram “cultivadas” em laboratório e formaram novas, essas usadas pela Regeneron para “testar a capacidade dos anticorpos em neutralizar o vírus”, explicou Alexandra Bowie, porta-voz da farmacêutica.

O uso por Trump do “cocktail” está fora do âmbito de um ensaio clínico, mas a farmacêutica pediu autorização para que a terapia seja disponibilizada a toda a população. O Presidente esteve internado no hospital militar Walter Reed entre sexta e segunda-feira.

  //

3 Comments

  1. Cada Noticia do “Arco da Velha” !!!!!….No futuro vai ser chato, com uma Juíza dita Católica e contra o aborto, mas a favor “piedosamente” do porte de armas !

  2. Gostava de perguntar como é que chegaram a essa conclusão tão depressa. E também realçar o milagre de transformação de consciência, mostrado pelos opositores de Trump que, não só em tempo recorde conseguiram perceber que o medicamento continha as tais células e de que ano específico provinham, como de repente se tornam defensores da vida e contra essas práticas! Eles que tanto têm batalhado contra a vida, até agora! Note-se que, a ser verdade que continham essas células, os medicamentos que Donald Trump tomou, não foi ele quem os fabricou, mas foram as farmacêuticas que defendem as tais práticas de usar células estaminais, prática essa, também defendida pelos acérrimos opositores do Presidente Americano. Mas, ver para crer!!! De repente mudaram de ideias para poderem atacar o homem! Vamos lá a ver quando regressarão ao modo antigo de pensar….

  3. Isto é noticia mas nada se diz de Hunter Biden e as fotos encontradas no seu portátil?
    Ai se fosse o filho do presidente Trump…

    Propaganda comunista a esconder todos os seus podres

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE