Cientistas ingleses acreditam que um número significativo da população tem imunidade natural ao coronavírus

Massimo Percossi / EPA

Cientistas ingleses que estão a desenvolver uma vacina para a covid-19 acreditam que um largo número de pessoas pode ter imunidade natural contra o novo coronavírus, mesmo que nunca tenha sido infetado.

Ao Telegraph, citado esta sexta-feira pelo Diário de Notícias, Sir John Bell, professor de Medicina na Universidade de Oxford, em Inglaterra, indicou que é provável que exista um “nível de proteção” imunitária para um “número significativo de pessoas”. Estudos recentes sugerem que o sistema imunológico pode estar preparado por outros coronavírus.

De acordo com a notícia, há estudos que mostram que uma parte separada do sistema imunológico – as células T – responde a cadeias de aminoácidos produzidas por diferentes tipos de coronavírus e pode ser responsável por interromper o vírus em pessoas que nunca apresentam sintomas. Em pessoas mais velhas, as células T morrem.

“O que parece claro é que há uma reação cruzada de células T ativadas por coronavírus padrão endémicos. E estão presentes num número significativo de pessoas”, informou o professor, líder da equipa que está a trabalhar na vacina para a covid-19, que visa estimular os anticorpos e aumentar a resposta das células T.

Caso um largo número da população já esteja protegida, a imunidade de grupo será mais fácil de alcançar. “É possível que estejamos a subestimar a imunidade natural ou já adquirida ao vírus e temos de estar atentos”, referiu Sarah Gilbert, que integra a equipa.

“Há evidências de que pessoas infetadas com covid-19 não desenvolveram anticorpos, mas desenvolveram uma resposta de células T, e isso provavelmente irá protegê-las contra outra infeção”, acrescentou.

Esta reforça as conclusões de um estudo revelado pelo Hospital Universitário Karolinska, na Suécia. Neste, “uma em cada três pessoas que testaram positivo para anticorpos, também tinham células T que identificam e destroem células infetadas”. Cerca de 30% dos suecos pode ter desenvolvido imunidade, segundo a equipa responsável pelo estudo.

Em Itália, o professor Alberto Mantovani, diretor científco do Instituto Humanitas, apontou outro aspeto: “Não temos certeza de que os anticorpos sejam protetores ou garantam imunidade, apesar do que foi dito, nem de que a terapia plasmática [transfusão de plasma de doentes recuperados] também funcione”.

Um vírus, continuou, geralmente não é eliminado por anticorpos, mas sem pelas células T. “Algumas dessas células matam e interrompem o vírus, e é razoável pensar que são críticas para a defesa contra o coronavírus.”

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas calculam probabilidade de contágio ao viajar de comboio

Investigadores da Universidade de Southampton, no Reino Unido, calcularam a probabilidade de contrair covid-19 ao viajar numa carruagem de comboio com uma pessoa infetada. Em colaboração com a Academia Chinesa de Ciências, a Academia Chinesa de …

Hong Kong. Magnata da imprensa Jimmy Lai libertado sob caução

O magnata da imprensa e uma das principais figuras do movimento pró-democracia de Hong Kong Jimmy Lai foi esta terça-feira libertado sob caução, constatou a agência France-Presse. Jimmy Lai tinha sido detido na segunda-feira, ao …

Lar de Reguengos de Monsaraz diz ter feito tudo para salvar vidas

A direção do lar de Reguengos de Monsaraz (Évora) onde surgiu o surto de covid-19 que causou 18 mortos garantiu ter feito “tudo” ao seu “alcance” para “salvar vidas”, nesta “crise” com “contornos dramáticos”. A Fundação …

Israel fecha os olhos e deixa palestinianos cruzarem a fronteira para ir a banhos

As autoridades israelitas têm deixado milhares de palestinianos cruzar a barreira de separação entre os dois territórios para poderem ir às praias. Este foi um fim-de-semana muito especial para Siham e os seus cinco filhos. …

Diabéticos e hipertensos voltam a ter faltas justificadas

Os diabéticos e hipertensos sem condições para desempenharem funções em teletrabalho voltam a ter direito a justificar as faltas ao trabalho devido à pandemia de covid-19, segundo um diploma publicado em Diário da República. “Os imunodeprimidos …

Deputada da Coreia do Sul debaixo de fogo. Usou um vestido no Parlamento

Na semana passada, a deputada sul-coreana Ryu Ho-jeong usou um vestido numa assembleia legislativa, sendo bombardeada com críticas que gerou um debate sobre sexismo e a cultura patriacal do país. De acordo com a CNN, na …

SC Braga oficializa "top gun" Gaitán por duas temporadas

O internacional argentino Nicolas Gaitán assinou um contrato com o Sporting de Braga válido por uma época, com outra de opção, informou esta terça-feira o clube minhoto da I Liga de futebol. Formado no Boca Juniors, …

Vacina russa chama-se "Sputnik V" e foi já pedida por 20 países

A vacina russa contra a covid-19, cujo registo foi esta terça-feira anunciado pelo Presidente, Vladimir Putin, chama-se "Sputnik V", vai começar a ser fabricada em setembro e já foi encomendada por 20 países. De acordo com …

Rui Pinto no Twitter: "Travessia do deserto” terminou mas a “luta continua”

Rui Pinto assumiu que a “árdua e longa ‘travessia do deserto’” chegou ao fim, aludindo à sua libertação, mas avisou que “a luta continua”, pois Portugal “continua um paraíso para a grande corrupção” e branqueamento …

PJ deteve suspeita de atear fogo florestal no Parque Nacional da Peneda-Gerês

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga deteve uma mulher de 57 anos suspeita de atear um incêndio florestal registado em 4 de agosto no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), no concelho de Terras de Bouro. Em …