Cientistas ingleses acreditam que um número significativo da população tem imunidade natural ao coronavírus

Massimo Percossi / EPA

Cientistas ingleses que estão a desenvolver uma vacina para a covid-19 acreditam que um largo número de pessoas pode ter imunidade natural contra o novo coronavírus, mesmo que nunca tenha sido infetado.

Ao Telegraph, citado esta sexta-feira pelo Diário de Notícias, Sir John Bell, professor de Medicina na Universidade de Oxford, em Inglaterra, indicou que é provável que exista um “nível de proteção” imunitária para um “número significativo de pessoas”. Estudos recentes sugerem que o sistema imunológico pode estar preparado por outros coronavírus.

De acordo com a notícia, há estudos que mostram que uma parte separada do sistema imunológico – as células T – responde a cadeias de aminoácidos produzidas por diferentes tipos de coronavírus e pode ser responsável por interromper o vírus em pessoas que nunca apresentam sintomas. Em pessoas mais velhas, as células T morrem.



“O que parece claro é que há uma reação cruzada de células T ativadas por coronavírus padrão endémicos. E estão presentes num número significativo de pessoas”, informou o professor, líder da equipa que está a trabalhar na vacina para a covid-19, que visa estimular os anticorpos e aumentar a resposta das células T.

Caso um largo número da população já esteja protegida, a imunidade de grupo será mais fácil de alcançar. “É possível que estejamos a subestimar a imunidade natural ou já adquirida ao vírus e temos de estar atentos”, referiu Sarah Gilbert, que integra a equipa.

“Há evidências de que pessoas infetadas com covid-19 não desenvolveram anticorpos, mas desenvolveram uma resposta de células T, e isso provavelmente irá protegê-las contra outra infeção”, acrescentou.

Esta reforça as conclusões de um estudo revelado pelo Hospital Universitário Karolinska, na Suécia. Neste, “uma em cada três pessoas que testaram positivo para anticorpos, também tinham células T que identificam e destroem células infetadas”. Cerca de 30% dos suecos pode ter desenvolvido imunidade, segundo a equipa responsável pelo estudo.

Em Itália, o professor Alberto Mantovani, diretor científco do Instituto Humanitas, apontou outro aspeto: “Não temos certeza de que os anticorpos sejam protetores ou garantam imunidade, apesar do que foi dito, nem de que a terapia plasmática [transfusão de plasma de doentes recuperados] também funcione”.

Um vírus, continuou, geralmente não é eliminado por anticorpos, mas sem pelas células T. “Algumas dessas células matam e interrompem o vírus, e é razoável pensar que são críticas para a defesa contra o coronavírus.”

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Processo de envelhecimento é imparável, revela estudo

Um novo estudo, que envolveu cientistas de 14 países, confirmou que provavelmente não podemos diminuir a velocidade com que envelhecemos, devido a restrições biológicas. A pesquisa, publicada na quarta-feira na Nature Comunications, inclui especialistas da Universidade …

Inglaterra 0-0 Escócia | Nulo total no dérbi britânico

A Inglaterra empatou hoje 0-0 com a Escócia, em jogo da segunda jornada do Grupo D do Euro 2020 de futebol, e desperdiçou a oportunidade de garantir já um lugar nos oitavos de final do …

Infeção pelo coronavírus pode não garantir proteção prolongada, revela estudo

Um novo estudo britânico sugere que uma infeção pelo SARS-CoV-2 não garante que o hospedeiro desenvolva uma resposta imunitária prolongada contra o vírus, sendo a imunidade "altamente variável de pessoa para pessoa". Segundo a pesquisa do …

Ex-ministro da Bolívia planeou um segundo golpe usando mercenários dos EUA

O vazamento de gravações telefónicas e e-mails revelam que um ex-ministro da Defesa boliviano estava a preparar-se para usar tropas estrangeiras para impedir que o partido de esquerda MAS regressasse ao poder. Os documentos e registos …

Espécie rara de orquídea encontrada em telhado de banco de investimentos em Londres

Uma espécie rara de orquídea, que se acredita estar extinta no Reino Unido, foi descoberta no jardim do telhado de um banco de investimentos em Londres. Segundo o The Guardian, a Serapias parviflora, uma espécie rara …

Pintura de David Bowie comprada por três euros vai agora ser leiloada por milhares

A pintura do ícone do rock, David Bowie, deverá ser vendida por milhares de dólares num leilão de arte online. O retrato, intitulado "DHead XLVI", faz parte de um conjunto de aproximadamente 47 obras que David …

Vila Nova de Milfontes vai ter praia para cães

A praia pet friendly, que fica próxima de Furnas-Rio, vai funcionar já esta época balnear de forma experimental. Uma praia concessionada que também admite cães vai funcionar, nesta época balnear, de forma experimental, em Vila Nova …

Podia ser um quadro de Dalí, mas é só o degelo glacial na Islândia

Na Islândia, o degelo glacial criou uma paisagem deslumbrante que o fotógrafo espanhol Manuel Ismael Gómez de Almería não deixou passar em branco. Faz lembrar a arte surrealista de Salvador Dalí, mas é uma versão ampliada …

Digby, o cão dos bombeiros, ajudou a salvar uma mulher do suicídio

O cão Digby desempenhou um importante papel ao salvar uma mulher que estava a ponderar pôr fim à sua própria vida no Reino Unido. Digby é um cão terapeuta que ajuda as pessoas a lidar com …

Seca pode ser a "próxima pandemia e não há vacinas que a curem", alerta a ONU

A seca e a escassez de água podem afetar o planeta de forma sistémica se não forem tomadas medidas urgentes sobre a gestão da água e dos solos, alertou a Organização das Nações Unidas (ONU) …