Retirada dos ricos, colapso dos transportes e medo do contacto. As cidades no pós-pandemia

Mesmo depois de a pandemia do novo coronavírus diminuir e voltar a ser seguro estar com outras pessoas, a sociedade pode nunca mais ser a mesma.

A atual pandemia de Covid-19 está a mudar rapidamente a forma como vivemos e trabalhamos. E, de acordo com Patrick Condon, professor de design urbano da Universidade da Colúmbia Britânica, estas mudanças podem ter impactos a longo prazo nas cidades.

Condon prevê, de acordo com um comunicado divulgado pelo Phys, que as cidades tornar-se-ão ainda mais estratificadas por classe socioeconómica. O professor prevê um futuro próximo no qual as pessoas mais ricas se retirem para as suas casas particulares, os transportes públicos colapsem e os escritórios fiquem fechados, enquanto os funcionários trabalham remotamente.

À medida que os ricos se afastam do resto da sociedade, Condon prevê que as aplicações de carros particulares, como a Uber, ultrapassarão os comboios e os autocarros.

“Os ricos afastar-se-ão ainda mais da proteção de porteiros e condomínios fechados”, disse Condon. “Carros higienizados com motoristas. Toda a gente terá mais medo de qualquer contacto público, pelo menos durante vários anos, se não uma década ou mais”.

Condon argumenta que a desigualdade habitacional tem de ser tratada. Caso contrário, o declínio previsto nos sistemas de transporte público pode significar o fim para os trabalhadores que não se podem dar ao luxo de viver nas cidades onde trabalham.

“Em tempos de pandemia, essa desigualdade é cada vez mais evidente, porque coloca em risco o deslocamento dos trabalhadores e interfere no bom funcionamento da cidade“, explicou.

Da mesma forma, os locais públicos, como as bibliotecas e os centros recreativos, que já estão enfraquecidos pela Internet, serão ainda mais enfraquecidos. Segundo Condon, com os recursos públicos a serem “desviados” para o controlo da doença, sofrerão uma queda no financiamento.

“Infelizmente, prevejo um deslize contínuo na nossa infraestrutura cívica. No final, suspeito que as nossas preocupações pós-crise sejam mais básicas: onde posso morar de forma acessível e como posso aceder ao emprego e serviços em segurança”, rematou.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Actualmente é ver alguns citadinos, alguns endinheirados com possibilidades de alugar casa e outros com casa ou familiares nas aldeias a refugiarem-se nestas e se tocar a fome ainda haverá alguns lisboetas ou outros que até nem gostam nada da aldeia e acham isto ridículo a virem reclamar um terreno que até seria já do avô ou bisavô, que está há anos ao abandono pleno de mato e silvas para lá semear umas batatitas e uma horta para dali tirarem alguma coisa que comer, quem sabe? A história tem-nos aplicado grandes partidas e esta poderá estar em vias de ser mais uma.

  2. Deixem vir a vacina e voltará tudo ao mesmo. Siga o consumismo em barda, o viajar para postar no facebook, o viver para o show off porque na realidade o interior é quase sempre pobre e apenas vale pelo que os outros pensam de nós. É a sociedade que temos. Um profundo vazio.

  3. O mundo é nós humanos: a nossa pegada está a ser a nossa destruição, no final de cada refeição no restaurante a fatura com a conta vem no final. O planeta está a enviar a fatura das entradas da nossa refeição, estamos apenas no início. Os derrames de petróleo no mar, os derrubes de árvores nas matas, a contaminação dos solos e por fim, o plástico: não há um metro quadrado de solo que não contenha plástico. Covid 19 é um de muitos outros vírus que estão para vir. O planeta Terra é a nossa casa, quando ela acabar para o cidadão comum, também acaba para os ricos, Marte, pode ser uma segunda oportunidade para eles????
    Todos temos que aproveitar a quarentena e rever todo o potencial mal que temos andado a cometer e mudar a estrura de vida. Pensem nisso.

RESPONDER

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …

Covid-19. México investiga mercado negro de atestados de óbito falsos

As autoridades da Cidade do México anunciaram que estão a investigar um suposto mercado negro de atestados de óbito relacionado com a covid-19, no dia em que o país registou 625 mortes nas últimas 24 …

Astrónomos descobrem "réplica" do Sol e da Terra a três mil anos-luz

O que diferencia esta descoberta de outros exoplanetas parecidos com a Terra é que a sua estrela tem uma semelhança impressionante com o nosso Sol. Entre os dados da missão Kepler, uma equipa de investigadores identificou …

Sem romarias e festas, milhares de famílias estão a entrar em falência

Milhares de famílias cujo rendimento depende das romarias e festas populares estão a atravessar sérias dificuldades económicas. Os prejuízos ultrapassam os 50 milhões de euros. A suspensão das festas populares e romarias religiosas em todo o …

Corpo de Maria Velho da Costa ficou 11 dias na morgue. Filho critica MP e fala em "massacre psicológico"

Os restos mortais da escritora Maria Velho da Costa, que faleceu a 23 de Maio, ficaram no Instituto de Medicina Legal, em Lisboa, durante 11 dias, sem que a família tivesse conhecimento de que já …

"Vocês são uns ingratos". Vieira arrasa equipa após empate com o Tondela

Luís Filipe Vieira foi ao balneário falar com os jogadores após o empate com o Tondela. O presidente benfiquista mostrou-se irritado e acusou os futebolistas de ingratidão. Depois do empate do SL Benfica com o CD …

Costa tirou o tapete ao seu "super-ministro" (que é cada vez mais candidato a líder do PS)

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, já foi um peso-pesado do Governo de António Costa, mas o primeiro-ministro desautorizou-o na discussão sobre o futuro da TAP, num claro sinal de que a "lua-de-mel" entre os …

Há dois candidatos na calha para suceder a Centeno. Siza Vieira fora da corrida

Pedro Siza Vieira era apontado como o favorito a suceder a Mário Centeno na pasta das Finanças, mas recusou essa possibilidade. Nelson de Souza e João Leão são agora os dois principais candidatos. Com a saída …