Chumbo tóxico do fogo que assolou Notre-Dame chegou ao mel de Paris

Ian Langsdon / EPA

Quando a icónica catedral de Notre Dame, em Paris, queimou em 2019, não só destruiu algumas peças históricas, como também libertou um perigoso legado de materiais de construção. O chumbo do incêndio até já chegou ao mel francês.

Os níveis de chumbo no mel produzido na direção do vento do fogo eram quatro vezes o número de amostras colhidas de fora da cidade que não estavam no caminho do fumo tóxica.

“Devido à forma como o vento soprava na noite em que o fogo ardia, a direção em que a nuvem de fumo viajava é bem definida. As concentrações elevadas de chumbo foram medidas no mel colhidas das colmeias dentro da pegada da pluma”, disse Kate Smith, da Universidade da Colúmbia Britânica, em comunicado divulgado pelo EurekAlert.

O chumbo era um material de construção muito comum em Paris quando a catedral foi construída século XII. Acredita-se que o telhado e o pináculo continham várias centenas de toneladas de chumbo, o que provavelmente causou vários problemas de saúde àqueles que participaram na construção.

Embora elevados, os níveis de chumbo tóxico encontrados no mel francês ainda estão dentro dos limites permitidos pelos regulamentos da União Europeia para um consumo seguro.

De acordo com o estudo publicado este mês na revista científica Environmental Science & Technology Letters, foram colhidas três dezenas de amostras de colmeias na região de Paris após o incêndio e comparadas com amostras de Paris de 2018 e de outra parte da França em 2017.

A maior concentração de chumbo foi de 0,08 microgramas por grama de uma colmeia a menos de cinco quilómetros a oeste de Notre-Dame. Isso compara-se aos níveis entre 0,002 e 0,009 microgramas nas amostras pré-incêndio e o limite máximo permitido de 0,10 microgramas.

“Os níveis mais altos de chumbo que detetámos eram o equivalente a 80 gotas de água numa piscina olímpica”, disse o co-autor Dominique Weis. “Portanto, mesmo que seja relativamente elevado, ainda é muito baixo”.

Em vez de soar um alarme sobre o chumbo antigo no mel parisiense, os cientistas estão mais interessados no papel que as coisas doces e pegajosas podem desempenhar na detecção de toxinas no ambiente. “Pudemos mostrar que o mel também é um rastreador útil da poluição ambiental durante um evento de poluição aguda”, disse Weis.

Segundo os cientistas, esta é a primeira vez que esta análise é feita numa grande megalópole, particularmente uma com histórico de uso de chumbo há mais de 1.000 anos.

A catedral encontrava-se em obras de restauro no seu exterior quando, em abril do ano passado, deflagrou um violento incêndio que demorou cerca de 15 horas a ser extinto.

A origem acidental do incêndio, um curto-circuito, continua a ser privilegiada, embora a causa do fogo não esteja esclarecida, e os resíduos calcinados deverão ser analisados ao pormenor para detetar o menor indício.

As obras de Notre-Dame têm enfrentado vários imprevistos, desde a necessidade de adotar medidas contra a contaminação por chumbo até à crise do novo coronavírus, passando pelo mau tempo no final de 2019, mas foram retomadas no final de abril.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Ex-CEO da Groundforce admite hipótese de comprar a empresa

O ex-CEO da Groundforce, afastado do cargo em abril por "violação grave dos deveres de lealdade", não exclui a hipótese de vir a comprar a empresa de handling. Em declarações ao jornal online ECO, Paulo Neto …

Viatura onde seguia Eduardo Cabrita atropela uma pessoa na A6

Esta sexta-feira, um homem morreu após ter sido atropelado pelo automóvel em que seguia o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, num acidente na autoestrada A6. Numa nota enviada às redações, o Ministério da Administração Interna …

Portugal com mais 1.298 casos e quatro mortes

Esta sexta-feira, Portugal registou 1.298 novos casos e quatro mortes na sequência da infeção por covid-19. Segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), foram registados, nas últimas 24 horas, mais 1.298 casos e …

Parlamento aprova prorrogação das moratórias bancárias até final do ano

O alargamento aplica-se aos "particulares e para as empresas que desenvolvem a sua atividade em setores especialmente afetados pela pandemia de covid-19". O Parlamento aprovou, esta sexta-feira ,a prorrogação e alargamento das moratórias bancárias, que terminavam …

Tribunal belga obriga AstraZeneca a entregar 50 mihões de doses de vacina à UE

A AstraZeneca vai ter que entregar 50 milhões de doses da vacina para a covid-19 à União Europeia. A entrega deve ser efetuada até 27 de setembro. A justiça belga ordenou, esta sexta-feira, à farmacêutica …

"Dois terços dos problemas estão na Área Metropolitana de Lisboa", justifica Costa

O primeiro-ministro, António Costa, justificou esta sexta-feira a necessidade de tomar medidas localizadas em Lisboa para evitar que o agravamento da situação epidemiológica se alastre.  Em Bruges, na Bélgica, à margem da sessão de encerramento do …

CDS critica “enorme infelicidade” do Presidente e "comunicação desastrosa" do Governo

O CDS-PP criticou hoje as declarações do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, quando disse que no que depender dele não haverá "volta atrás" no desconfinamento, considerando-as de “uma enorme infelicidade”, lamentando também a …

Astronautas entraram pela primeira vez na nova estação espacial chinesa

Três astronautas chineses começaram, esta sexta-feira, a fazer da nova estação espacial da China o seu lar, um dia depois de ali terem chegado, num lançamento bem-sucedido, que marcou um novo avanço no ambicioso programa …

Homicida de Bruno Candé tinha plena consciência dos seus atos. MP quer 22 anos de prisão

Evaristo Marinho, o homicida de Bruno Candé, tinha plena consciência dos seus atos quando cometeu o crime, lê-se no relatório do Instituto Nacional de Medicina Legal. O Ministério Público quer 22 anos de prisão. O Ministério …

Pandemia deixa dezenas de bebés por registar, o que pode "potenciar o tráfico humano"

O encerramento do balcão "Nascer Cidadão", durante a fase mais crítica da pandemia, impediu o registo de bebés nascidos nessa altura. Citando fontes do Hospital de Faro, a rádio TSF avança que as campainhas de alarme …