Chumbo tóxico do fogo que assolou Notre-Dame chegou ao mel de Paris

Ian Langsdon / EPA

Quando a icónica catedral de Notre Dame, em Paris, queimou em 2019, não só destruiu algumas peças históricas, como também libertou um perigoso legado de materiais de construção. O chumbo do incêndio até já chegou ao mel francês.

Os níveis de chumbo no mel produzido na direção do vento do fogo eram quatro vezes o número de amostras colhidas de fora da cidade que não estavam no caminho do fumo tóxica.

“Devido à forma como o vento soprava na noite em que o fogo ardia, a direção em que a nuvem de fumo viajava é bem definida. As concentrações elevadas de chumbo foram medidas no mel colhidas das colmeias dentro da pegada da pluma”, disse Kate Smith, da Universidade da Colúmbia Britânica, em comunicado divulgado pelo EurekAlert.

O chumbo era um material de construção muito comum em Paris quando a catedral foi construída século XII. Acredita-se que o telhado e o pináculo continham várias centenas de toneladas de chumbo, o que provavelmente causou vários problemas de saúde àqueles que participaram na construção.

Embora elevados, os níveis de chumbo tóxico encontrados no mel francês ainda estão dentro dos limites permitidos pelos regulamentos da União Europeia para um consumo seguro.

De acordo com o estudo publicado este mês na revista científica Environmental Science & Technology Letters, foram colhidas três dezenas de amostras de colmeias na região de Paris após o incêndio e comparadas com amostras de Paris de 2018 e de outra parte da França em 2017.

A maior concentração de chumbo foi de 0,08 microgramas por grama de uma colmeia a menos de cinco quilómetros a oeste de Notre-Dame. Isso compara-se aos níveis entre 0,002 e 0,009 microgramas nas amostras pré-incêndio e o limite máximo permitido de 0,10 microgramas.

“Os níveis mais altos de chumbo que detetámos eram o equivalente a 80 gotas de água numa piscina olímpica”, disse o co-autor Dominique Weis. “Portanto, mesmo que seja relativamente elevado, ainda é muito baixo”.

Em vez de soar um alarme sobre o chumbo antigo no mel parisiense, os cientistas estão mais interessados no papel que as coisas doces e pegajosas podem desempenhar na detecção de toxinas no ambiente. “Pudemos mostrar que o mel também é um rastreador útil da poluição ambiental durante um evento de poluição aguda”, disse Weis.

Segundo os cientistas, esta é a primeira vez que esta análise é feita numa grande megalópole, particularmente uma com histórico de uso de chumbo há mais de 1.000 anos.

A catedral encontrava-se em obras de restauro no seu exterior quando, em abril do ano passado, deflagrou um violento incêndio que demorou cerca de 15 horas a ser extinto.

A origem acidental do incêndio, um curto-circuito, continua a ser privilegiada, embora a causa do fogo não esteja esclarecida, e os resíduos calcinados deverão ser analisados ao pormenor para detetar o menor indício.

As obras de Notre-Dame têm enfrentado vários imprevistos, desde a necessidade de adotar medidas contra a contaminação por chumbo até à crise do novo coronavírus, passando pelo mau tempo no final de 2019, mas foram retomadas no final de abril.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Morreu aos 98 anos o historiador, sociólogo e crítico de arte José-Augusto França

O historiador, sociólogo e crítico de arte José-Augusto França morreu este sábado, aos 98 anos, na casa de saúde de Jarzé, perto da cidade francesa de Angers, disse à Lusa a pintora Emília Nadal, sua …

Ventura: "Não vejo outra possibilidade senão a ministra da Saúde ou pedir desculpa ou ser afastada"

O Chega vai questionar formalmente o Governo pelo “facto de a ministra da Saúde ter utilizado um carro do Estado” para ir a uma ação de campanha no Porto na sexta-feira, anunciou este sábado André …

Ouvir 30 segundos de uma sonata de Mozart pode reduzir ataques de epilepsia

Ouvir a Sonata para Dois Pianos em Ré Maior (K448), de Wolfgang Amadeus Mozart, durante pelo menos 30 segundos, ajuda a reduzir a atividade elétrica cerebral associada à epilepsia resistente a medicação. Os resultados também sugerem …

Astrónomos resolvem mistério cósmico com 900 anos

Um mistério cósmico com 900 anos, em torno das origens de uma famosa supernova observada pela primeira vez na China no ano 1181, foi finalmente resolvido. Uma nova investigação, publicada dia 15 de setembro no The …

Bons hábitos alimentares podem reduzir a probabilidade de contrair covid-19

Um novo estudo indica que as pessoas que comem muitas frutas e vegetais podem ter menos probabilidades de contrair covid-19. Num pesquisa que envolveu 590 mil adultos, os investigadores descobriram que as pessoas que eram adeptas …

Inteligência Artificial está a "alimentar" a violação dos direitos humanos, alerta ONU

Num novo relatório, a Organização das Nações Unidas (ONU) alertou os países que o uso imprudente de Inteligência Artificial (IA) pode estar a pôr em causa o respeito pelos direitos humanos. Michelle Bachelet, Alta Comissária das …

Foi viajar e não voltou. O misterioso desaparecimento de Gabby Petito (e do namorado)

Gabrielle Petito, uma jovem norte-americana de 22 anos, desapareceu misteriosamente. Gabby foi viajar com o namorado, que voltou para casa sozinho e não quis contar o que aconteceu — e agora também está desaparecido. Gabby Petito, …

Aos 101 anos, Ginny é a "Senhora Lagosta" e não planeia reformar-se

Virginia Oliver continua a trabalhar na pesca da lagosta, apesar de já ter 101 anos de idade. 'Ginny' não planeia reformar-se e já se tornou um meme na internet. Virginia 'Ginny' Oliver tem 101 anos e …

Dinamarca. Reclusos condenados a prisão perpétua proibidos de iniciar novos romances

Os reclusos que cumprem prisão perpétua na Dinamarca serão proibidos de iniciar novos relacionamentos amorosos, decisão proposta pelo governo após uma jovem de 17 anos se apaixonar por Peter Madsen, que assassinou a jornalista Kim …

Casal queria que o seu filho se chamasse Vladimir Putin. A Suécia não deixou

Na Suécia, os pais são obrigados a comunicar os nomes dos seus filhos recém-nascidos ao Skatteverket nos primeiros três meses a partir do nascimento. Um casal sueco, que vive na cidade de Laholm, foi proibido pela …