“Ananases da liberdade.” China e Taiwan estão de costas voltadas (e a fruta tropical é o centro da discórdia)

Esta segunda-feira, o Governo chinês proibiu as importações de ananases taiwaneses, garantindo ter descoberto “pragas prejudiciais”. Taiwan considera, porém, que este corte abrupto não passa de uma jogada geopolítica.

O ananás tornou-se a última vítima da deterioração das relações entre a China e Taiwan, avança o The Guardian, esta terça-feira. A proibição das importações de ananases taiwaneses foi anunciada pelo Governo chinês na sexta-feira, mas entrou em vigor no início desta semana.

As autoridades chinesas alegam ter descoberto “pragas prejudiciais” e defendem a decisão “totalmente racional e necessária” para proteger a sua própria agricultura, mas Taiwan rejeita.

“A súbita decisão unilateral não tem por base a saúde nem o comércio justo”, sublinhou a Presidente Tsai Ing-wen, adiantando que 99,79% dos ananases passaram no controlo de qualidade.

No ano passado, 97% das exportações de ananás de Taiwan tiveram como destino a China. O diário britânico escreve que as autoridades taiwanesas veem semelhanças entre a suspensão da compra dos ananases e as sanções que a China impôs, em 2018, ao vinho australiano através de taxas alfandegárias.

Desta forma, decidiram avançar com uma campanha de sensibilização, batizada de “ananases da liberdade“. A campanha é uma alusão à australiana – “vinho da liberdade” – e apela aos “amigos à volta do globo que se juntem à causa de Taiwan”.

“Aqui vamos nós outra vez! Os nossos ananases foram proibidos pela China para punir os agricultores do Sul. Lembra-se do #FreedomWine da Austrália? Exorto os amigos à volta do globo que se juntem à causa de Taiwan e apoiem o #FreedomPineapple“, escreveu Joseph Wu, o ministro dos Negócios Estrangeiros de Taiwan, no Twitter.

https://twitter.com/MOFA_Taiwan/status/1365261810044080130

Esta proibição surge numa altura especialmente importante para os agricultores, uma vez que coincide com o início da colheita do fruto tropical.

Segundo o Público, o Governo de Taiwan já anunciou medidas de auxílio aos produtores, como apoios financeiros, incentivos à compra local e novas estratégias de marketing para arranjar exportadores alternativos. O valor total destinado ao apoio é de mil milhões de novos dólares taiwaneses, cerca de 30 milhões de euros.

Pequim tem vindo a intensificar os exercícios militares no estreito de Taiwan, pelo que cada intervenção chinesa é encarada com desconfiança.

Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

"Era como se a morte estivesse num copo." No século XVIII, o gin estava a arruinar a Inglaterra

A bebida alcoólica tornou-se tão popular no Reino Unido que os empresários começaram a utilizar todo o tipo de aditivos para enriquecerem. No século XVIII, o gin tornou-se a maior droga que o homem poderia consumir …

Vacinar animais contra a covid-19? Dezenas de zoos nos EUA estão a avançar com a ideia

Cerca de 70 jardins zoológicos e espaços de conservação nos Estados Unidos estão a administrar a vacina da farmcêutica veterinária Zoetis aos seus animais. Não são só os humanos que estão a ser vacinados contra a …

Lewis Hamilton: "Eu não disse que estava a morrer"

Acidente com Max Verstappen originou dores no campeão; Helmut Marko disse que já era "espectáculo" a mais. Troca de palavras entre os dois candidatos ao título. Como se esperava, o acidente que envolveu Lewis Hamilton e …

Autorretrato de Frida Kahlo deverá ser vendido por um valor recorde de 30 milhões de dólares

A Sotheby’s espera ultrapassar os 30 milhões de dólares (mais de 25 milhões de euros) com o autorretrato da pintora mexicana Frida Kahlo, no qual aparece também o seu marido Diego Rivera. O autorretrato Diego y …

David Luiz: "Um dos dias mais especiais da minha vida" - e ainda se fala sobre Jorge Jesus

Flamengo ficou mais próximo de mais uma final da Libertadores, depois de derrotar o Barcelona de Guayaquil. David Luiz estreou-se. O Flamengo venceu o Barcelona de Guayaquil por 2-0, na primeira "mão" das meias-finais da Copa …

Iémen. Escassez de alimentos empurra 16 milhões de pessoas para a fome, revela ONU

Pelo menos 5 milhões de pessoas no Iémen estão à beira da fome e outros 16 milhões estão "a caminhar para a fome", num país dilacerado pela guerra civil. O Programa Mundial de Alimentos (WFP, na …

Presidente da Tunísia governará por decreto, ignorando partes da constituição

O Presidente da Tunísia, Kais Saied, declarou que governará por decreto e ignorará partes da constituição, enquanto se prepara para mudar o sistema político, gerando críticas imediatas da oposição. Desde 25 de julho, dia em que …

Alemanha deixa de pagar quarentena a trabalhadores não vacinados

A Alemanha vai deixar de indemnizar trabalhadores não vacinados que forem forçados a quarentena devido ao coronavírus, por ser "injusto pedir aos contribuintes que subsidiem aqueles que se recusam a ser vacinados", disse na quarta-feira …

Governo acaba com recomendação do teletrabalho

O Conselho de Ministros decidiu acabar com a recomendação da opção pelo teletrabalho e eliminar a testagem em locais de trabalho com mais de 150 trabalhadores. Estas medidas integram a terceira e última fase do plano …

Cansado de denúncias, Betis pede aos seus sócios: "Portem-se bem"

Clube onde jogam dois portugueses quer que os adeptos tenham um "comportamento adequado" durante os jogos no Benito Villamarín. O Betis de Sevilha jogou seis vezes até agora, nesta época. Quatro desses encontros foram disputados em …