Na China é proibido comprar a Bíblia pela Internet

O governo chinês proibiu a venda da Bíblia em livrarias online em todo o país, de modo a cumprir com as novas normas que exigem um controlo na literatura que não esteja de acordo com os “valores centrais do socialismo”.

Numa tentativa de controlar as práticas religiosas dos seus cidadãos, as autoridades chinesas ordenaram a retirada da Bíblia das livrarias online.

De entre as religiões maioritárias no país asiático, o cristianismo é a única cujo livro não pode ser adquirido pelos canais comerciais habituais, já que era considerado um texto “para distribuição interna”. Embora a Bíblia seja impressa no país asiático, somente as igrejas controladas pelo Estado têm o poder de distribuí-la e vendê-la nos seus espaços.

Segundo o El Mundo, isto fez com que a aquisição através de plataformas de venda na Internet tivesse um aumento significativo durante os últimos anos, uma alternativa que agora parece ter chegado ao fim.

A medida entrou em vigor na passada quinta-feira e, na sexta-feira, as principais lojas online do país já não tinham o livro sagrado à venda. Lojas como a Amazon ou a Taobao preferiram não comentar esta medida.

A política estabelece que as comunidades religiosas chinesas devem seguir a direção do partido comunista, praticar os valores centrais do socialismo e desenvolver e expandir a tradição chinesa.

Esta nova regulamentação vai ao encontro com um esforço de longa data do governo chinês de limitar a influência do cristianismo no país. Este reforço das regras é acompanhado também por um esforço de Xi Jinping de promover as religiões tradicionais, como o taoismo e o budismo.

As autoridades têm reforçado o controlo e vigilância sobre algumas religiões, nomeadamente o islamismo e o cristianismo, que viveram nos últimos anos numa campanha de demolição de cruzes, o encerramento de igrejas e prisão de alguns de seus líderes espirituais.

“Há uma tendência geral no presidente Xi Jinping de controlar mais estritamente a religião, especialmente o cristianismo”, disse William Nee, investigador da Amnistia Internacional, à CNN. “É um absurdo que o governo alegue promover a liberdade religiosa enquanto proíbe a venda da Bíblia”, acrescentou.

Esta medida surpreendeu muita gente, num momento em que Pequim e Vaticano estão em negociações para pôr fim à divisão histórica entre a Igreja Católica controlada pelo Estado chinês e a Igreja Clandestina que tem crescido no país.

Embora as negociações estivessem a progredir, ainda não houve acordo sobre questões tão importantes como quem é que irá deter o poder de nomear um bispo, uma condição que nenhuma das partes está disposta a renunciar.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. A China no seu melhor…
    Nem gosto do Trump. Mas ele tem razão em querer tirar poder (e deixar de darmos dinheiro) à China.

  2. Isto apenas revela a ignorância dos chineses em relação ao cristianismo, se soubessem um pouco mais veriam que o cristianismo tem mais a ver com o socialismo do que as religiões tradicionais chinesas.

Responder a Eu Cancelar resposta

Um quarto dos italianos acredita em teorias da conspiração sobre a covid-19

Um quarto dos italianos acredita em teorias da conspiração sobre a covid-19, incluindo que o vírus foi criado em laboratório para alterar equilíbrios mundiais ou que não existe, segundo uma nova sondagem. Um em cada cinco …

Carros importados poderão reaver ISV pago em excesso desde 2017

A Autoridade Tributária foi condenada a devolver parte do Imposto Sobre Veículos (ISV) cobrado sobre dois carros usados importados em 2017. Segundo o jornal Público, esta é a primeira vez que a sentença envolve um imposto …

Juventude Popular suspende congresso do próximo fim de semana

O XXIV Congresso da Juventude Popular, agendado para sábado e domingo, em Braga, foi suspenso e será reagendado 15 dias depois do levantamento do estado de emergência, decidiram esta terça-feira os órgãos da estrutura que …

Novo líder do Aliança reúne-se com Rui Rio (com autárquicas em cima da mesa)

Paulo Bento, recém-eleito presidente do Aliança, e Rui Rio, líder do PSD, vão encontrar-se esta quarta-feira. Em cima da mesa vão estar as eleições autárquicas do próximo ano. De acordo com o Público, o encontro destina-se …

Mais de 60% dos portugueses deixaram de ir a restaurantes. Só 33% considera que o Estado prioriza a saúde

A nível nacional, 63% dos portugueses que continuaram a ir a espaços de restauração indicaram o convívio familiar com principal motivo da deslocação. A nível dos cuidados de saúde apenas 33% dos portugueses consideram que …

Santa Casa contratou Paulo Pedroso como consultor por 3700 euros

O ex-ministro socialista Paulo Pedroso, actual director da campanha presidencial de Ana Gomes, foi contratado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) em Setembro passado, com um ordenado de 3700 euros e efeitos retroactivos …

Covid-19. Médicos devem dar prioridade a quem pode recuperar vida normal e não à idade

Os doentes que podem recuperar para uma vida normal devem ter prioridade face aos que têm baixa probabilidade de recuperação e a idade não pode por si só ser critério, recomenda um parecer do Colégio …

"Há doentes a ficar para trás". Ex-ministro da Saúde diz que mortes por falta de cuidados são inaceitáveis

O ex-ministro da Saúde Adalberto Campos Fernandes afirmou esta terça-feira que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) está a ser exposto a um teste de stresse devido à pandemia e que não é aceitável que …

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar a médica que divulgou receita para enganar testes à covid-19

Depois de médica divulgar receita para os possíveis infetados testarem negativo à covid-19, a Ordem dos Médicos abriu o terceiro processo contra membros do movimento que contesta o uso de máscaras - os "Médicos pela …

Aprovado alargamento das taxas agravadas do IMI e IMT para empresas em offshores

As empresas localizadas em offshore que criem um veículo para deter imóveis em Portugal vão passar a estar sujeitas a taxas agravadas de IMI e de IMT, segundo uma proposta aprovada pelo Parlamento nesta terça-feira. A …