Chega quer proibir políticos de exercerem funções em empresas com quem tenham negociado

O deputado do Chega entregou no parlamento um projeto de lei para que os titulares e ex-titulares de órgãos de soberania fiquem “vitaliciamente impedidos de exercer quaisquer cargos ou funções” em empresas com as quais tenham negociado.

No projeto de lei que entrou no parlamento na quinta-feira, André Ventura quer um “período de nojo entre o exercício de cargos governamentais e instituições tuteladas pelo Governo”, bem como “incompatibilidade vitalícia de titulares de cargos políticos e altos cargos públicos exercerem quaisquer cargos ou funções em empresas com as quais tenham negociado pelo Estado, enquanto titulares da pasta da tutela que representavam”.

Se o diploma for aprovado, “os titulares e ex-titulares de órgãos de soberania ou cargos políticos” ficarão “vitaliciamente impedidos de exercer quaisquer cargos ou funções, remunerados ou não remunerados, em quaisquer instituições com as quais, enquanto titulares das pastas governamentais em questão, tenham estabelecido qualquer negociação”.

Para tal, o Chega propõe uma alteração ao regime do exercício de funções por titulares de cargos políticos e altos cargos públicos.

Na nova versão, este regime deverá estabelecer que “os titulares de órgãos de soberania e titulares de cargos políticos não podem exercer quaisquer cargos ou funções, remuneradas ou não remuneradas, em quaisquer instituições tuteladas pelo Governo sem que previamente seja cumprido um período de nojo de oito anos”.

O deputado único não quer igualmente que os titulares de cargos políticos ou órgãos de soberania regressem às empresas ou atividades que exerciam anteriormente, caso essas pessoas tenha, “tutelado ou exercido alguma forma de controlo direto ou indireto sobre a instituição em causa”.

No documento, o Chega defende a necessidade de uma “maior transparência” na relação entre o Estado e as empresas e também no “trajeto que os titulares de cargos políticos e altos cargos públicos têm ao longo do seu percurso profissional”.

“Este cenário representa, quiçá, a maior viciação procedimental entre o Estado e as empresas públicas por si tuteladas e até mesmo do setor privado, na medida em que, por um lado, enviesa completamente a independência das instituições envolvidas e, por outro, contribui para o desleixo e descomprometimento com a necessária independência que, na defesa da coisa pública, sempre se deve exigir aos envolvidos em detrimento dos seus interesses pessoais ou puramente partidários”, assinala.

Para André Ventura, também líder demissionário do Chega, “o jogo de interesses que esta prática alimenta, a negligência com que acaba por lidar com fenómenos de corrupção e tráfico de influências são inegáveis e, cada vez mais, um dos maiores perigos à sã vitalidade das instituições públicas, tornando-as claramente reféns de interesses opacos que em nada respondem às necessidades do país e às exigências dos portugueses”.

// Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Já ouviu falar em demagogia? É com esta argumentação que este senhor convence as suas vítimas. Ele não pratica nada do proclama! Leia o programa deste partideco e certifique-se. Ao que nós chegámos!

  2. Populismo baratuxo, ele sabe muito bem que isso não vai acontecer os políticos do arco da governação não aceitam isso e ele se um dia fizer aliança como fez o CDS para o governo vai actuar como têm actuado todos os partidos do arco da governação tanto da Central como da Autárquica, Que vai lamber sabão

RESPONDER

Abundância de metais raros aponta para uma estrela companheira desaparecida da supernova Cassiopeia A

Uma análise espectroscópica por astrofísicos do instituto RIKEN (Japão) sugere que a estrela massiva que explodiu para formar a supernova conhecida como Cassiopeia A provavelmente tinha uma estrela companheira que ainda não foi descoberta. Isto …

BMW vai começar a cobrar mensalidade pelo smart cruise e aquecedores de assentos

A BMW vai começar a cobrar uma mensalidade ou anuidade aos condutores por várias funcionalidades opcionais dos seus automóveis. Smart cruise, faróis inteligentes e aquecedores de assentos são algumas funções que passarão a ser cobradas periodicamente …

Uma boa higiene oral ajuda a travar a covid-19. Os especialistas explicam porquê

Especialistas espanhóis defendem que uma boa higiene oral ajuda a travar a covid-19, uma vez que o novo coronavírus se concentra inicialmente no nariz e boca, sendo também expelido através destas vias. "Na fase inicial …

"Muito angustiado". Papa diz sofrer com a transformação de Santa Sofia em mesquita

O Papa Francisco afirmou este domingo estar "muito angustiado" com a conversão, decidida pela Turquia, da antiga basílica de Santa Sofia numa mesquita, após a oração dominical do Angelus. “O mar leva o meu pensamento um …

Gestor de ativos norte-americano diz que o ouro é o "verdadeiro bitcoin" (e explica porquê)

Um gestor de ativos norte-americano disse, em entrevista à CNBC, que acredita que o outro é o "verdadeiro bitcoin" - e explicou porquê. O preço do ouro, "investimento-refúgio" racional para investidores em tempos de crise …

Fortuna de Jeff Bezos não pára de engordar. Acabou de atingir um novo recorde

A fortuna do fundador e CEO da Amazon, Jeff Bezzos, acaba de quebrar um novo recorde ao atingir os 182,6 mi milhões de dólares. Os números foram avançados esta semana pela revista Forbes, que detalha que …

Portugal não pode chegar ao inverno com a situação atual, alerta epidemiologista

Portugal corre o risco de não conseguir responder a um ressurgimento de casos de covid-19 no inverno, afirmou este sábado o médico de Saúde Pública Ricardo Mexia, considerando que o país não pode chegar a …

Pela primeira vez, nasceu um raro par de elefantes gémeos no Sri Lanka

Um raro par de elefantes gémeos foi encontrado num parque nacional no Sri Lanka. É a primeira vez que o país regista crias gémeas, que são extremamente raros em elefantes. Os dois animais, que terão entre …

Teste aos forcados e lotação reduzida. Publicadas as novas regras para as touradas

A temporada taurina retoma com praças com lotação de 50%, uma reivindicação do sector que viu este sábado ser publicada pela Inspeção-Geral das Atividades Culturais (IGAC) uma acualização às normas discutidas com a DGS. “O que …

Trump propôs "vender" Porto Rico após a passagem do furacão Maria, revela ex-funcionária

Elaine Duke, ex-secretária adjunta de Segurança Interna do presidente dos EUA disse que Donald Trump propôs "alienar" ou "vender" a Comunidade de Porto Rico depois de a ilha ser atingida pelo furação Maria, em 2017. "As …