/

Centros de saúde já estão a identificar utentes prioritários para vacina da covid-19

13

Os centros de saúde ainda não receberam as diretrizes, mas já estão já a identificar os utentes com mais de 50 anos e com patologias associadas para receberem a vacina contra a covid-19.

O Correio da Manhã avança, esta terça-feira, que os centros de saúde já estão a identificar quem são os utentes com mais de 50 anos e com patologias de risco associadas que devem ser vacinados contra a covid-19 na primeira fase de vacinação, que deverá arrancar no dia 5 de janeiro.

António Carlos Silva, delegado de saúde regional de Lisboa e Vale do Tejo, disse ao diário que apesar de as diretrizes ainda não terem chegado, “sabemos que vão chegar”.

“Os centros de saúde já sabem o que será preciso fazer, pois temos um Plano Nacional de Vacinação com um sistema muito bem montado. Estes sabem que é melhor não deixar tudo por fazer até ao dia 29“, data em que a Agência Europeia do Medicamento deverá dar luz verde à vacina da Pfizer.

O objetivo é saber “onde estão esses doentes e onde podem receber a vacina”, acrescentou o responsável em declarações ao CM. Os selecionados “serão posteriormente contactados pelos centros de saúde ou pelos médicos de família”.

O presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, Rui Nogueira, defende que é essencial apressar o processo, de modo a “afinar critérios, criando fases dentro das fases”. “Não vai haver tempo para esperar.”

O primeiro grupo de pessoas a ser vacinado em Portugal são pessoas com 50 ou mais anos com uma das seguintes patologias: insuficiência cardíaca, doença coronária, insuficiência real e doença respiratória crónica com suporte ventilatória, ou seja, a correspondência exata das patologias mais frequentes nos casos graves da doença.

Neste primeiro grupo inserem-se ainda as pessoas residentes em lares e internadas em unidades de cuidados continuados e respetivos profissionais, a proteção dos surtos nas populações mais vulneráveis, os idosos, os profissionais de saúde diretamente envolvidos na prestação de cuidados e as forças de segurança.

  Liliana Malainho, ZAP //

13 Comments

  1. Espero que façam melhor trabalho do que estão a fazer com os confinamentos, o meu filho foi fazer o teste COVID, deu negativo, e o sistema mandou-o para casa em confinamento até que o sub-delegado de saúde assine a alta ou passem os 12 dias de confinamento.
    Sistema de saúde muito confiável este…

    • Lamento, Raul. O meu filho mais velho também passou pelo mesmo.
      É com estas pequenas misérias que se começa a desenhar o horizonte de um Portugal Fantasma.

      • Outra… a ignorância é mesmo arrogante!…
        Vê lá se tens capacidade para compreender:
        “Covid-19: Quem está em isolamento não pode sair logo com teste negativo”
        sabado.pt/portugal/amp/covid-19-quem-esta-em-isolamento-nao-pode-sair-logo-com-teste-negativo

        • Quem te disse que estava em confinamento?
          Adivinhaste?
          És bruxo?
          Pois estás enganado, foi fazer um teste preventivo e deu negativo, estava a trabalhar normalmente.
          Perdeste uma boa oportunidade para estares quietinho, mas tu és assim, as mãos vão sempre à frente da cabeça, ou não pensas ou não tens capacidade para isso, precisas é de te fazeres notado como um grande iluminado, que não és.
          Para ti relembro a quadra de António Aleixo:
          Há tantos b…

          … é uma ciência.

          • É… conta-me estórias…
            E ele foi fazer o teste porque motivo?
            Acordou um dia e lembrou-se de ir fazer o teste, não??
            Provavelmente esteve em contacto com alguém que testou positivo e daí a quarentena… deves ter-te esquecido de referir essa parte…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.