Centeno diz que “a trajetória de redução do défice deve ser equilibrada mas efetiva”

Paulo Vaz Henriques / Portugal.gov.pt

O ministro das Finanças, Mário Centeno

O ministro das Finanças adverte que o país tem de se preparar para o futuro e não deve colocar em risco o “sucesso da economia e da sociedade portuguesa”.

“Portugal está melhor. Vive o seu melhor desempenho económico e financeiro de várias décadas”, começa por escrever o ministro das Finanças num texto de opinião publicado no Público. Mário Centeno defende, porém, que os resultados obtidos com a redução do défice nos últimos dois anos não podem ser “efémeros” ou colocados em risco.

“A trajetória de redução do défice deve ser equilibrada mas efetiva”, escreve o ministro, afirmando que “se em 2017 cumprimos essa redução com mais despesa na saúde, mais despesa na educação e menos despesa com juros, devemos manter esse equilíbrio no futuro”.

Para Centeno, a chave para conseguir esse equilíbrio passa por manter a trajetória de redução da dívida, “manter o esforço de racionalização e de eficiência da despesa pública”.

Em vez de adotar uma lógica despesista, o Governo deverá continuar a devolver a confiança com políticas que criem emprego e conduzam ao aumento do investimento no país, assegurando também “margem fiscal e orçamental para fazer face a futuras crises. Para que os resultados conquistados não sejam efémeros“.

Colocando especial relevo na redução dos juros da dívida, Centeno escreve que “não há nenhum indicador melhor do que este para sintetizar o sucesso da economia e da sociedade portuguesa, porque este é o único que chega mesmo a todos os portugueses. E, podem crer, não o vamos colocar em risco“.

Tendo em conta o bom momento pelo qual a economia europeia está a atravessar, Portugal deve preparar-se para o futuro. “Não podemos perder mais uma oportunidade”, diz Mário Centeno.

No mesmo artigo de opinião, o ministro das Finanças refere que é falsa a ideia de que o défice foi atingido por reduções do lado da despesa dedicada ao funcionamento dos serviços.

“A melhoria dos indicadores orçamentais não foi transversal aos diferentes subsetores da Administração Pública”, escreve, lembrando que no SNS a despesa cresceu 3,5% em 2017. Já na escola pública, no ano passado, a despesa com pessoal cresceu 1,6% e com bens e serviços aumentou 5,3%.

No que diz respeito ao aumento da carga fiscal, o governante admite que foi “superior à esperada”, mas explica esse facto com o “crescimento da atividade económica e o aumento sem precedentes do emprego em Portugal”.

“Em 2017, houve mais 430 milhões de euros de contribuições sociais e mais 450 milhões de euros de receitas correntes (inclui fiscais) do que o previsto no Programa de Estabilidade (PE) de 2017, sem que tenha havido lugar a alterações nas taxas dos principais impostos, isto é, sem aumento do esforço fiscal das famílias e das empresas”, detalhou.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Há um segundo português internado no Japão por suspeitas de coronavírus

Um segundo português está hospitalizado no Japão “por indícios relacionados” com o Covid-19, também tripulante do navio de cruzeiros Diamond Princess,. “Dois dos tripulantes portugueses do Diamond Princess tiveram de ser hospitalizados, no Japão, por indícios …

Há um planeta gigante incrivelmente perto da Terra

Há um planeta gigante, com dimensões próximas das de Neptuno, a 90 anos-luz da Terra. É dos exoplanetas mais próximos do nosso planeta. Detetado pela primeira vez pelo "caçador" de planetas Kepler (NASA), a existência deste …

A primeira forma vida alienígena que encontrarmos será (muito provavelmente) inteligente

A primeira forma de vida alienígena que vier a ser encontrada pelo Homem será, muito provavelmente, inteligente, de acordo com um especialista do Search for Extraterrestrial Intelligence (SETI). A procura de vida para lá da …

Hackers podem "roubar" satélites e fazê-los colidir, alerta cientista

Um especialista da Universidade de Denver, nos Estados Unidos, alertou recentemente que eventuais vulnerabilidades em satélites artificiais em órbita podem vir a ser exploradas por piratas informáticos (hackers). Mais de 50 anos depois do lançamento do …

Benfica 3-3 Shakhtar D. | "Águia" permeável diz adeus à Europa

Todos eliminados. Os quatro clubes portugueses caíram todos nos 16 avos-de-final da Liga Europa, o último dos quais o Benfica. Após a derrota por 2-1 na Ucrânia, frente ao Shakhtar, os “encarnados” receberam os comandados de …

Encontrado túmulo milenar de príncipe com coleção de peças valiosas

Em Corinaldo, perto da costa do Adriático, no norte da região italiana de Marche, a descoberta de um túmulo do século VII a.C. trouxe luz a diversos aspetos da Cultura Picena. Os picentinos foram um povo …

Vacina contra o coronavírus não chega a tempo de travar epidemia

Uma eventual vacina eficaz no combate ao novo coronavírus não deverá chegar a tempo de travar a epidemia, saliente o infecciologista Vítor Laerte. O surto de coronavírus, originário de Wuhan, tem-se espalhado aos poucos por todo …

Força Espacial de Trump trabalha "bem de perto" com Musk e Space X

A Força Espacial dos Estados Unidos, cuja criação foi anunciada pelo Presidente norte-americano em junho de 2018, está a desenvolver os seus trabalhos "bem de perto" com o multimilionário Elon Musk e a sua empresa …

Istanbul B. 4-1 Sporting | "Leão" deixa fugir os dois pássaros

O Sporting disse adeus à Liga Europa, ao cair na Turquia, frente ao Istanbul Basaksehirk após prolongamento, com um resultado de 4-1, e 5-4 no conjunto das duas mãos. Após a vitória por 3-1 em Alvalade, …

Fábio Silva: "No Benfica sempre foram impecáveis comigo"

O jovem avançado de 17 anos do FC Porto, Fábio Silva, recordou a passagem pela formação do SL Benfica, confessando que lá todos o trataram muito bem. Em entrevista ao jornal Vivacidade, Fábio Silva, jovem jogador …