Centeno diz que “a trajetória de redução do défice deve ser equilibrada mas efetiva”

Paulo Vaz Henriques / Portugal.gov.pt

O ministro das Finanças, Mário Centeno

O ministro das Finanças adverte que o país tem de se preparar para o futuro e não deve colocar em risco o “sucesso da economia e da sociedade portuguesa”.

“Portugal está melhor. Vive o seu melhor desempenho económico e financeiro de várias décadas”, começa por escrever o ministro das Finanças num texto de opinião publicado no Público. Mário Centeno defende, porém, que os resultados obtidos com a redução do défice nos últimos dois anos não podem ser “efémeros” ou colocados em risco.

“A trajetória de redução do défice deve ser equilibrada mas efetiva”, escreve o ministro, afirmando que “se em 2017 cumprimos essa redução com mais despesa na saúde, mais despesa na educação e menos despesa com juros, devemos manter esse equilíbrio no futuro”.

Para Centeno, a chave para conseguir esse equilíbrio passa por manter a trajetória de redução da dívida, “manter o esforço de racionalização e de eficiência da despesa pública”.

Em vez de adotar uma lógica despesista, o Governo deverá continuar a devolver a confiança com políticas que criem emprego e conduzam ao aumento do investimento no país, assegurando também “margem fiscal e orçamental para fazer face a futuras crises. Para que os resultados conquistados não sejam efémeros“.

Colocando especial relevo na redução dos juros da dívida, Centeno escreve que “não há nenhum indicador melhor do que este para sintetizar o sucesso da economia e da sociedade portuguesa, porque este é o único que chega mesmo a todos os portugueses. E, podem crer, não o vamos colocar em risco“.

Tendo em conta o bom momento pelo qual a economia europeia está a atravessar, Portugal deve preparar-se para o futuro. “Não podemos perder mais uma oportunidade”, diz Mário Centeno.

No mesmo artigo de opinião, o ministro das Finanças refere que é falsa a ideia de que o défice foi atingido por reduções do lado da despesa dedicada ao funcionamento dos serviços.

“A melhoria dos indicadores orçamentais não foi transversal aos diferentes subsetores da Administração Pública”, escreve, lembrando que no SNS a despesa cresceu 3,5% em 2017. Já na escola pública, no ano passado, a despesa com pessoal cresceu 1,6% e com bens e serviços aumentou 5,3%.

No que diz respeito ao aumento da carga fiscal, o governante admite que foi “superior à esperada”, mas explica esse facto com o “crescimento da atividade económica e o aumento sem precedentes do emprego em Portugal”.

“Em 2017, houve mais 430 milhões de euros de contribuições sociais e mais 450 milhões de euros de receitas correntes (inclui fiscais) do que o previsto no Programa de Estabilidade (PE) de 2017, sem que tenha havido lugar a alterações nas taxas dos principais impostos, isto é, sem aumento do esforço fiscal das famílias e das empresas”, detalhou.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Pasta de dentes de carvão não branqueia os dentes (e faz muito mal)

O carvão ativado, como uma moda de saúde, começou a ficar popular em 2016. Hoje, podemos encontrá-lo em bebidas, gelados e pizza, por exemplo. Não há dúvida de que parte da atração está na estética das …

O exoplaneta mais tórrido já descoberto tem valiosas terras raras

A 650 anos-luz da Terra, o KELT-9 b, o exoplaneta mais quente até agora descoberto, tem assinaturas de alguns dos cobiçados minerais de terras-raras.  Além das assinaturas de ferro gasoso e titânio encontradas na sua atmosfera, …

Conseguirá a Terra sair ilesa se o Sol ficar sem combustível?

Planetas rochosos formados por elementos densos serão, muito provavelmente, os únicos sobreviventes da morte explosiva de uma estrela. Esta descoberta dá-nos pistas preciosas sobre o futuro da Terra. Quando uma estrela morre destrói tudo o que …

As colónias espaciais de Bezos flutuam, são auto-sustentáveis e até se podem parecer com Florença

O CEO da Amazon e fundador da empresa de transporte aeroespacial Blue Origin levantou o véu sobre os seus planos futuros, detalhando as suas ideias para a colonização do Espaço. Jeff Bezos sonha com "cápsulas" …

Descoberta nova espécie de rã de cristal na Colômbia

Uma rã de cristal com um coaxar peculiar foi descoberta na Sierra Nevada de Santa Marta, uma cordilheira localizada na Colômbia. "Foi um golpe de sorte", revelou o cientista que encontrou o novo espécime. Segundo …

O café mais caro do mundo vende-se na California. Custa 66 euros

Um café na California, nos EUA, prepara o que apresenta como o café mais caro do mundo. Chama-se Elida Natural Geisha 803 e custa 75 dólares (66 euros) por chávena. A rede Klatch Coffee Roasters, que …

Inglês pagou 265 euros por um Picasso falso. Afinal, era verdadeiro

Um residente da cidade de Crawley, na Inglaterra, comprou por 292 dólares (cerca de 261 euros) uma pintura que achava ser uma boa farsa de um conhecido trabalho de Pablo Picasso. Porém, seis meses depois, soube …

China cria aplicação de reconhecimento facial para distinguir pandas

Investigadores do Centro de Pesquisa e Conservação da China para Pandas Gigantes, juntamente com a Universidade de Tecnologia de Nanyang, em Singapura, e a Universidade Normal de Sichuan desenvolveram uma aplicação com um software de …

Corvos da Torre de Londres "salvaram" o país. Tiveram crias pela primeira vez em 30 anos

Os icónicos corvos negros da Torre de Londres "salvaram" o Reino Unido das consequências fatídicas de uma antiga profecia ao ter descendentes pela primeira vez desde 1989. O casal formado por Huginn (o pai) e Muninn …

A Estónia só tem um lingote de ouro e nem sequer o pode vender

O Banco Central da Estónia, que completou em maio 100 anos desde a sua função, só tem um lingote de ouro e nem sequer o pode vender, uma vez que o material não é puro …