Depois da Anita, Centeno mostra o “gráfico Pacman” da carga fiscal

António Cotrim / Lusa

O ministro das Finanças, Mário Centeno

Há 542 benefícios fiscais em Portugal e nem todos são para manter, como assumiu o ministro das Finanças, Mário Centeno, no Parlamento, onde se socorreu do “gráfico Pacman” para mostrar a relação entre as receitas fiscais e os défices de três períodos distintos.

“Chamo a isto o gráfico Pacman. É mais pobre do que o lego, mas foi o que consegui.” Foi desta forma que Mário Centeno se socorreu do mítico vídeo-jogo, mostrando um gráfico com círculos azuis e amarelos com as cores invertidas, para defender o conceito da “pressão fiscal global”.

“Entre 1995 a 2015 todos os anos os Governos, em média, legislaram sobre a carga fiscal no futuro” para “financiarem os défices gerados nesses anos”, o que fez com que tenhamos estado, “nestes 20 anos, a legislar e a gastar para depois pagar no futuro“, disse o ministro para acrescentar que esta situação não era desejável e que foi necessário alterá-la.

Uma nota que levou a deputada do CDS, Cecília Meireles, a espetar a sua farpa, perguntando a Centeno se o tal “gráfico Pacman” é de “Pina Moura ou Teixeira dos Santos”, recordando Governos do PS no período mencionado pelo ministro.

A deputada também acusou Centeno de estar a fazer “campanha eleitoral”, considerando que “o Estado fica com uma parte cada vez maior da riqueza produzida em Portugal”.

A referência tem por base os dados recentemente divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e que apontam um recorde na carga fiscal em 2018, situando-se nos 34,5% do PIB (Produto Interno Bruto).

Centeno reagiu assegurando que “a receita estrutural com impostos diminuiu” e que “no conjunto dos três impostos mais importantes, a redução de impostos legislada atinge 1 ponto percentual do PIB”. Também no IRS, as famílias “pagam menos mil milhões de euros do que pagariam em 2015, com o mesmo nível de rendimento”, acrescentou.

“Nesta legislatura, conseguimos fazer com que este ‘Pacman’ comesse muito menos do futuro”, afirmou também Mário Centeno, sublinhando que o Governo anterior PSD/CDS-PP aumentou os impostos indirectos em 1200 milhões de euros em 2014 e 2015, o equivalente a 0,6% do PIB.

“O tempo das falsidades acabou”

Na comissão parlamentar, o ministro também vincou o “melhor desempenho orçamental de várias décadas” e sem que isso tenha colocado “em causa o esforço do investimento público”. “A economia acelera, cresce acima da área do euro” e a “convergência com a área do Euro deve continuar nos próximos anos”, apontou também.

A verdade é filha do tempo e o tempo das falsidades acabou no momento em que houve um Governo que cumpriu com todas as metas com que se comprometeu”, afirmou citando Galileu.

“Uma intervenção digna de um Óscar da Academia”, segundo a deputada do PSD Inês Domingos que acusou o ministro de “vir munido de métricas parciais, mais ou menos obscuras”, quando “o investimento em 2018 continua abaixo dos valores de 2015” e Portugal se mantém “na cauda da Europa” neste domínio.

Na audição na comissão parlamentar, Centeno referiu ainda a necessidade de “repensar” os 542 benefícios fiscais existentes, para analisar “o impacto que têm na economia, no emprego, no investimento” e para decidir quais se devem manter, de modo a que “no futuro” seja possível “fazer uma distribuição da carga fiscal mais justa“.

No Programa de Estabilidade que o Governo enviou para Bruxelas, em Abril, está previsto que a revisão dos benefícios fiscais gere incrementos anuais de 90 milhões de euros entre 2020 e 2022.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Guardou milhões do investimento público, para apenas fazer o foguetório do défice, deixando todo o país num DÉFICE imenso, em resultado do sugar até ao tutano, em todas as vertentes da governação. O grande feito deste “artista” é o défice do “país de pantanas”.

  2. Deixo um conselho ao sr. cativador. Depois da Anita e do Packman da próxima vez procure levar o Tom Sawyer, descalço, que é como anda todo o povo português devido à carga fiscal que o sr. cativador lhes aplica.

  3. e deviam repensar também os benefícios fiscais das igrejas, eu não tenho de andar a pagar a religião dos outros!

RESPONDER

Apoio à retoma. Empresas com quebras de faturação superiores a 75% podem reduzir horários a 100%

A possibilidade de redução total do horário de trabalho em empresas abrangidas pelo Apoio à Retoma Progressiva estará disponível para empresas que registem quebras de faturação homólogas iguais ou superiores a 75%. Na segunda-feira, o ministro …

FC Porto é "passado". Otamendi promete "defender Benfica até à morte"

O internacional argentino prometeu, esta terça-feira, durante a sua apresentação como novo reforço dos encarnados, "defender a camisola do Benfica até à morte". Nicolás Otamendi é o novo reforço das águias e foi apresentado, na noite …

Manso Neto tenta evitar que 3 mil emails seus entrem no processo que envolve Manuel Pinho

A defesa de João Manso Neto quer impedir o Ministério Público (MP) de usar 3.277 emails seus como prova no processo no qual é arguido, juntamente com António Mexia, por suspeitas de corrupção que envolvem …

Bruno Tabata assina contrato de cinco anos com o Sporting

O extremo brasileiro, que alinhava no Portimonense, assinou um contrato de cinco temporadas com o Sporting, com uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros. O Sporting não refere, no comunicado, o valor da transferência …

Príncipe germânico foi enterrado com seis mulheres em redor de um caldeirão

Um cemitério pertencente a um senhor de alto estatuto foi descoberto na Saxónia-Anhalt, perto de Brücken-Hackpfüffel, numa escavação que os arqueólogos estão a descrever como a mais importante dos últimos 40 anos da história da …

Entre interrupções e insultos, Biden chama palhaço a Trump (e este põe em causa a sua sanidade mental)

Aconteceu ontem o primeiro de três debates, nos quais os candidatos republicano e democrata à Casa Branca - Donald Trump e Joe Biden - têm oportunidade de apresentar aos eleitores norte-americanos as suas propostas para …

Europa alarga restrições. Alemanha limita festas, Eslováquia em emergência e Itália não facilita

Os país europeus estão a anunciar novas medidas restritivas contra a covid-19, num altura em que o número de infeções voltou a aumentar e o inverno está a chegar. De acodo com o Diário de Notícias, …

Jogos da seleção com Espanha e Suécia vão ter adeptos nas bancadas

Os próximos jogos da seleção portuguesa frente à Espanha e à Suécia, no estádio Alvalade XXI, foram autorizados a receber público, revelou, esta terça-feira, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). "No jogo de preparação entre as …

Santos Silva rejeita apoio a Ana Gomes (e diz que polémica com embaixador dos EUA foi ultrapassada)

Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros, falou, em entrevista à TVI24 esta terça-feira, sobre a aprovação do Orçamento de Estado para 2021 e as eleições presidenciais e desvalorizou a polémica com o embaixador …

Santa Clara-Gil Vicente vai ser o primeiro jogo da I Liga com público

O jogo entre o Santa Clara e o Gil Vicente, da terceira jornada da I Liga, vai ter uma assistência de mil pessoas, sendo o primeiro jogo profissional da época a ter público no estádio …