/

Cenário negro. Aumento drástico do número de infetados e falta de testes assombram o Reino Unido

1

Guillaume Horcajuelo / EPA

O Reino Unido registou 3105 infeções e 27 mortes resultantes de covid-19 nas últimas 24 horas, informou o ministério da Saúde britânico. Estes números refletem um agravamento da situação no país, que está a colocar pressão no sistema de testagem.

O total acumulado desde o início da pandemia covid-19 no Reino Unido passou hoje para mais de 374 mil casos de contágio confirmados, e cerca de 41 mil óbitos. O ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, admitiu hoje no parlamento que “a pandemia está a crescer: há sinais de que o número de casos em lares de idosos e de hospitalizações está a aumentar novamente”.

O ministro afirmou que o sistema de testagem tem um “papel crucial” no combate ao coronavírus e que as autoridades estão a trabalhar no aumento da capacidade diária, atualmente em cerca de 375 mil testes, mas dos quais apenas 227 mil foram processados até segunda-feira.

Porém, Hancock reconheceu a existência de “desafios operacionais”, as quais estão a limitar o número de testes disponíveis em localidades com necessidade, o que resulta em as pessoas serem encaminhadas para centros de teste a centenas de quilómetros.

Devido ao aumento de pessoas “que não são elegíveis”, o Governo disse que vai ser dada prioridade a pacientes com sintomas e necessidade de assistência médica, seguida por residentes e cuidadores em lares de idosos.

A organização NHS Providers, que representa os hospitais públicos britânicos, revelou hoje que muitos profissionais de saúde estão em isolamento por falta de testes, mas o ministro disse que vai demorar “uma série de semanas” para resolver o problema.

Na semana passada, o primeiro-ministro, Boris Johnson, manifestou a intenção de aumentar “num futuro próximo” a capacidade do sistema para milhões de testes por dia, para permitir que as pessoas possam ir ao teatro ao eventos desportivos, mas vários especialistas manifestaram reservas sobre a viabilidade.

Na segunda-feira entraram em vigor novas restrições a nível nacional, limitando o número de ajuntamentos a seis pessoas em espaços interiores e exteriores.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 929.391 mortos e mais de 29,3 milhões de casos de infeção em 196 países, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

  ZAP // Lusa

1 Comment

  1. Já disse e volto a dizer: trazem tanto as libras como o vírus…

    Se querem fazer sentido disto tudo e tendo em conta esta realidade, quarentena para quem vem do RU já! Acabem com as abébias!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.