Catarina Martins diz que programa eleitoral é “essencialmente social-democrata”

A líder do Bloco de Esquerda (BE) classificou esta segunda-feira o programa eleitoral bloquista de “essencialmente social-democrata” e avançou “o investimento e o trabalho” como “duas grandes condições” para um eventual Governo de esquerda após as eleições.

“Identificamos o investimento e o trabalho como as duas grandes questões para a legislatura. São duas grandes condições para o que o próximo Governo vai fazer”, afirmou, em entrevista à rádio Observador, Catarina Martins, coordenadora do BE, que apoiou o Governo minoritário do PS nos últimos quatro anos.

Para a líder bloquista, “as questões do direito laboral e do investimento são fundamentais para a próxima legislatura”, ressalvando que há medidas adaptadas no período da troika que não foram revertidas e deu como exemplo as horas extraordinárias.

Nesta entrevista, Catarina Martins expressou dúvidas sobre a promessa de António Costa, líder do PS, de que procurará acordos com os partidos à esquerda mesmo se tiver maioria absoluta nas legislativas de outubro. “A questão não é se eu acredito. Alguém acredita?”, questionou.

Para Catarina Martins, “uma maioria absoluta do PS não parece que seja caminho para resolver os problemas que o país tem, não foi no passado” e não há “razões para acreditar que será no futuro”, afirmou.

O Bloco, acrescentou, concorre às eleições “com um programa que quer que seja Governo e está preparado para assumir todas as responsabilidades”. Um programa eleitoral que definiu “essencialmente social-democrata, no sentido em que corrige os excessos com controlo da economia e mecanismos de igualdade”.

“Vivemos tempos muito difíceis e muito complicados. Nunca a desigualdade na distribuição de riqueza foi tão grande na Europa como agora e antes da Primeira Grande Guerra. O BE é um partido socialista. Isso é claro. Quer uma economia absolutamente diferente em que não haja uma minoria detentora dos meios de produção e que portanto se decida como a riqueza é distribuída, diga-se de passagem sem ser sempre em benefício de uma pequeníssima elite e com um prejuízo de enorme minoria”, afirmou.

Considerando que a democracia com desigualdade não é a verdadeira democracia “porque uma pessoa que não tem o suficiente para viver, que é muito precária não tem a mesma liberdade de que tem tudo para tomar as decisões que quer”, Catarina Martins defende que é preciso ultrapassar esta fase e inaugurar uma nova etapa.

“Queremos ultrapassar esta fase e conseguirmos ser capazes de construir uma outra. Nós no BE não temos a ideia de que existe um regime perfeito algures, à espera de ser copiado. Achamos que a história vamos construindo nos seus debates diferentes e a ideia que nós temos é essa ideia de superação, e é uma ideia que não passa sem democracia”, acrescenta.

Questionada sobre se a propriedade é roubo, a líder do Bloco responde que os bens comuns são monopólios naturais e “tudo o que mexe com a capacidade de nós enquanto democracia definirmos o futuro que queremos”.

Embora reconheça que a situação do país está melhor do que há quatro anos, Catarina Martins defende que é preciso avançar em vários pontos, identificando o investimento e trabalho como as duas questões fortes da legislatura.

Nós fomos tão longe quanto a relação de forças nos permitia. Mas já fomos mais longe do que muita gente imaginaria. Estamos melhor do que estávamos há quatro anos. Não estamos a discutir agora se vamos cortar muito ou pouco ou se vamos acabar com os cortes”, observa.

Ainda assim, critica a reforma laboral e o sistema fiscal. “Os impostos têm de ser mais justos. Há quem ganhe muito e pague muito pouco, e quem ganhe pouco e esteja a pagar muito do seu esforço”, insiste. Sobre o sistema financeiro, a líder bloquista reafirma que deve ser público “porque é essencial para toda a economia” e quando “estoira quem paga são os contribuintes.”

Confrontado sobre o PAN, Catarina Martins considera que não se trata de ameaça, sublinhando que quando esse partido cresce, o BE cresce também. Mas sustenta que enquanto partido temático que ganha cada vez mais expressão, André Silva necessita de definir melhor alguns pontos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. que maravilha de programa! deveriam apresentar programas exequíveis e não coisas friccionadas. se fossem avante com o que propoem o pais não tinha capacidade para comportar tudo. Mais 100.000 FP?? privatizar TAP, EDP etc. ao preço de mercado seriam valores irreais. mas é o que as pessoas querem ouvir e é isso que eles apresentam.

  2. Aquilo que propões esta sirigaita do Bloco, é uma autêntica burla eleitoral. Este BE vai começar a mostrar a sua insignificância.

  3. “enquanto partido temático que ganha cada vez mais expressão, André Silva necessita de definir melhor alguns pontos.”
    Enquanto isso, o bloco de esquerda faz o contrário: encobrindo as suas bases ideológicas de matriz neo-comunista e agarrando-se a temas de fait divers (como LGBT, maconha, feminismo, …) que por mais meritórios que sejam em si mesmos não são aí mais que uma cortina de fumo para esconder a identidade do partido. Partido que teve a ideia (ideia infeliz para o resto da sociedade portuguesa) de que o caminho para implementar modelos que ninguém concorda é esconde-los atrás de banalidades vácuas! Bora lá todos a “fazer mais e melhor” (como se o que distingue o Bloco de outros partidos fosse uma capacidade maior de fazer contas ou uma maior vontade de fazer toda a gente feliz).

RESPONDER

Rússia está a sabotar desenvolvimento da vacina contra covid-19

Um grupo de hackers associado ao Kremlin está a tentar sabotar o desenvolvimento da vacina contra a covid-19 no ocidente. Os piratas informáticos conseguiram piratear o computador de vários investigadores. O APT29, um grupo de piratas …

Família de George Floyd apresenta queixa-crime contra Minneapolis

A família de George Floyd apresentou esta quarta-feira uma queixa-crime contra o município de Minneapolis e contra quatro polícias pela responsabilidade na morte do afro-americano às mãos da polícia, em maio, anunciaram os advogados. "Não foi …

UE reduz lista de países para reabrir fronteiras e mantém EUA e Brasil de fora

Os Estados-membros da União Europeia (UE) atualizaram, esta quinta-feira, a lista de países aos quais reabrem as fronteiras externas, mantendo de fora os Estados Unidos e o Brasil. "Na sequência da primeira revisão ao abrigo da …

24 horas depois, estátua de manifestante antirracismo em Bristol foi removida

A estátua de uma manifestante do movimento Black Lives Matter, erguida, esta quarta-feira, na cidade de Bristol, no Reino Unido, já foi removida. De acordo com o jornal The Guardian, 24 horas depois de ter sido …

Advogados continuam luta para manter declarações fiscais de Trump em segredo

Depois de o Supremo Tribunal ter determinado que os procuradores nova-iorquinos podem ter acesso às declarações de impostos do Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, os seus advogados informaram na quarta-feira que estavam a considerar …

EUA negam vistos a funcionários da Huawei que apoiem "violadores de direitos humanos"

Esta quarta-feira, o Governo norte-americano que vai impor restrições nos vistos a funcionários da Huawei e a outras empresas que os Estados Unidos vejam como apoiantes de Governos violadores de direitos humanos. Além das restrições, o …

Ventilador produzido em Portugal recebe autorização de utilização do Infarmed

O ventilador Atena, produzido em Portugal, recebeu, na terça-feira, a autorização do Infarmed para o seu uso em contexto hospitalar na luta contra a covid-19. Esta quarta-feira, numa publicação na sua página de Facebook, o CEiiA …

American Airlines avisa 25 mil trabalhadores que podem perder emprego

Os dirigentes da American Airlines escreveram a cerca de 25 mil trabalhadores da transportadora aérea para lhes comunicar que o seu emprego pode desaparecer em outubro. Os dirigentes das Companhias de aviação dos Estados Unidos admitiram …

Trump substitui diretor de campanha a menos de quatro meses das eleições

O Presidente dos Estados Unidos substituiu, esta quarta-feira, o seu diretor de campanha, perante os maus resultados nas sondagens, a menos de quatro meses das eleições. "Tenho o prazer de anunciar que Bill Stepien foi promovido …

Bristol acordou com uma nova estátua. Manifestante antirracismo substitui comerciante de escravos

Bristol acordou com uma nova estátua. Um artista britânico ergueu uma estátua de uma manifestante do movimento ‘Black Lives Matter’ no topo do pedestal na cidade inglesa antes ocupado pela estátua de um comerciante de …