Catarina Martins ao ataque exige a cabeça do governador a Costa

Clara Azevedo e Paulo Henriques / Portugal.gov.pt

O primeiro-ministro António Costa discursa no Parlamento

O primeiro-ministro António Costa discursa no Parlamento

Catarina Martins e António Costa foram os grandes protagonistas do debate quinzenal realizado esta sexta-feira no Parlamento. A líder bloquista não facilitou a vida ao primeiro-ministro e pediu a cabeça do governador do Banco de Portugal.

Com Passos Coelho mudo e calado na bancada do PSD, entregando as despesas do debate pela parte social-democrata a Luís Montenegro, foi Catarina Martins, a líder do Bloco de Esquerda, que encostou António Costa às cordas, nomeadamente quanto às questões da banca que têm estado na ordem do dia.

A porta-voz bloquista confrontou o primeiro-ministro com o facto de o governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, poder ter cometido “uma falha de informação grave”, no âmbito do caso Banif, conforme sugere o secretário de Estado Adjunto e das Finanças, Ricardo Mourinho Félix, em declarações ao Público.

Carlos Costa terá alegadamente sugerido ao Banco Central Europeu que limitasse o acesso do Banif a financiamento, enquanto dizia ao governo que era preciso encontrar uma forma de garantir dinheiro para o Banco.

Uma circunstância que, a juntar a tantas outras posturas questionadas do governador, no domínio dos recentes casos na Banca nacional, leva Catarina Martins a desafiar António Costa a demiti-lo do cargo.

O primeiro-ministro não disse sim, nem não, notando que a decisão sobre o futuro do governador será tomada depois do fim da Comissão de Inquérito ao Banif. Carlos Costa deverá, de resto, ser de novo convocado ao Parlamento para dar explicações.

Catarina Martins ainda alertou António Costa de que o Bloco de Esquerda não dará o seu aval a mais dinheiro público na banca, exigindo também a recapitalização pública da CGD e a nacionalização do Novo Banco.

O primeiro-ministro respondeu com o seu acordo às duas primeiras ideias e até prometeu fazer “tudo” para reforçar o capital da CGD e mantêm-la “100% pública”. Mas quanto ao Novo Banco, são outras contas e um ponto de divergência assumida da esquerda.

Costa também levou para o Parlamento o contrato de Diogo Lacerda Machado para distribuir pelos deputados “para que não restem dúvidas”, como disse.

E tratou de responder aos reparos do PSD pela contratação do amigo com os seus bons resultados na negociação da reversão da privatização da TAP, “numa negociação que muita gente dizia que era impossível”, como sublinhou.

O primeiro-ministro reconheceu que as previsões de crescimento da economia serão revistas em baixa pelo Programa de Estabilidade, mas prometeu a Assunção Cristas, líder do CDS, que não vai aumentar a taxa do IVA.

Perante o questionamento do PCP, o chefe do Governo admitiu rever o assunto das reformas antecipadas, de modo a que haja menos cortes nas pensões de carreiras longas.

SV, ZAP

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Uma boa encenação para abrir vagar para a Elisa Ferreira.

    Molière está de parabéns e pode ter orgulho nestes discípulos

  2. Claro, vamos nacionalizar tudo, assim será mais fácil nomear ao amigos para altos cargos de administração nos Banco e Empresas nacionalizadas. Depois também será mais fácil dar emprego a meio mundo para não fazer nada nas empresas nacionalizadas. Já passamos por isto e viu-se o que aconteceu. Todas as grandes empresas que existiam em Portugal, que davam trabalho, não emprego, a milhares de pessoas desapareceram (Siderurgia, CUF, Setenave, etc.), enquanto as que se mantiveram em mãos privadas continuaram a gerar dinheiro e postos de trabalho (não postos de emprego). VAMOS NACIONALIZAR TUDO!!!!!!

    • Não!… vamos privatizar tudo e “entregar o ouro ao bandido” e depois a divida publica ainda sobe mais!
      A ANA SÓ aumentou os preços 9 vezes e os CTT 4 vezes, desde que formam privatizados!…
      Etc, etc, etc…
      .
      Coitado, mais um que anda a leste da realidade (e este assunto nem sequer tem nada a ver com esta noticia)!…

  3. Desapareceram as empresas públicas e desapareceu o serviço público. Transformaram-se em empresas sanguessugas do povo. Antes davam lucro que entrava no orçamento do estado. Agora sugam os tugas até ao tutano da bunda mesmo daqueles que têm cú pequeno, e o lucro vai para os pilhos da futa meterem em off shores e comprarem carros da Merkel e afins

  4. A Leste andas tu.. e foi pena não teres ficado pelo leste. Nunca vi ninguém a saltar para o outro lado do muro. Neste momento só te resta a belíssima Venezuela ou a Coreia do Norte. Boa sorte.

    • Bem me parecia que o teu caso era um misto de estupidez e ignorância!…
      Para a Venezuela, ou preferencialmente para a Coreia do Norte vai tu, já que o teu sentido critico e informação é pouco mais do que zero – assim nem ias notar diferenças!…
      Fazer sugestões tão estúpidas só porque alguém tem a capacidade de analisar o resultado final (desastroso) das privatizações mais recentes, é, no mínimo, triste…
      Claramente já deves ter “privatizado” a tua inteligência e agora o resultado está à vista!

Responder a Rusty Cancelar resposta

Aeronave autónoma é uma alternativa acessível aos satélites (e já fez o seu primeiro voo)

A empresa Swift Engineering, em parceria com o Ames Research Center, da NASA, desenvolveu uma alternativa acessível aos satélites: uma aeronave autónoma de alta altitude e longa resistência. Já nasceu a alternativa acessível aos satélites: chama-se …

Reservas naturais chinesas salvaram os pandas da extinção (mas "esqueceram-se" dos leopardos)

Uma nova investigação revela que os esforços da China para salvar os pandas gigantes foram bem sucedidos, mas os mesmos falharam na proteção de outros animais que partilham o mesmo habitat, como é o caso …

Comunidade científica critica Trump por dizer que NASA estava "morta"

Na quarta-feira, o Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, afirmou no Twitter que "a NASA estava fechada e morta" até que o próprio fez com que voltasse a funcionar, afirmação que gerou consternação na …

É "bastante provável" que chegue à Europa uma Cybertruck de menores dimensões

É "bastante provável" que uma Cybertruck de menores dimensões venha a ser produzida e chegue depois ao mercado europeu, revelou Elon Musk, CEO da Tesla, empresa que produz estas pickups elétricas. Questionado na rede social …

Mais seis mortos e 131 novos casos em Portugal nas últimas 24 horas

Portugal regista hoje mais seis mortos e 131 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sábado, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. O número de pessoas internadas é de 366, mais nove …

"Erro" do Instagram favoreceu conteúdo de Trump face ao de Biden

Um "erro" da rede social Instagram favoreceu durante dois meses o conteúdo gerado pela campanha de reeleição do atual Presidente norte-americano, Donald Trump, quando comparado com as publicações de Joe Biden, candidato democrata que está …

Fotografia partilhada nas redes sociais levou à suspensão de alunos nos Estados Unidos

Pelo menos dois alunos da North Paulding High School, no estado da Georgia, dizem ter sido suspensos depois de terem partilhado nas redes sociais uma fotografia na qual é possível ver um corredor da escola repleto …

Estado de Nova Iorque com mais mortes por Covid-19 do que França ou Espanha

Os Estados Unidos registaram 1.252 mortos e 63.913 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins. Os últimos números de casos e óbitos registados devido a Covid-19 …

Turistas voltam a viajar, mas optam pelo low-cost

Mesmo num contexto de pandemia mundial o desejo de ir de férias continua vivo. Os turistas voltaram a procurar voos, contudo as opções recaem em percursos de curta distância e mais económicos. Ao longo dos últimos …

Ventura anuncia recandidatura ao Chega e só sai do parlamento quando “metade daquela esquerda" sair

André Ventura anunciou esta noite a recandidatura à liderança do Chega, numa cerimónia em Leiria em que disse que só vai sair do parlamento “quando metade daquela esquerda sair”. “Estamos a fazer uma revolução democrática e …